Notícias

Mais de 300.000 pessoas aproveitam as iniciativas de Educação Financeira do Banco Santander

      
Mais de 300.000 pessoas aproveitam as iniciativas de Educação Financeira do Banco Santander
Mais de 300.000 pessoas aproveitam as iniciativas de Educação Financeira do Banco Santander  |  Fonte: Universia

O Santander junta-se hoje à celebração do Dia da Educação Financeira, uma iniciativa promovida pelo Banco de Espanha e a CNMV no âmbito do Plano de Educação Financeira cuja finalidade é difundir a importância da planificação financeira, a poupança  e o acesso à informação como bases para a tomada de decisões económicas.

Iniciativas destacadas

A educação financeira constitui um dos principais eixos do voluntariado corporativo do Banco Santander nos países onde está presente. Por exemplo, em Espanha, ao longo de 2017 uma rede de 433 voluntários da entidade bancária - funcionários no ativo, em situação de pré-reforma e reformados - partilharam 18.112 horas de formação em todo o território nacional, explicando a 5.136 pessoas conceitos como a diferença entre cartão de crédito e de débito, o consumo inteligente, e outras boas práticas financeiras. Estas sessões enquadraram-se na iniciativa Finanças para mortais, integrada recentemente na INFE (a rede internacional de educação financeira da OCDE), e conta desde o seu início com o apoio do Santander em todas as suas atividades. Também em Espanha, o banco colabora com o Junior Achievement e a Associação Espanhola de Banca (AEB), em iniciativas como As tuas finanças, o teu futuro, que se dirige a alunos do ensino secundário.

As iniciativas que o banco promove em dez países incluem ainda ações formativas para todos os tipos de público: crianças, jovens, coletivos mais desfavorecidos, empreendedores, empresas, etc.
A colaboração com o Junior Achievement estende-se também a Portugal, com um projeto no qual funcionários do Santander divulgam em escolas públicas temas relacionados com o empreendimento empresarial, finanças ou economia, entre outros. Na Argentina, e em parceria com a Fundação Construyamos Nuestros Sueños, o banco desenvolve módulos de economia, de banca e de finanças que oferecem ferramentas aos alunos de escolas secundárias técnicas para que possam integrar o sistema produtivo local.

No Brasil, o banco desenvolve desde 1998 um programa de voluntariado para fortalecer a educação das escolas públicas do país e, que entre outras iniciativas, permite que funcionários, bolseiros do Banco e os seus familiares desenvolvam iniciativas de educação financeira nas escolas. No Chile têm sido notáveis os cursos presenciais para a comunidade escolar organizados com o Centro de Políticas Públicas da Pontificia Universidad Católica do Chile, entre outras iniciativas.

Também os funcionários do Santander nos EUA iniciaram em 2016 um programa com apresentações, workshops e cursos para os consumidores. O banco associou-se ainda à EverFi para proporcionar recursos de educação financeira em linha com as escolas dos sistemas escolares de Boston, Nova Iorque e Reading, PA.

No Reino Unido, os voluntários do Santander apostam no programa MoneyWise, para consciencializar sobre a importância de se gerir o dinheiro no dia a dia. O banco apoia ainda o programa Centres of Excellence, que promove a integração da educação financeira nos currículos escolares.


Formação financeira para empresas

O Banco Santander também oferece apoio e formação financeira para micro empreendedores, fundamentalmente no Brasil e na Argentina. Além disso, nos países onde se encontra, o Santander  coloca à disposição dos seus clientes cursos básicos e avançados de gestão empresarial para pequenas e médias empresas, assim como conferencias e masterclasses, tanto online como presenciais.

Estas e outras iniciativas são complementadas com portais de internet  que oferecem acesso a packs formativos, guias, ferramentas, cursos e jogos online, como os desenvolvidos pelo banco no Brasil, Chile, Espanha, EUA, México, Polónia ou Portugal.

O Banco Santander mantém um sólido compromisso com as comunidades onde opera e em 2016 dedicou 209 milhões de euros ao investimento social, dos quais 157 milhões se destinaram ao apoio ao ensino superior – mais de 1.100 acordos com instituições académicas -, e 52 milhões a programas de apoio à comunidade, que beneficiaram 1,7 milhões de pessoas. O Banco Santander posicionou-se em 2016 como o primeiro banco europeu no índice DJSI, do qual faz parte desde o ano 2000. Também integra o índice FTSE4Good desde 2003.

Mais informação sobre Sustentabilidade no Banco Santander.



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.