Notícias

Pare de procrastinar em 2018

      
Pare de procrastinar em 2018
Pare de procrastinar em 2018  |  Fonte: Shutterstock

REGISTE GRATUITAMENTE O SEU CURRÍCULO

ENTRE AQUI

Segundo o Dicionário Priberam da Língua Portuguesa, "procrastinar" significa deixar para depois, adiar, protelar. Procrastinar é portanto a arte de adiar aquilo que muitas vezes é inadiável. Siga o lema “Não deixe para amanhã o que pode fazer hoje" e verá que vai fazer toda a diferença.

Os ditos procrastinadores natos tendem a deixar sempre para o fim aquelas coisas que têm mesmo que fazer, substituindo-as muitas vezes por outras menos urgentes, mas possivelmente mais interessantes ou apelativas para si. Acima de tudo é também uma questão de capacidade de concentração, mas não só.

Principais causas para a procrastinação

A procrastinação não se resume apenas a uma questão de preguiça ou à falta de concentração, mas está também muitas vezes associada a outras questões psicológicas relacionadas com o perfecionismo e o medo de falhar, à fadiga, frustração, rebelião ou mesmo dificuldades em lidar com tarefas complexas.

Recentemente o jornal The Guardian definiu dois tipos de procrastinadores:

  • Os caóticos
    Por norma são pessoas pouco ambiciosas e pouco persistentes, impulsivas e desorganizadas.
  • Os perfecionistas
    Aqueles que não se atrevem a agir. Costumam ser rebeldes, desagradáveis e até mesmo hostis e não gostam que nenhum horário lhes seja imposto.
20% da população mundial sofre de procrastinação crónica

Ainda que a maioria das pessoas acabe por procrastinar ocasionalmente, há no entanto quem o faça por sistema, os chamados procrastinadores crónicos. Segundo Joseph Ferrari da Universidade de DePaul de Chicago, autor de Still Procrastinating? The No Regrets Guide to Getting It Done (2012), cerca de 20% da população mundial sofre de procrastinação crónica, uma condição que não só complica as suas vidas, como também as torna mais curtas.

Segundo alguns estudos, os procrastinadores crónicos:

Ainda segundo o autor, “o trabalho feito no último minuto tem mais erros do que aquele que é feito a tempo”.

No entanto, nem tudo é mau no mundo da procrastinação. Segundo a psicóloga Anna Abramowski da Universidade de Londres “os indivíduos que procrastinam ativamente mostram um certo nível de autossuficiência, autonomia e  autoconfiança porque têm consciência dos riscos” que correm ao completar as tarefas nos últimos minutos e sob pressão.

Mas voltando a Piers Steel, o autor defende que “estamos realmente a entrar na era dourada da procrastinação”. E ainda que inerente ao ser humano, “o ambiente certo” também pode contribuir para uma maior tendência para a procrastinação. Segundo o autor, a evolução tecnológica e a invasão do ambiente de trabalho por computadores, tablets e todo o tipo de gadgets, veio criar as condições necessárias para um aumento. Para Steel “aumentámos a nossa proximidade com a tentação”.

Algumas formas de evitar a procrastinação:

  • dividir as tarefas em pequenos trabalhos, realizando-os de forma metódica
  • dar 50 euros a um amigo de confiança que, no caso de a tarefa não ser cumprida, os doará a alguma causa
  • Recorrer a alguma aplicação como a “Write or Die”, que apaga automaticamente todo o texto quando se demora muito tempo a escrever a próxima palavra ou a “Yelling Mum”, que tenta captar a atenção do utilizado através de sons, ou a "Freedom" que restringe o acesso à internet restringindo sites específicos.

Lembre-se:

E se tem algum tempo disponível e gostava de abraçar uma causa e enriquecer o seu currículo, também tem agora disponível o AJUDAMOS.PT. Clique e informe-se de que forma pode ajudar ou ser ajudado:



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.