Notícias

Pritzkers portugueses pertencem à Escola do Porto

      
Foto: Universidade do Porto
Foto: Universidade do Porto
A par de Siza Vieira, Souto Moura é considerado, um dos nomes mais representativos da corrente de arquitetura contemporânea que acabou por ficar conhecida como "Escola do Porto", devido à forte influência nela exercida por professores e estudantes da antiga Escola de Belas Artes do Porto, antecessora das faculdades de Belas Artes e Arquitectura da Universidade do Porto.

Recebendo a influência de professores como Fernando Távora, Arménio Losa, Viana de Lima e até mesmo de Siza Vieira, Eduardo Souto de Moura acabaria por se tornar um dos principais expoentes da "Escola do Porto", como ficou hoje atestado com a atribuição do Pritzker 2011.

No ano em que comemora o seu centenário, a Universidade do Porto torna-se assim a primeira instituição de ensino superior a contar entre os seus quadros de professores e antigos estudantes com dois premiados por um dos mais importantes galardões internacionais.
 
Em comunicado, o presidente do júri caracteriza a obra de Souto de Moura como "um corpo de trabalho que é do nosso tempo, mas que também transporta ecos das tradições arquiteturais. (...) Os seus edifícios apresentam uma capacidade única de conciliar características opostas, como o poder e a modéstia, a coragem e a subtileza", lê-se num documento que sublinha o facto de esta ser a segunda vez na história do Prémio que um Português é distinguido, numa alusão à vitória de Álvaro Siza.

Natural do Porto (25 de Julho de 1952), Eduardo Souto de Moura diplomou-se em Arquitetura pela ESBAP em 1980. Ao longo de mais de 30 anos de carreira, assinou projetos emblemáticos como os do mercado municipal de Braga (1980-84), a ponte Dell Accademia, em Veneza, Itália (1985), o Centro Português de Fotografia - Edifício da Cadeia da Relação do Porto (1997-2001), a Casa do Cinema Manoel de Oliveira (1998-2003), parte da rede de metro do Porto (1997) ou o Estádio Municipal de Braga (2000-2003). Paralelamente, desenvolve uma vasta atividade académica em Portugal e no estrangeiro, destacando-se como Professor Catedrático Convidado da FAUP.

Instituído em 1979, e atribuído anualmente pela Hyatt Foundation, o 'Pritzker Architecture Prize' - no valor de 100 mil euros - distingue um arquiteto vivo, cujo trabalho constitua uma contribuição significativa para a humanidade e ambiente construído. Nomes maiores da história da arquitetura, como Norman Foster, Rem Koolhaas e Frank Gehry, foram alguns dos vencedores das anteriores edições.

 



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.