Notícias

Universidade de Coimbra já é património da UNESCO

      
Foto: António Vieira Monteiro, Presidente do Banco Santander Totta e o Reitor da Universidade de Coimbra, João Gabriel Silva
Foto: António Vieira Monteiro, Presidente do Banco Santander Totta e o Reitor da Universidade de Coimbra, João Gabriel Silva

Esta candidatura teve como mote central a associação do passado, do presente e do futuro da Universidade de Coimbrae o prestígio da instituição, que se mantém na actualidade e faz dela uma grande universidade europeia no século XXI. A vivência e a cultura estudantis, a Associação Académica, o fado, as praxes, a canção, as repúblicas de estudantes, contribuem para todas as vivências de um património imaterial único - que é necessário compreender, acompanhar e preservar constituíram os pressupostos fundamentais desta candidatura.

Foram necessários quase 3 anos para que o Comité do Património Mundial, reunido no Camboja de 16 a 27 de junho de 2013, aprovasse com entusiasmo a candidatura "Universidade de Coimbra - Alta e Sofia", Bem que está agora inscrito na Lista de Património Mundial da UNESCO, segundo os critérios II, IV e VI.


Critérios que contribuíram para a passagem da Universidade de Coimbra a Património Mundial da UNESCO


A "Universidade de Coimbra - Alta e Sofia", entrou finalmente para a Lista de Património Mundial da UNESCO, segundo os critérios II, IV e VI.

Critério II


"Testemunhar uma troca de influências consideráveis durante um dado período ou numa área cultural determinada, sobre o desenvolvimento da arquitetura, ou da tecnologia das artes monumentais, da planificação das cidades ou da criação de paisagens."


Critério IV


"Oferecer um exemplo excecional de um tipo de construção ou de conjunto arquitetónico ou tecnológico ou de paisagem ilustrando um ou vários períodos significativos da história humana."


Critério VI


 "Estar direta ou materialmente associado a acontecimentos ou a tradições vivas, a ideias, a crenças, ou a obras artísticas e literárias com um significado universal excecional."

Banco Santander Totta apoiou candidatura da Universidade a Património Mundial da UNESCO

 Para que esta candidatura se concretizasse foram realizados vários projetos de reabilitação, como o Paço das Escolas e o Museu da Ciência, além do restauro da Torre da Universidade, projetos que foram financiados pelo Banco Santander Totta.

O Santander Totta financiou todo o projeto de candidatura, que teve início em 2004 e que agora alcançou o reconhecimento devido.

Para António Vieira Monteiro, presidente do Banco Santander Totta, “a Universidade de Coimbra é um marco da história da Europa e esta distinção vai sublinhar a importância e necessidade de conservar este património tão especial para o nosso país. Apoiámos este projecto desde o seu início, há 10 anos, e estamos muito orgulhosos pela distinção conseguida.”

Em declarações ao Oje,  Luís Bento dos Santos, administrador do Santander Totta afirmou que no total estes apoios terão ultrapassado os 700 mil euros.

A relação com o Ensino Superior continua a ser a grande prioridade da política de Responsabilidade Social Corporativa do Banco Santander que, através do Santander Universidades (www.santander.com/universidades), colabora com 1.027 universidades e centros de investigação de todo o mundo.

Em Portugal, 90% do investimento em Responsabilidade Social destina-se ao Ensino Superior, através de bolsas de mobilidade, prémios de mérito, apoios à inovação e ao empreendedorismo, entregues no âmbito dos 45 convénios que o Santander Totta tem com Instituições de Ensino Superior.


A UNESCO
A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), com sede em Paris, foi fundada a 16 de Novembro de 1945 com o objetivo de contribuir para a paz e segurança no mundo mediante a educação, a ciência, a cultura e as comunicações.

 As atividades culturais procuram a salvaguarda do património cultural mediante o estímulo da criação e a criatividade e a preservação das entidades culturais e tradições orais, assim como a promoção dos livros e a leitura.

Em matéria de informação, a UNESCO promove a livre circulação de ideias por meios audiovisuais, fomenta a liberdade de imprensa e a independência, o pluralismo e a diversidade dos meios de informação, através do Programa Internacional para a Promoção da Comunicação.

O principal objetivo desta instituição é reduzir o analfabetismo no mundo.

Na área de ciência e tecnologia, promoveu estudos para orientar a exploração dos recursos naturais. Outros programas importantes são os de proteção dos patrimónios culturais e naturais além do desenvolvimento dos meios de comunicação. A UNESCO criou o World Heritage Centre para coordenar a preservação e a restauração dos patrimónios históricos da humanidade, com atuação em 112 países.

A principal missão da UNESCO é contribuir para a "construção da paz", reduzindo a pobreza, promovendo o desenvolvimento sustentável e o diálogo intercultural, através da educação, ciências, cultura, comunicação e informação. A Organização concentra, em particular, duas prioridades globais: África e igualdade de género.

Outras prioridades da Organização incluem a busca da qualidade da educação para todos e da educação continuada, procurando novos desafios éticos e sociais, promovendo a diversidade cultural, construindo sociedades de conhecimento inclusivo através da informação e comunicação.

As metas amplas e objetivos concretos da comunidade internacional - tal como estabelecido nas metas de desenvolvimento acordadas internacionalmente, incluindo as metas de desenvolvimento do milénio - apoiam todas as estratégias e atividades da UNESCO.

Portugal é um dos países com maior número de monumentos classificados como Património da Humanidade em todo o mundo, 15 no total, o que mostra bem a importância histórica e a influência que teve em quase todos os continentes.


Monumentos inscritos na Lista de Património Cultural Mundial (15)
 
•    Centro Histórico de Angra do Heroísmo nos Açores (1983)
•    Convento de Cristo em Tomar (1983)
•    Mosteiro da Batalha (1983)
•    Mosteiro dos Jerónimos e Torre de Belém em Lisboa (1983)
•    Centro Histórico de Évora (1986)
•    Centro Histórico de Évora (1986)
•    Mosteiro de Alcobaça (1989)
•    Paisagem Cultural de Sintra (1995)
•    Centro Histórico do Porto (1996)
•    Pinturas Rupestres de Foz Côa (1998)
•    Centro Histórico de Guimarães (2001)
•    Alto Douro Vinhateiro (2001)
•    Paisagem da cultura da vinha da Ilha do Pico (2004)
•    Fortificações de Elvas (2012)
•    Universidade de Coimbra – Alta e Sofia (2013)

Natural
•    Laurisilva da Madeira (1999)

Lista do Património que submeteu a sua candidatura(11)

•    Centro Histórico de Santarém (1996)
•    Algar do Carvão (1996)
•    Furna do Enxofre (1996)
•    Cidade do Marvão (2000)
•    Ilhas Selvagens (2002)
•    Costa Sudoeste (2004)
•    Baixa Pombalina de Lisboa (2004)
•    Palácio de Mafra, Convento e Tapada Real (2004)
•    Parque Florestal dos Carmelitas Descalços no Buçaco (2004)
•    Arrábida (2004)
•    ICNITOS de Dinossáurios (2008)

No que se refere às listas da UNESCO, lembramos ainda que também o Fado foi recentemente (a 27 de Novembro de 2011) considerado Património Cultural Imaterial da Humanidade. Esta nomeação teve lugar na reunião do VI Comité Intergovernamental da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura, que teve lugar em Nusa Dua, na ilha indonésia de Bali.



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.