Notícias

12ª edição do Prémio de Jornalismo Económico com inscrições abertas

      
Os trabalhos são avaliados por um júri composto por personalidades de reconhecido mérito
Os trabalhos são avaliados por um júri composto por personalidades de reconhecido mérito
  • As candidaturas à 12.ª edição do Prémio de Jornalismo Económico arrancam hoje.
  • Se publicou trabalhos nas áreas de “Gestão de Empresas e Negócios”, “Mercados Financeiros” e “Sustentabilidade e Inovação Empresarial” este prémio é para si.
  • O Prémio de Jornalismo Económico é uma iniciativa conjunta da Universidade NOVA de Lisboa e do Santander Portugal.

Se é jornalista e publicou, em 2017, trabalhos nas áreas de “Gestão de Empresas e Negócios”, “Mercados Financeiros” e “Sustentabilidade e Inovação Empresarial”, este prémio é para si. As candidaturas à 12.ª edição do Prémio de Jornalismo Económico arrancam hoje, dia 4 de abril, e prolongam-se até ao dia 9 de maio.

O Prémio de Jornalismo Económico é uma iniciativa conjunta da Universidade NOVA de Lisboa e do Santander Portugal para promover a qualidade da criação jornalística, distinguindo os melhores trabalhos de imprensa escrita e eletrónica em três áreas específicas. Para trabalhos relacionados com as múltiplas disciplinas da Gestão, os jornalistas podem concorrer na categoria de “Gestão de Empresas e Negócios”.

Para os artigos que abordam os diferentes mercados financeiros e os valores mobiliários a eles associados, podem candidatar-se na categoría “Mercados Financeiros”. Já a categoria “Sustentabilidade e Inovação Empresarial” adequa-se aos trabalhos na área da gestão sustentável, inovação digital ou relações responsáveis não só com a cadeia hierárquica, mas também com a sociedade civil. A descrição pormenorizada de cada categoria está disponível no regulamento.

Na 12.ª edição, cuja organização está a cargo da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade NOVA de Lisboa (NOVA FCSH), podem concorrer todos os jornalistas que tenham publicado, em 2017, artigos na comunicação social (impressa ou eletrónica) numa destas áreas. Para tal devem inscrever-se no website do Prémio, em , até ao dia 9 de maio.

O melhor trabalho concorrente receberá o “Grande Prémio”, com um valor pecuniário de 10.000 euros, sendo simultaneamente o vencedor da correspondente área a que se candidatou. Os outros prémios, cada um no montante de 5.000 euros, distinguirão o melhor artigo das restantes áreas.

Os trabalhos são avaliados por um júri composto por personalidades de reconhecido mérito ligadas ao Jornalismo, Finanças, Sustentabilidade e Gestão: Francisco Caramelo (Diretor da NOVA FCSH), António Granado (NOVA FCSH), José Albuquerque Tavares (NOVA SBE), Paulo Pinho (NOVA SBE), Helena Garrido, Sérgio Figueiredo e Conceição Zagalo.

O Presidente e Vice-Presidente do Prémio são, respetivamente, António Vieira Monteiro, Presidente da Comissão Executiva do Santander em Portugal, e João Sàágua, Reitor da Universidade NOVA de Lisboa.

Na última edição, Bruno Faria Lopes, jornalista da revista Sábado, foi o vencedor do Prémio de Jornalismo Económico 2017 com o trabalho “Crescer muito, perder muito, encolher muito. Comoa Caixa queimou milhões em Espanha”, tendo vencido igualmente na categoria “Gestão de Empresas e Negócios”.



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.