Notícias

Queres licenciar-te em Ciências do Património Artístico e Cultural?

      
Trabalhar no campo das ciências do património artístico e cultural significa e implica lidar com o património e arte
Trabalhar no campo das ciências do património artístico e cultural significa e implica lidar com o património e arte
  • Os alunos do primeiro ano do curso em Ciências do Património Artístico e Cultural podem beneficiar de um desconto de 75%.
  • O programa da licenciatura é variado e abrangente, com disciplinas como História da Arte em Portugal, Culturas Pré-Clássicas, Arte Antiga, Arte Moderna, Políticas Culturais, entre outras.
  • Os profissionais deste setor tanto podem trabalhar em instituições públicas como privadas.

Para comemorar o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, no próximo dia 18 de abril, o Centro Regional de Braga da Universidade Católica Portuguesa organiza um Dia Aberto, enquadrado no programa Católica ComVida que visa a divulgação de conhecimento na área das Ciências do Património Artístico e Cultural, onde serão debatidos temas como "Planto, Recrio e Twitto - com o twitter escrevo um clássico" ou como "Decifrar uma obra de arte". 

“Num Portugal com um passado recheado de história, bem patente num sem-número de manifestações de cultura material e imaterial, importa apostar na formação de recursos humanos munidos de um conhecimento aprofundado do património e das competências necessárias para intervir na sua preservação, promoção e divulgação”, pode ler-se na apresentação do curso superior em Ciências do Património Artístico e Cultural, da Universidade Católica de Braga.

Para quem está interessado nesta área do saber e gostaria de ter uma licenciatura em património, aquela instituição de ensino superior abre as portas a um desconto de 75% nas propinas mensais do 1º ano aos alunos que se inscreverem pela primeira vez na universidade e sejam detentores do 12º ano, com média de acesso igual ou superior a 16 valores.

Os alunos podem candidatar-se às bolsas de estudo da responsabilidade da Direção-Geral do Ensino Superior. Durante o ano letivo são atribuídas Bolsas de Mérito, pelo Ministério da Educação e Ciência, aos melhores alunos de cada curso.

Gostavas de ganhar uma bolsa de estudo?

Procura na Universia

O que estudo na licenciatura de Ciências do Património Artístico e Cultural?

O curso engloba uma formação abrangente que articula várias áreas fundamentais do conhecimento e que se relacionam com o património:

1)    Território, porque todas as comunidades necessitam de um espaço;

2)    História, que ajuda a perceber o presente, sem colocar em causa o progresso e os avanços          tecnológicos, permitindo antes a sua compreensão e integração;

3)    Língua, elemento de identificação, união e aproximação;

4)    Símbolos e iconografia;

5)    Valores e crenças, enquanto modelos culturalmente definidos;

6)    Objetos materiais da tecnologia, que são elementos tangíveis da cultura.

7)    Arte e livros

8)    Arquitetura

9)    Documentos mais ou menos antigo

10)  Manifestações culturais, como festivais, exposições, concertos ou peças de teatro…

Assim, cruzam-se na licenciatura em Ciências do Património Artístico e Cultural o património, o livro, a arquivística, a biblioteconomia, bem como a medição artística e cultural, proporcionando aos estudantes saberes diversificados, estimulando a criatividade e a iniciativa pessoal. Com esta formação, pretende-se contribuir para “o desenvolvimento de competências fundamentais, adequadas às exigências do mercado de trabalho em permanente transformação”.

Quais as saídas profissionais deste curso?

Trabalhar no campo das ciências do património artístico e cultural significa e implica lidar com a arte, o cinema, o teatro, a música, a pintura, a escultura, com tudo o que se relaciona com museus ou centros de documentação e por isso os estudantes com formação superior nesta área estão habilitados a pertencer quer a organismos públicos ou privados.  

Os recém-licenciados podem trabalhar em organismos autárquicos e de comunicação social, museus e sítios patrimoniais, centros, fundações e associações culturais, galerias e casas de arte, bibliotecas, arquivos e centros de comunicação, indústrias criativas e culturais, organização de eventos e investigação.

“Em termos profissionais, as alternativas são muitas, num curso que oferece várias especializações e que procura, na medida do possível, ir de encontro à diversidade de expectativas e de preferências dos interessados”, pode ler-se na apresentação do curso da Universidade Católica de Braga.

As candidaturas podem ser feitas online.



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.