Notícias

6 truques úteis e divertidos para aprender mandarim

      
Segue os conselhos de quem aprendeu a falar mandarim em apenas 6 meses
Segue os conselhos de quem aprendeu a falar mandarim em apenas 6 meses
  • A primeira regra é ouvir muito para te familiarizares com os ritmos, sons e padrões do mandarim.
  • O sentido prático é muito importante na hora de aprender uma nova língua e por isso concentra-te nas palavras que precisas para comunicar no dia-a-dia.
  • Para além da capacidade de aprendizagem, o treino fisiológico e o estado psicológico também são importantes para aprender uma língua.

"Para aprender uma nova língua, precisas de talento" ou "para aprender uma língua precisas conhecer bem o país que a fala" são ideias que para o psicólogo e linguista Chris Lonsdale representam "dois grandes mitos" da aprendizagem de línguas. Este especialista radicado na China, numa palestra TED realizada na Universidade de Lingnan (Hong Kong), partilhou os métodos e técnicas que usou para conseguir falar o mandarim em apenas seis meses.

Estes são os cinco princípios para aprender uma língua:

Procura no idioma os conteúdos que sejam relevantes para a tua vida

Lonsdale compara a linguagem com as ferramentas. Só aprendemos a usar as ferramentas que nos servem para um fim. Depois de encontrares a utilidade quotidiana das palavras, aprenderás muito mais rápido.

Utiliza a linguagem como uma ferramenta de comunicação desde o primeiro dia

Segue o modo de agir das crianças quando aprendem uma língua. Em vez de estudar em casa apenas para realizar os exercícios que o professor recomenda, usa a linguagem para comunicares no quotidiano com as pessoas, especialmente se estás a viver num país estrangeiro. Se estás a aprender mandarim em Portugal, podes sempre fazer brincadeiras com os amigos com algumas novas palavras que vais aprendendo ou até tentar falar com chineses nas redes sociais.

Gostava de estudar línguas?

Encontra cursos na Universia

Depois de entenderes a mensagem, estarás a adquirir a linguagem inconscientemente

Lonsdale fala sobre um fenómeno já estudado e comprovado, o "input compreensível". Estudar apenas por meio de métodos formais de aprendizagem não é tão eficaz quanto a aprendizagem segundo este método.

Mas o que é o “input compreensível”? Significa que não vale a pena escutar e ler em mandarim 24 horas por dia se não entenderes uma palavra do que está a ser dito. Para que consigas interiorizar uma língua é necessário que ela seja compreensível.

É por isso que no início da aprendizagem mais vale ler diversas vezes o mesmo texto, até que se comece a compreender algo, do que uma infinidade de textos diferentes que são muito mal entendidos. Ao leres o mesmo textos várias vezes, a cada leitura irás aprender um pouco mais, mesmo que já saibas todas as palavras.

O mesmo é válido para o mandarim falado. Se assistires ao mesmo filme dez vezes ao ponto de decorares as falas das personagens vais aprender muito mais do que ao ver dez filmes diferentes, porque o “input compreensível” é mais elevado. Esta ideia é especialmente válida para os níveis iniciados e intermédios, porque em níveis mais avançados pode ser interessante variar o conteúdo.

Aprender um idioma é mais um treino fisiológico do que uma acumulação de conhecimento

Aprender uma língua significa aprender a reconhecer e produzir sons que não conhecias antes, e que nem o teu cérebro nem o teu corpo estão habituados. Por esta razão, deves treinar os músculos do teu rosto para que eles possam produzir os sons característicos da língua que queres aprender, da mesma forma que farias ao praticares um novo desporto.

O teu estado psicológico é importante

Se estás angustiado, chateado ou cansado, não vais aprender. Deves estar de bom humor para aprender mais rápido. Além disso, deves ser uma pessoa capaz de tolerar a ambiguidade. Se tentares saber 100% do conteúdo do idioma, ficarás frustrado muito rapidamente, especialmente em chinês, onde sons semelhantes podem ter diferentes significados de acordo com o contexto.

A partir destes 5 princípios, o especialista propõe algumas ações concretas para aprender rapidamente um idioma. A primeira é ouvir muito, mesmo que não entendas. Desta forma, estarás a familiarizar-te com ritmos, sons e padrões de linguagem. Também deves prestar atenção à linguagem corporal dos seus falantes, pois ela pode transmitir muito significado. Outro conselho que Lonsdale oferece é concentrares-te nas palavras básicas da nova língua e, a partir disso, "seres criativo". Não importa se o que dizes não é perfeito, o que importa é que funcione.



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.