Notícias

Transformação digital, investigação e impacto social protagonistas na abertura do Encontro de Salamanca

      
Maria José Alonso destaca a importância da investigação para o desenvolvimento social
Maria José Alonso destaca a importância da investigação para o desenvolvimento social
    • Pam Fredman, María José Alonso e Leila Janah abriram o IV Encontro Internacional de Reitores Universia.
    • O painel de abertura serviu como introdução e inspiração para as sessões subsequentes do Encontro.
    • O impacto social deve ser o fim último da Universidade e é alcançado através da formação, pesquisa e colaboração.

Sob o lema "Universidade, Sociedade e Futuro", o IV Encontro Internacional de Reitores Universia teve lugar a 21 e 22 de Maio, contando com a participação de mais de 600 reitores de todo o mundo. Durante estes dois dias, os debates giraram em torno de três eixos principais: "Formar e aprender no mundo digital", "Investigar na Universidade: um paradigma em revisão?" e "A contribuição da universidade para o desenvolvimento social e territorial".

Como painel de abertura do Encontro, a Universia reuniu três mulheres de renome internacional, representantes dos diversos eixos a serem discutidos durante a reunião, em uma palestra que serviu de guia e inspiração para sessões subsequentes.

Pam Fredman, presidente da Associação Internacional de Universidades, María José Alonso, Professora do Departamento de Farmácia e Tecnologia Farmacêutica da Universidade de Santiago de Compostela e Leila Janah, fundadora da Samasource, discutiram os desafios da Universidade e do papel crucial que desempenha na sociedade.

A transformação digital na Universidade

O primeiro eixo deste Encontro, "Formar e aprender no mundo digital" teve grande importância no painel de abertura. Pam Fredman destacou os benefícios das novas tecnologias no ensino superior, realçando as possibilidades que oferecem aos alunos que acedem a informações em qualquer lugar do mundo e contribuem para que profissionais no ativo possam continuar a sua formação.

No entanto, adverte que apesar das novas tecnologias facilitarem o acesso à informação, nem sempre implicam aprendizagem. Segundo Fredman, "a interação entre os membros da comunidade universitária é essencial para valorizar o processo educativo e as novas tecnologias podem colocar em risco essa interação".

Por sua parte, Leila Janah enfatiza que as TIC oferecem múltiplas oportunidades para gerar impacto social. De acordo com a fundador e CEO da Samasource, "a Universidade deve treinar os alunos nessas novas tecnologias para que tenham acesso às profissões do futuro, mas sempre do ponto de vista social para um impacto de longo prazo".

A investigação, essencial para o desenvolvimento 

As três participantes deste painel também contribuíram com ideias sobre a investigação, um pilar indispensável da Universidade. María José Alonso, ao longo do segundo eixo do Encontro "Investigar na Universidade, um paradigma em revisão?", ressaltou que a pesquisa é algo inerente à revisão constante.

No entanto, para que seja eficaz, requer tempo e confiança por parte dos governos, das autoridades das universidades e da sociedade em geral. Segundo ela, "a pesquisa é o contínuo questionamento do conhecimento que possuímos e a aplicação desse conhecimento na resolução dos problemas que afetam nossa sociedade".

O impacto social, fim último da Universidade

Como a Universidade contribui para o desenvolvimento social e territorial? Cada uma das participantes defendeu a sua visão neste papel imprescíndivel. Pam Fredman afirmou que a Universidade é fundamental para o desenvolvimento sustentável, mas para alcançar impacto social a longo prazo, deve trabalhar em conjunto com o resto dos membros da sociedade, com base na confiança e respeito.

Leila Janah acredita que o papel fundamental da Universidade no desenvolvimento social passa pela formação de futuros empreendedores que serão a base da sociedade de amanhã, por isso é fundamental educá-los no combate aos principais problemas sociais que, segundo ela, são a mudança climática e extrema pobreza.

Por sua parte, María José Alonso acredita que não há impacto social sem investigação. A melhor maneira de contribuir para o desenvolvimento é através de projetos de pesquisa que visam resolver problemas sociais reais. Este painel de abertura colocou na mesa os tópicos que mais tarde foram discutidos durante o IV Encontro Internacional de Reitores de Universidade em Salamanca. O seu objetivo tem sido definir os desafios que a universidade enfrenta para abordá-los através da interação de diferentes membros da comunidade universitária.



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.