Notícias

Quanto custa um curso superior em Portugal?

      
Os alunos do litoral gastam mais dinheiro do que os do interior ou ilhas
Os alunos do litoral gastam mais dinheiro do que os do interior ou ilhas
  • No ano letivo de 2015/16, cada estudante gastou, em média, 6445 euros por ano.
  • As propinas, material escolar e livros representam uma despesa de 1.718 euros.
  • Já o transporte, alimentação e alojamento dos estudantes universitários pesam no orçamento familiar 4.727 euros.

No ano letivo de 2015/16, cada estudante gastou, em média, 6.445 euros por ano, entre propinas, material escolar, alojamento, alimentação, entre outros custos. O valor foi apurado pelo estudo “O Custo dos Estudantes no Ensino Superior Português”, do Instituto Superior de Educação da Universidade de Lisboa. A notícia foi avançada pelo Jornal de Notícias.

Atualmente, este gasto médio deve ser ainda mais elevado, sobretudo no caso dos estudantes deslocados em Lisboa e no Porto, onde o preço do alojamento aumentou nos últimos anos.

A investigadora coordenadora do estudo, Luisa Cerdeira, entrevistada por aquele jornal, indica que os valores apresentados estão aquém daqueles que são realmente pagos por quem frequenta o ensino superior em 2018/2019, na medida em que também as propinas sofreram aumentos.

E como se dividem os gastos?

As propinas, material escolar e livros representam uma despesa de 1.718 euros, enquanto outros custos como o alojamento, alimentação e transportes foram de 4.727 euros, o que significa uma despesa mensal em média de 537 euros.

Gostava de estudar no ensino superior?

Procure na Universia

Diferenças entre o público e o privado

Os gastos disparam se estivermos a falar das universidades e politécnicos privados. No caso do ensino superior privado cada estudante gastou em média naquele ano letivo dez mil euros. No politécnico privado a despesa foi de 8.296 euros.

No que se refere ao ensino público nas universidades o valor era de 5.576 euros e no politécnico 6.173 euros.

As diferenças de valores também se fazem sentir no litoral, interior e regiões autónomas. Em média, um aluno a estudar no litoral gastou 6.563 euros por ano, enquanto os mesmos custos no interior representaram um valor de 5.854 euros e 5.186 nas ilhas.

Enquadramento do estudo

O estudo “O Custo dos Estudantes no Ensino Superior Português" apresenta os resultados de um questionário aplicado em 2015/2016  a uma amostra representativa e estratificada de estudantes do ensino superior a nível nacional, envolvendo estudantes do ensino público, privado, universitário e politécnico.

Nesta análise encontram-se dados que permitem caracterizar a condição socioeconómica dos estudantes do ensino superior e conhecer os custos de educação e de vida que os estudantes enfrentam durante a frequência do Ensino Superior, tendo em conta o impacto do tipo de instituição, curso, área científica e região onde o estudante se encontra inscrito.

“Em termos de conclusão, podemos destacar que, globalmente o grau de equidade do Sistema de Ensino Superior Português, medido pela representação de cada grupo social da população portuguesa em estudantes do ensino superior, é ainda baixo, evidenciando um perfil ainda de ensino elitista”, pode ler-se no final deste estudo.

Que tecnologias estão a revolucionar a educação superior?

Infografia - Que tecnologias estão a revolucionar a educação superior?

As novas tendências tecnológicas na educação estão a revolucionar o modo de ensinar e também aprender. Atualmente os estudantes assumem um papel cada vez mais interativo.

 

Inscreva-se e descubra a transformação tecnológica



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.