Notícias

Quando devo começar a preparar a minha candidatura ao ensino superior em Portugal?

      
A forma mais prática de realizar a candidatura ao ensino superior é na DGES online
A forma mais prática de realizar a candidatura ao ensino superior é na DGES online
    • As candidaturas podem ser feitas online no portal da Direção-Geral do Ensino Superior (DGES).
    • O pedido de atribuição de senha de acesso à candidatura online pode ser realizado até ao final do prazo de candidatura a cada fase do concurso.
    • Na candidatura ao ensino superior público através do concurso nacional, cada estudante pode concorrer a um máximo de seis pares instituição/curso. 

Existem três fases do concurso de acesso ao ensino superior (1ª, 2ª e 3ª fase) que têm datas determinadas pela tutela. Por exemplo, a 1ª fase de candidaturas de acesso ao ensino superior do ano letivo de 2018/19 arrancou no dia 18 de julho e terminou a 7 de agosto. Deves consultar o site da DGES para perceber os calendários das diferentes fases.

Escolha do curso/instituição de ensino

Para começar o processo de candidatura ao ensino superior, deverás em primeiro lugar realizar uma pesquisa sobre quais os cursos disponíveis e que instituição de ensino desejarias frequentar.

O melhor será procurar toda a informação na DGES. A pesquisa pode ser realizada de diferentes formas:

  • Pela área a que desejas concorrer: podes visualizar os cursos que existem em cada área (área/curso);
  • Pelo curso a que queres concorrer: é possível encontrar as várias instituições em que existe o curso pretendido (curso/instituição);
  • Pelo distrito: são listadas as instituições com cursos de ensino superior no distrito da pesquisa (distrito/instituições);
  • Pela instituição: permite ver os cursos que existem em cada uma das instituições de ensino superior (instituição/curso).

Gostava de estudar no ensino superior?

Procure na Universia

Candidatura online

A forma mais prática de realizar a candidatura ao ensino superior é na DGES online.

Os documentos necessários são:

  • Senha para entrar no sistema de candidatura online. É apenas válida para que possas concorrer no ano em que te é atribuída. O pedido de atribuição de senha é efetuado no portal da Internet da DGES, deves seguir todos os procedimentos indicados, de modo a que possas imprimir, assinar e entregar o recibo do pedido na escola secundária. Caso sejas menor, o recibo do pedido deve ser assinado pelo encarregado de educação ou por quem demonstre exercer o poder paternal ou tutelar.
  • Ficha ENES que é uma espécie de curriculum do ensino secundário, em que estão contidas informações gerais, classificação final do secundário, exames realizados e respetivas notas. Esta ficha pode ser fornecida na escola secundária em que foram realizados os exames secundários.
  • Ficha de pré-requisitos se algum dos pares curso/instituição que escolheste exigir.

Durante as inscrições para a 1.ª fase dos exames finais nacionais, as senhas de acesso serão enviadas no mês de maio para os endereços de correio eletrónico fornecidos pelos estudantes no pedido de atribuição de senha. 

O pedido de atribuição de senha para acesso ao sistema de candidatura online deve ser feito, preferencialmente, durante o período de inscrição para a 1.ª fase dos exames finais nacionais e entregue na escola secundária juntamente com o boletim de inscrição. Contudo, o pedido poderá ainda ser feito até ao final do prazo de candidatura a cada fase do concurso. Uma vez atribuída a senha para acesso ao sistema de candidatura online, o candidato pode utilizar a mesma senha em qualquer das fases da candidatura.

A quantos cursos se pode concorrer no concurso nacional?

Na candidatura ao ensino superior público através do concurso nacional, cada estudante pode concorrer a um máximo de seis pares instituição/curso, ou seja, a seis combinações de instituições e cursos que devem ser indicadas por ordem de preferência.

É aconselhável que preenchas as seis alternativas, uma vez que assim tens mais possibilidades de conseguir uma vaga no ensino superior no ano em que te estás a candidatar. É importante que coloques em primeiro lugar o curso da tua preferência, decrescendo até ao curso/instituição que gostarias menos de frequentar.

Quando realizares a tua pesquisa não te esqueças de verificar também qual a média do último aluno colocado em anos anteriores. Se tens uma média de 14, por exemplo, não deves arriscar e apenas concorrer para cursos em que a média do último colocado seja de 16. Nestas situações corres o risco de não entrar em nenhuma das opções a que concorreste.

Conselhos para sobreviver ao primeiro ano da universidade

Infografia: Conselhos para sobreviver ao primeiro ano da universidade

Apresentamos as chaves para que o estudante possa sobreviver a esta nova fase da vida e entrar com o pé direito no primeiro ano da universidade.

Inscreva-se e baixe este infográfico gratuitamente



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.