Notícias

10 lugares que se comprometeram com o movimento "Desperdício Zero"

      
O rápido crescimento populacional continuará a aumentar esta estatística, causando consequências ambientais e de saúde graves
O rápido crescimento populacional continuará a aumentar esta estatística, causando consequências ambientais e de saúde graves
  • Existem lugares querem eliminar o desperdício e já deram passos importantes para alcançá-lo.
  • São comunidades que partilham informação, melhoram políticas e trabalham com o compromisso para atingir as suas metas de desperdício zero.
  • Saiba como pode reduzir o uso de plásticos descartáveis e comprometer-se.

Estamos a estragar o planeta, literalmente. De acordo com um relatório de 2018 do Banco Mundial, as cidades do mundo causaram mais de 2 bilhões de toneladas de resíduos sólidos somente em 2016. O rápido crescimento populacional continuará a aumentar esta estatística, causando consequências ambientais e de saúde graves, a menos que tomemos medidas.

Particulares, empresas e comunidades declaram compromissos de desperdício zero, fornecem informações e aperfeiçoam políticas para atingir os objetivos de redução de resíduos. Embora as estratégias individuais variem, a ideia de resíduo zero mostra que, no caso do desperdício, menos é mais - mais saúde, mais segurança, mais sustentabilidade - para as pessoas e para o planeta.

1) Metro Vancouver

Os diretores da Metro Vancouver votaram por unanimidade a adoção de uma abordagem de desperdício zero em 2006. Em 2018, foi aprovado o Zero Waste 2040. Entre as estratégias para alcançá-lo incluem-se a redução de artigos de uso único, compostagem de resíduos orgânicos e priorização de uma "economia circular” onde o design inovador, a reutilização, a reparação e refabricação de produtos evitam desperdícios desnecessários.

2) Ilha de Bute

Em 2015, a ilha de Bute foi selecionada como a segunda cidade a participar da iniciativa Zero Waste Towns na Escócia. A abordagem "inspirar, educar, capacitar" a ação comunitária e a economia circular do projeto-piloto parecem funcionar: a reutilização e a reciclagem aumentaram, sendo que o lixo doméstico em aterros sanitários diminuiu. Até mesmo as fatias de pão não vendidas são reutilizadas: são enviadas para a Bute Brew Co., onde são recicladas para fazer cerveja artesanal.

3) Dubai

Em agosto de 2018, a luxuosa cidade de Dubai assinou a "Declaração: Avançar para o Desperdício Zero" do C40, tornando-se uma das duas cidades do Médio Oriente que se comprometeram. Políticas e programas foram criados para atingir as metas do C40 de reduzir 15% dos resíduos de cada residente até 2030. O Dubai também espera desviar 70% dos resíduos de aterros sanitários e incineradores até 2030.

4) Flandres Belga

A região belga da Flandres tem trabalhado continuamente para alcançar o objetivo de resíduo zero desde que aprovou o primeiro decreto sobre resíduos na década de 1980. Diversas políticas foram sendo implementadas no âmbito dos resíduos para reciclagem, separação na origem e prevenção. Hoje, quase 75% dos resíduos residenciais (a maior percentagem na Europa) são desviados dos aterros sanitários. A criação de resíduos permaneceu estável apesar do aumento demográfico e do crescimento económico.

5) Guipúzcoa

Em vez de seguir com os planos multimilionários para construir uma usina de incineração, Guipúzcoa optou por priorizar a prevenção, a separação na fonte, a reutilização e a reciclagem. Em 2011, estabeleceram a meta de atingir um desvio de 70% dos aterros sanitários até 2020. Em menos de cinco anos, esta província basca alcançou mais de 50% de redução de resíduos - com localidades individuais a chegarem a 80 e 90%, tornando Guipúzcoa um exemplo da transição mais rápida da Europa para o resíduo zero.

6) Cappanori

Quando o mestre Rossano Ercolini e o perito em resíduos zero Dr. Paul Connett mobilizaram os moradores para evitar a construção de uma incineradora em Cappanori, na Itália, sabiam que a única alternativa era a redução de resíduos. Ercolini lançou um programa piloto de recolha porta-a-porta e, em 2007, esta cidade na Toscana tornou-se a primeira na Europa a declarar uma estratégia de desperdício zero. A localidade comprometeu-se a desviar cem por cento dos resíduos de aterros até 2020 e inspirou outras a fazer o mesmo. Hoje, mais de 275 municípios italianos - com mais de seis milhões de habitantes - trabalham para o objetivo de zero desperdício.

Gostava de tirar um curso na área das ciências ambientais?

Procure na Universia

7) Cidade do Cabo

Quando a FIFA anunciou que a África do Sul iria receber a Copa do Mundo de 2010, uma pequena comunidade na Cidade do Cabo decidiu limpá-la. Liderados pela ONG Thrive Hout Bay, escolas locais, residentes e empresas aliaram-se para alcançar uma meta de desperdício zero em 2010. Em parceria com o governo local, lançaram um programa para reduzir o lixo doméstico que provou ser tão eficaz que inspirou outros programas semelhantes em toda a cidade.

8) Guam

Membros de organizações comunitárias, agências governamentais, escolas e outras partes interessadas começaram a traçar o Zero Residual Plan de Guam em 2012. Reconhecendo que a educação e o desenvolvimento são um trabalho progressivo, o plano de Guam para o lixo zero não tem data de validade e concentra-se numa abordagem de 20 anos em quatro fases.

9) Cashel

Cashel, a cidade de Tipperary, tornou-se a primeira comunidade "Toward Zero Waste" na Irlanda em 2017, quando a ONG ambiental VOICE lançou o programa piloto "Toward Zero Waste Cashel". Realçando a meta do desperdício zero como uma viagem ao invés de destino, a iniciativa concentra-se na prevenção de resíduos, educação, compostagem, colaboração da comunidade e estratégias para uma economia circular.

10) Buenos Aires

No centro das iniciativas de lixo zero em Buenos Aires estão os cartoneros of Buenos Aires que empobrecidos já se encontravam nas ruas a separar os produtos recicláveis do resto do lixo antes das leis de lixo zero da capital terem sido anunciadas em 2005.

5 metas para o desperdício zero



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.