Notícias

Como criar o currículo ideal

      
Como criar o currículo ideal
Como criar o currículo ideal  |  Fonte: Shutterstock
Notícias Seu Emprego, Universia Brasil

DICAS DE RECRUTAMENTO

Os Técnicos do Universia Emprego deixam algumas dicas sobre como conseguir emprego, como funciona o mercado de trabalho e o desenvolvimento profissional. Acompanhe a série

Registe o seu CV grátis

Registe aqui

O currículo é apenas a primeira fase eliminatória de um processo de recrutamento. É aqui que os candidatos começam a ser avaliados e comparados entre si pelos especialistas em recrutamento.

O currículo ideal é aquele que se consegue destacar entre os restantes. Mas, para que isso aconteça, precisa de estar muito bem estruturado, conter todas as informações necessárias e, acima de tudo, prestar informações de forma clara, concisa e transparente.

Mas afinal, o que é que os candidatos selecionados nesta etapa do processo de recrutamento fazem ao construir o seu currículo?

NÃO SE ESQUECEM DOS DADOS PESSOAIS

Sim, existem candidatos que se esquecem de colocar o seu próprio nome no currículo. Ainda que se trate de um erro pouco frequente, esquecer-se de indicar o número de telefone e um e-mail de contacto é muito mais comum do que imagina.

Se recebermos constantemente currículos sem os dados básicos, como é que conseguiremos depois comunicar com o candidato, sem um telefone ou e-mail de contacto?

Para além do nome completo e do telefone de contacto, o candidato deve ainda informar no primeiro item do currículo a sua idade e a sua morada. Além disso, deve ainda certificar-se que o email e o telefone apresentados no currículo são válidos. Há candidatos que são eliminados porque não atendem o telefone ou não respondem a emails, muitas vezes só porque têm alguma gralha nos dados indicados, por isso, reveja as vezes necessárias.

COLOCAM O SEU OBJETIVO PROFISSIONAL

O objetivo profissional é muitas vezes ignorado no currículo, ainda que seja essencial para que os recrutadores percebam se o perfil do candidato se encaixa, ou não, nos requisitos da vaga. As pessoas parecem recear colocar o que esperam da sua carreira e da empresa para a qual se estão a candidatar, mas esquecem-se que isso é fundamental para que o candidato seja orientado para a oportunidade que deseja conquistar.

Neste item, que pode ser descrito em apenas uma linha, o candidato deve expor os seus objetivos profissionais e os cargos que espera ocupar – especialmente na organização que está a recrutar. Seja coerente: se a sua última experiência foi como estagiário, por exemplo, o seu objetivo mais imediato não pode ser “gerente ou diretor”.

SABEM DESCREVER AS SUAS EXPERIÊNCIAS

Não basta colocar a sua formação académica e as competências técnicas sem as descrever de forma sucinta.

É essencial que na área referente à formação esteja escrito o nome do curso, a instituição de ensino e as datas de início e de conclusão; para as competências e qualificações, citar o nível de domínio (básico, intermediário, avançado) e, caso tenha feito alguma formação, colocar o nome do local; já nas experiências profissionais, colocar o nome do cargo, da empresa, data de início e término e descrever, de forma resumida, habilidades e responsabilidades exercidas na função.

Muitos candidatos acabam por ser eliminados por não descreverem o que colocam no currículo. Para uma avaliação assertiva, o técnico de recrutamento vai precisar de mais pormenores.

ACERTAM NA ESTRUTURA IDEAL

Um currículo ideal deve estar dividido em tópicos e conter entre uma a duas páginas. Por isso recomendamos que as informações sejam descritas de forma sucinta. É preciso saber definir o que merece mais destaque para descrever o seu perfil profissional. Por norma, as experiências mais recentes devem ser mais detalhadas.

NÃO MENTEM

As mentiras são facilmente apanhadas nos currículos, especialmente nos tópicos de habilidades e qualificações. O candidato indica que possui nível avançado em determinada competência, mas não demonstra de que forma a adquiriu. Quando assim o é os técnicos de recrutamento pensam duas vezes e começam a desconfiar.

Caso o recrutador, eventualmente, não perceba a mentira, o candidato acabará por ser eliminado noutra fase do processo, porque os requisitos básicos de uma vaga são analisados com testes ou diretamente na entrevista com o diretor da área. Existem casos de candidatos que afirmaram conseguir fazer uma entrevista em inglês, mas, quando chegam à entrevista não sabem responder às questões.

A transparência é um dos fatores mais positivos na hora da contratação; da mesma forma que a mentira é o fator que mais eliminações causa durante um processo de recrutamento.



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.