text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

UMinho desenvolve método para a libertação direcionada de fármacos

      
Foto: Universidade do Minho
Foto: Universidade do Minho

Uma investigadora da Universidade do Minho está a aperfeiçoar uma nanopartícula capaz de controlar a libertação de fármacos para o tratamento de cancro e doenças inflamatórias crónicas, como a artrite reumatoide. “A libertação direcionada e seletiva de substâncias terapêuticas para combater determinadas células é muito vantajosa, uma vez que exige menor dosagem do fármaco, não prejudica as células saudáveis e reduz os efeitos secundários”, explica Eugénia Nogueira.


O trabalho desenvolvido pela doutoranda em Biologia Molecular e Ambiental assenta na caracterização de um método inovador que permite colocar ácido fólico à superfície de lipossomas – nanopartículas em estudo. Demonstrou que o ácido fólico é reconhecido pelo seu recetor, existente apenas à superfície de células de cancro e macrófagos ativados. “Sabendo que estas células do sistema imunológico são as principais intervenientes, por exemplo, na artrite reumatoide, foi possível delinear uma terapia direcionada e específica para atuar contra esta doença, que atinge 50 milhões de pessoas em todo o mundo e é altamente incapacitante no seu estado avançado”, esclarece a autora do estudo “Characterization of a peptide as a membrane anchor in liposomes for the incorporation of ligands for specific targeting”, premiado recentemente pela Royal Society of Chemistry com o “Skinner Prize for the Best Poster Presentation”.


Este trabalho insere-se no projeto europeu Nanofol, que visa o desenvolvimento de métodos de diagnóstico/terapêutica capazes de proporcionar tratamentos para as doenças inflamatórias crónicas mais eficazes do que os já existentes.


Eugénia Nogueira, de 29 anos, é de Barcelos. Licenciou-se em Bioquímica pela Universidade do Porto (2007), onde efetuou posteriormente o mestrado. Frequenta desde 2009 o doutoramento na UMinho, sob orientação dos professores Ana Preto (Departamento de Biologia) e Artur Cavaco-Paulo (Departamento de Engenharia Biológica). A sua recente área de investigação está focada no desenvolvimento e otimização de lipossomas como sistemas direcionados para a libertação de agentes terapêuticos.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.