text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Como fazer do Google+ uma ferramenta educacional

      
imagen-relacionada
Foto: Google-Plus-Stock.XCHNG

Como o Google+ une princípios das principais redes sociais usadas pelos portugueses e, em geral, pelo mundo, apresenta certas diferenças em relação aos outros. Entretanto, não parece que a rede do gigante de pesquisas tenha caído no gosto dos internautas. De qualquer forma, o Google+ pode servir como uma ótima ferramenta educacional. Fica a conhecer como:

 

» 10 maneiras inteligentes de usar o Twitter para aprender
» 10 ferramentas gratuitas de multimédia
» 5 melhores ferramentas de vídeo para alunos e professores

 

A forma mais básica pela qual pode funcionar o Google+ numa sala de aula é como um canal de comunicação. Além do mais, a rede social pode ser mais eficiente do que os blogs, ferramentas geralmente mais utilizadas pelos docentes.

 

Os blogs são excelentes para publicar ideias, porém dificulta a comunicação de volta (por parte dos alunos). É importante que estes opinem para o que professor sinta qual a adesão dos alunos a um determinado tema.

 

Além do mais, é trabalhoso atualizar frequentemente um blog. Professores podem usar o Google+ para comunicarem diretamente com os alunos, os pais e outros educadores. Esta comunicação também pode ser utilizada para as revisões de uma matéria escolar específica, seja do discente ou dos docentes parceiros.

 

Esclarecer objetivos educacionais atuais em relação a certo tema, rever e corrigir conceitos, passar trabalhos de casa ou prover fóruns de aprendizagem são outras funcionalidades do Google+.

 

A rede social do gigante de pesquisas também oferece ferramentas para a aprendizagem baseada em projetos. Os estudantes podem aceder aos mesmos documentos, notas, links de investigações e vídeo educacionais.

 

Por exemplo, se o tema for Revolução Francesa, os alunos e professores podem partilhar todas as ferramentas citadas acima sobre esse assunto. Além disso, uma conta no Google confere acesso a aplicações como Calendário do Google, Gmail e Google Docs.

 

Ao separar em círculos cada atividade (projetos, conteúdos, períodos e conteúdos avançados), os docentes podem usá-los para distribuir rubricas, esclarecer prazos ou disseminar conteúdos multimédia. O docente pode pedir para os alunos darem um "+1" em cada círculo para que os educadores possam verificar que os estudantes viram esses documentos.

 

Finalmente, o Google+ também pode contribuir com projetos mais complexos e duradouros. Os professores podem dividir os alunos e pedir-lhes para que façam um brainstorm colaborativo sobre um determinado assunto. Os grupos serão em diferentes círculos - os temas também podem ser separados desta forma. Assim, os alunos terão criado um portfólio interessante sobre algo que sairá no teste, sistematizando e potencializando o estudo sobre um tema.

 

 


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.