text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Estar preparado: perguntas frequentes na entrevista de emprego

      
entrevista de emprego
As melhores respostas às perguntas mais frequentes em entrevistas de emprego

De acordo com a especialista norte-americana Joyce Lain Kennedy, uma pergunta inesperada na entrevista de emprego pode ser usada como uma ferramenta de gerenciamento de tempo para eliminar rapidamente um candidato menos qualificado. Joyce diz que mesmo que os candidatos tenham ensaiado tópicos previstos, uma pergunta inesperada pode dispersar uma resposta autêntica que expõe problemas ocultos. 

Neste sentido, o melhor a fazer é seguir uma estratégia de duas etapas: primeiro, aceite que nunca vai poder estar totalmente preparado (para nada), e segundo, para estar tão preparado quanto pode, pratique o mais possível. Na verdade, pratique até se sentir confortável, como se estivesse a ensaiar o papel da sua vida. Tenha em conta que uma boa premissa é pensar que para cada pergunta, além da resposta, deve procurar acrescentar pontos extra ao seu perfil. 

Confira abaixo a resposta ao insólito enigma do CEO da SpaceX e também  às perguntas mais frequentes na entrevista de emprego:

As melhores respostas às perguntas mais comuns na entrevista de emprego:

1 - “Fale-nos um pouco sobre si”

Tecnicamente, não é uma pergunta, mas o convite à partilha da sua experiência qualifica-se para esta lista pela sua natureza. O entrevistador quer saber porque razão será o candidato ideal para a vaga sem ser abruptamente explícito. Pode falar dos seus hobbies e interesses, onde cresceu, ou fazer um relato sucinto de algo que se tenha passado consigo e ache interessante. 

Não se limite a palavras breves, no entanto seja conciso. Aproveite para apontar algo que realmente o possa destacar dos restantes candidatos e que promova alguma fluidez na entrevista assim como facilitar a abordagem a outros tópicos estratégicos de que queira falar.

2 - “Porque o devemos contratar?”

O que o entrevistador quer saber é, muito sumariamente, se acredita de facto que tem as competências, qualificações, e experiência necessárias para integrar a equipa. Fale dos seus conhecimentos na área e da sua experiência no assunto. Seja conciso, mostre confiança no seu discurso, e foque-se em que a sua resposta se assemelhe a um pitch de vendas para mostrar porque se pode tornar um asset valioso para o projeto. Afinal, os seus serviços são o produto que está a vender. Aproveite para dar exemplos concretos do que já fez e do que pode vir a fazer dentro da empresa. 

3 - “Porque é que gostaria de trabalhar aqui?”

Toda a gente gosta de um elogio, e não será diferente com o seu entrevistador. Fale-lhe sobre a excelente reputação da empresa e explique-lhe porque é que esta empresa se encaixa perfeitamente nos seus objetivos profissionais e se coaduna com a sua maneira de estar na vida. O que não pode fazer é soar desesperado pelo emprego ou dizer que é por causa do salário.

4 - “Quais os seus pontos fortes?”

O entrevistador quer saber quão adequadas são as suas qualificações para desempenhar o cargo em questão e o que o pode diferenciar dos outros candidatos. Reforce ou especifique em termos concretos quais as suas qualidades, habilitações, e experiência que o podem tornar um candidato especialmente adequado tendo em conta todas as qualificações necessárias que leu na descrição da vaga. Procure também incluir elementos que o possam fazer destacar-se dos outros candidatos.

5 - “Quais são os seus pontos fracos?”

O que quer que diga, não seja demasiado honesto! Dizer à pessoa que o está a recrutar que se atrasa com frequência ou que não gosta de receber ordens não o vai ajudar em nada. Pense numa fraqueza que não tenha diretamente a ver com este trabalho. Algo como: "Por vezes os meus amigos dizem que sou demasiado organizado/ generoso".

6 - “O que é que mais gostava e o que menos gostava no seu último emprego?”

Evite falar mal da sua antiga empresa porque corre o risco de passar a impressão que vai voltar a fazê-lo no futuro. Aproveite a pergunta para demonstrar o quão flexível é e que vai facilmente adaptar-se à empresa. 

Por exemplo, pode dizer algo do género: “Foi muito importante ter sido contratado pela empresa XYZ mal saí da faculdade, foi uma experiência muito enriquecedora onde aprendi muito sobre a aplicação prática da Ciência de Dados. Porém, tenho vontade de passar ao próximo patamar, e sei que a empresa XYZ conta com profissionais para desempenhar os cargos de gestão com muito talento e muitos anos de casa que não vão sair tão cedo. Vai daí, achei que estava na altura de dar o salto.”

7 - “Prefere trabalhar sozinho ou em equipa?”

A resposta mais acertada será que lhe é um pouco indiferente, e que na verdade está apto a trabalhar das duas formas. Não se esqueça de apontar exemplos que corroborem a sua afirmação, nem que sejam exemplos de trabalhos na faculdade.

8 - “Descreva o melhor e o pior chefe que já teve”

A melhor estratégia será descrever ao seu empregador o que já aprendeu. Não importa se essa aprendizagem adveio do melhor ou do pior chefe. Pode inclusive afirmar que os bons chefes lhe ensinaram o que deve ser feito e os maus o que não deve.

9 - “Fale-nos um pouco sobre os seus objetivos profissionais”

Quem está a conduzir a entrevista não está interessado em saber o que quer que seja sobre as suas decisões propriamente ditas. Com esta pergunta, o recrutador apenas se quer certificar que não enviou o seu currículo ao acaso, mas que o fez conscientemente e que está ciente do que o espera.

10 - “Já teve dificuldade em trabalhar com algum gestor?”

Tenha especial cuidado ao responder a esta questão. Mencionar que não se dava bem com o seu antigo gestor por motivos banais (ou outros) poderá excluí-lo de todo o processo de recrutamento. Caso mencione algum exemplo, explique que tinham opiniões e expectativas diferentes, mas que as respeitava. Evite fazer críticas concretas ao seu antigo chefe.

11 - “Como é que lida com a pressão?”

Uma boa forma de responder a esta pergunta é: "Para dizer a verdade, eu lido com situações e não com a pressão propriamente dita, por isso resolvo problemas e não o stress. Mas sem dúvida que [passear na natureza/ fazer natação] ao fim-de-semana ajuda a manter o stress sob controlo para evitar que este se manifeste na esfera do trabalho e também para preservar o meu bem-estar."

12 - “Quais são suas aspirações salariais?”

Antes de mais, tenha consciência da média salarial para a sua profissão. Cite o salário base da sua ocupação e espere por uma proposta concreta. Tenha ainda presente o valor das suas despesas e depois da proposta lhe ser apresentada pode dizer que vai pensar ou até mesmo recusar, caso se trate de uma proposta desenquadrada das suas expectativas e necessidades.

Por outro lado, se ficar satisfeito com a oferta, não hesite em agarrá-la no momento, após uma pausa obrigatória de 3 segundos de introspecção mesmo que lhe ofereçam o triplo da sua melhor expectativa. Trata-se de uma questão de princípio.

13 - “Por que é que quer trabalhar aqui?”

Para responder bem a esta pergunta, é importante que tenha feito algum trabalho prévio à entrevista e que tenha reunido algumas informações sobre a empresa. Precisa de ter conhecimento sobre como é que a empresa atua numa esfera mais geral, bem como sobre a vaga de emprego em questão. Depois, pense naquilo que a empresa lhe pode oferecer a si tendo em conta as suas competências, objetivos, e metas futuras.

14 - “Quais são as suas metas para o futuro?”

Aproveite para relacionar as suas metas pessoais e profissionais com as da empresa e com a sua profissão.

15 - “Fale-nos de um obstáculo que teve e como é que conseguiu superá-lo”

Saber resolver problemas é uma qualidade importante em qualquer emprego. Portanto, tente pensar em algo que mostre que sabe lidar com a pressão do dia a dia e comunicar bem com os colegas.

16 - “O que espera estar a fazer daqui a 5 anos?”

Provavelmente não irão contratá-lo se disser que o seu  plano é ficar na empresa apenas durante um determinado período de tempo e logo a seguir “mandar-se borda fora” em direcção a outra empresa concorrente no setor que pague melhor. Trabalhe o enquadramento da resposta de maneira a poder dizer que se  vê a trabalhar arduamente na empresa à qual se está a candidatar e que está ansioso com a perspetiva de futuro ali sem soar demasiado forçado.

17 -  “Qual foi o maior problema de trabalho ou na escola que teve de resolver?”

Esta é também uma das perguntas favoritas de Elon Musk para saber imediatamente se os candidatos são possíveis boas escolhas para futuros colaboradores ou se, por outro lado, nem tanto… O que Musk argumenta é que através da resposta é possível perceber em segundos se a pessoa de facto resolveu o problema ou se “fez parte da equipa” que resolveu o problema. Na verdade, ninguém deveria ficar surpreendido com esta pergunta, porque é uma das mais comuns numa entrevista. 

*Fun-fact: A resposta à primeira pergunta de Elon Musk (a do enigma geográfico) pode ser uma de duas:

 a) - ou está no Pólo Norte

 b) - ou  está no Pólo Sul

Entrevistas de emprego relâmpago - o speed-interviewing:

 Uma das tendências mais populares que pode encontrar durante a sua procura de emprego é a speed interviewing (entrevista rápida) - e se for convidado para uma, precisa ter certeza que está preparado.

O que é uma Speed Interviewing?

Como o nome sugere, a ideia de speed interviewing vem do conceito de speed dating, e o formato é bastante similar. Várias lugares são configurados para que os candidatos se movimentam, com um entrevistador em cada ponto a fazer perguntas sobre um tema específico. Algumas empresas preferem esta abordagem por vários motivos.

Principalmente, é a crença de que os gestores de recursos humanos tomam decisões sobre possíveis funcionários imediatamente. "O cérebro humano é capaz de fazer julgamento instantâneo com grande precisão", diz o popular autor de psicologia Malcolm Gladwell, citando investigações académicas.

Além disso, as restrições de tempo - as entrevistas são tipicamente estruturadas em intervalos de 10 ou 15 minutos - podem representar um desafio diferente para os candidatos. Os entrevistadores estão ansiosos para ver como os candidatos respondem sob pressão e o ênfase está em obter as respostas de forma rápida, mas clara.

Não entre logo em pânico. Este artigo detalha algumas perguntas comuns que lhe podem fazer numa entrevista rápida, bem como alguns exemplos resposta rápida de acordo com o modelo.

O que esperar

Antes de responder a qualquer pergunta, deve preparar-se exatamente como faria para uma entrevista convencional. A única diferença é que os ínfimos detalhes tornam-se mais importantes e marcam muitas vezes a diferença - especialmente a sua maneira como se apresenta.

Num ambiente de entrevistas rápidas, as primeiras impressões contam realmente. Certifique-se de estar vestido adequadamente, bem preparado, e cumprimente cada entrevistador com um aperto de mão firme e com contato visual. Lembre-se e reforce o nome dos seus entrevistadores quando estiver a falar-lhes e garanta que a sua linguagem corporal seja positiva.

Questões

David Ciccarelli, CEO da Voices.com, dá exemplos de algumas perguntas que surgem nas entrevistas rápidas que a sua empresa costuma realizar.

1) Como tem sido a sua pesquisa de emprego até agora?

Esta é uma pergunta particularmente difícil de responder - especialmente a abrir a entrevista. Pode ser difícil entender exatamente o que o seu entrevistador está a tentar descobrir; Estará a ser muito procurado por outras organizações? Ou talvez nem tanto? Ou estão a tentar decifrar o quão flexíveis podem ser com a sua potencial oferta?

A verdade é que não há realmente uma resposta certa ou errada - depende das suas circunstâncias e das circunstâncias da empresa, como a rapidez que precisam de alguém para preencher o cargo ou a sua necessidade de ter um ordenado.

"A questão é benéfica tanto para o empregador quanto para o candidato", diz o guru de RH Joe Humphries. "É importante que os recrutadores saibam a rapidez que precisam ter para tomarem uma decisão, especialmente se for um candidato forte".

Resposta: “Estou a fazer entrevistas, mas a sua empresa está sem dúvida entre as minhas principais escolhas; em quanto tempo gostariam que começasse?”

2) Como está a selecionar a sua próxima empresa ou posição? O que é importante para si?

Quando as empresas fazem esta pergunta, tentam descobrir se os seus valores estão alinhados aos da empresa e, se a sua candidatura seria uma boa opção. Para responder com sucesso, explique os seus objetivos em relação à posição para a qual se está a candidatar.

Deve preparar-se com antecedência, ler os requisitos e especificações da oferta de emprego e perceber se é aplicável ao que está a procurar. Por exemplo, se o trabalho é bastante autónomo e exige que trabalhe sozinho, pode dizer que está a procurar mais responsabilidade para se desafiar.

Resposta: “Quero trabalhar para uma empresa que tenha um compromisso com a sustentabilidade, e sei que isso é algo que esta empresa considera em todos os projetos que realiza. A minha experiência no desenvolvimento de métricas pode ser útil para impulsionar os esforços da empresa”.

3) Qual foi a sua realização mais criativa no trabalho?

Esta é uma pergunta popular nas entrevistas, mas a diferença é que está muito restrito no tempo que tem para contar a sua história. É também uma questão ampla que pode ser abordada subjetivamente - não precisa apenas de contar uma história, mas também explicar por que a considera criativa - um malabarismo difícil num prazo tão curto.

Para começar, mantenha a história real curta - ignore os detalhes. E ofereça algum valor potencial para a empresa com a sua resposta.

Resposta: “Na minha função de supervisor de retalho, consegui otimizar o número de produtos que precisávamos para conservar nas nossas prateleiras ao criar e implementar um novo sistema de inventário. Isso permitiu-nos apurar o número e o tipo de artigos vendidos sazonalmente com mais eficiência e tornar o nosso processo de compra de stock mais eficiente.”

4) Como é o seu relacionamento com o seu chefe atual?

Conforme as perguntas da entrevista saem, esta é uma das mais fortes, em que o que não diz é provavelmente tão importante quanto o que diz. A especialista em carreiras, Alison Doyle, afirma que os empregadores estão a tentar verificar a sua perceção de autoridade com esta linha de inquérito e como lida com isso. Em alternativa, o autor James Innes argumenta que o entrevistador está a tentar entender melhor as suas intenções de sair.

Resposta: “O nosso relacionamento foi baseado numa comunicação forte e em encontrar as melhores soluções para a empresa, mesmo quando discordamos sobre determinados temas. Aprendi muito, especialmente a gerir pessoas nos departamentos usando a diplomacia, e sinto que poderia aplicar essas lições à minha nova função .”

5) Como descreveria o seu comportamento profissional?

Novamente, esta questão é para avaliar a sua compatibilidade com a empresa. Os seus padrões e ética combinam com a empresa? Isto pode ser dividido em coisas simples que dizem muito sobre o seu profissionalismo. Se uma reunião é às 10h, aparece às 10 ou às 5 para as 10? Quando está ao telemóvel, vai para algum lugar particular para não incomodar as pessoas? Estes são pequenos pontos de comportamento, mas dizem muito sobre si, especialmente num contexto de trabalho.

Resposta: “Sou um trabalhador esforçado, chego cedo e fico até que as minhas metas estejam cumpridas. Priorizo as tarefas mais importantes e delego o resto. Posso trabalhar com os objetivos de uma tarefa e descobrir a mecânica sozinha, ou em colaboração com as pessoas relevantes. Também sei a importância de uma comunicação eficaz, tanto com o meu chefe quanto com os membros da minha equipa.”

6) Fale-me sobre a sua última avaliação de desempenho - Onde ficou mais desapontado?

James Innes afirma que esta é uma tentativa para levá-lo a admitir as suas próprias “partes fracas”. Se não tiver avaliações de desempenho, não fuja à pergunta, ofereça, em vez disso, o que acredita que suas próprias partes menos brilhantes sejam. Apresente as suas fraquezas como pontos fortes. Se lhe disserem que precisa participar mais nas reuniões, diga que tem este conselho em conta e está a trabalhar nisso, mas que também encontra valor em permitir que outras pessoas falem e ouvir as suas ideias antes de formular as suas próprias.

Resposta: “O meu supervisor sentiu que eu estava a gastar muito tempo a explicar como lidar com questões técnicas aos outros funcionários. No entanto, sinto que isso é mais uma prova de que estou pronto para assumir uma posição de chefia. Por isso estou a candidatar-me a este posto ”.

7) Conheceu os outros candidatos? Quem diria que é o mais forte?

Esta pergunta é inteligente porque há uma ampla gama de respostas e cada uma pode dizer muito sobre o candidato. A resposta mais óbvia seria "sim, conheci-os, mas acredito que sou o mais forte", pois transmite autoconfiança na sua própria capacidade. 

Resposta: Poderá dizer algo do género: “Sim, tive oportunidade de conhecer. Para ser franco diria que o percurso dos candidatos X e Y é digno de nota, mas muito honestamente não tenho dúvidas que sou eu o candidato mais forte. E se quiser posso enumerar assim de cabeça 3 razões que me ocorrem neste momento para justificar a minha posição”.

Claro, certifique-se previamente de que tem 3 bons motivos para sustentar a sua opinião.

Independentemente de conseguir o emprego ou não, use a entrevista como uma experiência de aprendizagem. As perguntas são pensadas para serem diretas, porque não tem tempo para explicar as suas respostas tão bem como numa entrevista tradicional; use-a como uma oportunidade para desenvolver as suas capacidades de comunicação.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.