text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Protocolo promove a integração de estudantes de mestrado equatorianos

      
Foto: IPLeiria
Foto: IPLeiria

O Instituto Politécnico de Leiria (IPLeiria)e o Governo do Equador firmaram no passado dia 1 de abril, um protocolo de colaboração que visa a mobilidade de estudantes do Equador para mestrados do IPLeiria em áreas estratégica para o Equador. A cerimónia contou com as presenças do ministro da Educação Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação do Equador, René Ramíres Gallegos, do presidente do IPLeiria, Nuno Mangas, e de vários representantes das cinco Escolas do Instituto.

A nova colaboração com o Equador potencia um crescimento do IPLeiria na área da internacionalização, com a integração de estudantes de mestrado equatorianos no IPLeiria. A investigação realizada pelos estudantes equatorianos será orientada para a economia, facto que também fomentará a colaboração com empresas nacionais e empresas do Equador.

«A colaboração do IPLeiria com o Equador foi desenvolvida ao longo de 2014, com a assinatura de alguns acordos de cooperação com instituições de ensino superior do Equador», explicou Rui Pedrosa, vice-presidente do IPLeiria, sendo que «o IPLeiria integra no Equador a lista de instituições com reconhecimento automático dos graus de ensino superior atribuídos». Este novo acordo que formalizamos hoje com o governo equatoriano fortalece a presença do IPLeiria na AUIP – Asociación Universitaria Iberoamericana de Postgrado», acrescentou o docente.

O presidente do IPLeiria, Nuno Mangas, destacou o passo histórico que o novo protocolo representa, ao receber estudantes do Equador, sobretudo de mestrado. «Somos muito focados no saber fazer, o que pode ser uma mais-valia para um país como o Equador. Os mestrados selecionados são uma oportunidade para estreitar laços, possibilitando a dupla orientação com docentes dos dois países. Esta será a base para uma relação duradoura.» «Esperamos que daqui a cerca de dois anos e meio possamos estar a entregar os primeiros diplomas», afirmou Nuno Mangas.

René Ramíres Gallegos, ministro do Equador, agradeceu a hospitalidade portuguesa e referiu que «a nossa matriz produtiva deve ser alterada, pois neste momento assistimos a uma oferta de cursos que depois não vingam no mercado de trabalho. O Instituto Politécnico de Leiria tem um sistema académico que permite ter uma ciência ligada à indústria, à economia, como as engenharias, por exemplo. Queremos agora estreitar os laços através da mobilidade, através da interação dos estudantes, de forma a não desperdiçarmos os recursos equatorianos», concluiu.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.