text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Bolsas, a solução que muitos procuram para ter um curso superior

      
Bolsas de Estudo
Bolsas de Estudo

E sobretudo em épocas de crise torna-se imperativo para muitos jovens conseguir uma bolsa de estudo que os possa auxiliar nas despesas inerentes ao estudo: materiais, alimentação, alojamento, deslocações, comunicações, etc.

Depois de entrares no ensino superior público, e lembramos que este ano a divulgação dos resultados da 1ª fase está agendado para 7 de setembro, tens um período para efetivar a tua matrícula no curso, este ano de 7 a 18 de setembro. Se sabes que és um potencial candidato a uma bolsa de estudo e que reúnes todas as condições exigidas para a tribuição de bolsa, depois de efetivares a tua matrícula deves dirigir-te até aos serviços sociais da Universidade em que acabaste de entrar para fazer a tua candidatura a uma bolsa de estudos. Caso seja necessário poderás também aproveitar para fazer o pedido de alojamento numa das residências da universidade.
 

bolsa de estudo de auxílio ao ensino superior é atribuída pela DGES aos estudantes que frequentem o ensino superior público e privado, a fundo perdido e ao longo de 10 meses do respetivo ano letivo, sempre que o estudante não disponha de um nível mínimo adequado de recurso financeiros

A candidatura à atribuição de bolsas de estudo para o ano letivo de 2015-2016 pode ser apresentada até dia 30 de setembro de 2015; ou nos 20 dias úteis subsequentes à inscrição, quando esta ocorra após 30 de setembro; ou ainda nos 20 dias úteis subsequentes à emissão de comprovativo de início de estágio por parte da entidade promotora no caso de licenciados ou mestres que estejam a realizar estágio profissional.

A candidatura pode ainda ser submetida entre 1 de outubro de 2015 e 31 de maio de 2016, sendo que, nesse caso, o valor da bolsa de estudo a atribuir é proporcional ao valor calculado para um ano, considerando o período que medeia entre o mês seguinte ao da submissão do requerimento e o fim do período letivo ou do estágio.

Para preencher o formulário de candidatura a bolsa de estudo, necessita ter consigo os seguintes documentos de TODOS os elementos do agregado familiar:

    Bilhete de Identidade / Cartão do Cidadão *
    N.º de Contribuinte (NIF) *
    N.º Segurança Social (NISS) *
    IRS (caso tenha entregue a declaração) *
    IBAN (Número Internacional de Conta Bancária)
    Lista de Imóveis ou IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis) ou Caderneta Predial *

Para fazer face ao crescente número de desistências de curso no ensino superior a que temos assistido nos últimos anos, sobretudo por falta de recursos, foi também criado recentemente o Programa Retomar. A esta alternativa juntou-se também o programa Programa + Superior que visa fixar alunos em universidades que se situam mais isoladas dos grandes centros populacionais do país.

Quanto ao Programa Retomar, as candidaturas encontram-se a decorrer até 31 de julho. Várias instituições de ensino superior têm por isso vindo a estabelecer contacto com os seus alunos que entretanto abandonaram os seus ciclos de estudos, antes da sua conclusão, no sentido de os incentivar a reingressar nos estudos.

Através destes contactos, os estabelecimentos de ensino superior procuram esclarecer os alunos sobre as medidas definidas pelo Programa Retomar que, surgido em 2014, se insere no Plano Nacional de Implementação de Uma Garantia Jovem e que tem como principais objetivos:

- Permitir o regresso à educação e formação, em contexto de ensino superior, de estudantes que pretendam completar formações anteriormente iniciadas ou realizar uma formação diferente, nomeadamente incentivando o regresso de antigos estudantes que abandonaram o ciclo de estudos antes da sua conclusão;

- Combater o abandono escolar no ensino superior, tendo presente critérios de utilidade social e empregabilidade;

- Promover a qualificação superior de jovens que não estão nem a trabalhar, nem inseridos em percursos de educação ou formação (jovens NEET)

Os candidatos ao Programa Retomar, têm, impreterivelmente, que candidatar-se ao Reingresso na sua instituição de ensino superior, de acordo com o calendário aprovado para os Regimes de Mudança de Curso, Transferência e
Reingresso 2015/2016.


Os interessados no Programa Retomar, devem fazer a sua candidatura, até 31 de Julho, na página da Direção Geral do Ensino Superior em www.dges.mctes.pt/DGES/pt/Estudantes/Retomar/ .


O programa + Superior visa levar os estudantes a escolher estabelecimentos de Ensino Superior que se situem, principalmente, nas regiões do interior (mas não só), áreas com “menor pressão demográfica”, por forma a capitalizar estruturas e promover o desenvolvimento regional.

O Ministério da Educação e Ciência (MEC) publicou recentemente em Diário da República o despacho que regulamenta a segunda edição do programa + Superior e foram conhecidas as 14 Universidades e Institutos Politécnicos que poderão contemplar 1020 bolsas com o valor de 1500 euros anuais a alunos que escolhem essas escolas.

Que estabelecimentos foram contemplados?

Basicamente há um interesse em contemplar as regiões do Interior e outras zonas com menor pressão demográfica, os alunos que preferirem estas escolas poderão usufruir de uma das 1020 bolsas numa destas instituições:
·    Instituto Politécnico da Guarda
·    Universidade da Beira Interior
·    Universidade de Évora
·    Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
·    Instituto Politécnico de Beja, Instituto Politécnico de Bragança
·    Instituto Politécnico de Castelo Branco
·    Instituto Politécnico de Portalegre
·    Instituto Politécnico de Santarém
·    Instituto Politécnico de Tomar
·    Instituto Politécnico de Viana do Castelo
·    Instituto Politécnico de Viseu
·    Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital, do Instituto Politécnico de Coimbra.

Para além destas bolsas podes ainda consultar a oferta disponível no portal de Bolsas Universia onde encontras bolsas para vários níveis de ensino, para Portugal e para o estrangeiro.

Podes também informar-te sobre instituições privadas, como por exemplo algumas instituições bancárias, fundações, como por exemplo a Gulbenkian, ou órgãos executivos como câmaras municipais que também disponibilizam bolsas de estudo para alunos inscritos no ensino superior.

Outra alternativa para conseguires fazer um curso superior e fazer face às despesas é procurar um part-time, e para isso inscreve-te também em www.emprego.universia.pt, um portal da rede Trabalhando e pesquisa por oportunidades de part-time.

Muitas universidades premeiam também o mérito dos seus melhores alunos com bolsas de estudo, informa-te!

 


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.