text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Como elaborar um plano de negócios simplificado?

      
Este documento irá ajudá-lo a ter uma visão clara dos objetivos que tem para o seu negócio.
Este documento irá ajudá-lo a ter uma visão clara dos objetivos que tem para o seu negócio.  |  Fonte: iStock

Este documento irá ajudá-lo a ter uma visão clara dos objetivos que tem para o seu negócio, a ter as ideias organizadas, e também a não se sentir subitamente desmotivado pelas complexidades burocráticas que sustentam a fundação de qualquer negócio. Acima de tudo, vai evitar que se reveja na situação comum de olhar para uma folha em branco com um turbilhão de pensamentos mas sem saber por onde começar

Quais as vantagens de um plano de negócios simplificado?


Para Startups e Microempresas:

A vantagem deste modelo para Startups e Microempresas prende-se com questões do foro prático. Não é incomum, num negócio familiar ou individual por exemplo, perder-se a noção real de áreas como a contabilidade, o que falhou e poderia ter corrido melhor, e que metas estão ou não a ser atingidas


Assim, para estabelecer um negócio, é aconselhável fazer um plano de negócios simplificado com um horizonte de 5 anos, e que o reveja bi/tri-anualmente de forma a ajustar as suas projeções à realidade e aos imponderáveis. Além disto, deverá rever e refazer anualmente um plano negócios simplificado a 12 meses para seu uso interno. 


Para o setor corporativo:


A principal vantagem deste tipo de documento no âmbito corporativo, reside na facilitação do processo de angariação de fundos e contacto com investidores. Isto é, para maximizar as hipóteses de o seu projeto ser submetido a análise, apresentar primeiramente algumas páginas onde conste um sumário executivo de todo o dossiê e algumas informações acrescidas pontua muito a seu favor. Isto, no caso de não ter a necessidade imediata de apresentar um plano de negócios detalhado a uma entidade que disponha dos fundos que procura para o seu investimento (seja uma entidade pública ou privada). 


Um plano de negócios simplificado é portanto uma forma mais eficaz de chegar aos seus potenciais investidores numa primeira abordagem. As hipóteses de que o seu dossiê seja lido pelos seus potenciais financiadores são muito superiores se a pessoa que os vai ler tiver que ler apenas um sumário executivo que contemple algumas especificações fundamentais, em vez de se ver compelida a escrutinar um dossiê inteiro para obter o parecer inicial. 


Porém, convirá incluir uma carta de apresentação como nota de cortesia dando conta do caráter meramente expositivo do documento que a acompanha.  Adjudicada a esta carta de apresentação, deverá também incluir uma observação declarando a sua absoluta disponibilidade para enviar o dossiê completo com todas as informações e trâmites legais referentes a um plano de negócios detalhado caso o seu produto/serviço/ideia possa despertar interesse na parte financiadora.


Deste modo, convém que, para este efeito, tenha também um dossiê com um plano de negócios tradicional preparado ou pelo menos num estágio avançado do processo de construção.

Como elaborar um plano de negócios simplificado?


Montar um plano de negócios simplificado não tem de ser uma tarefa hercúlea. Uma pesquisa rápida no Google irá dar-lhe acesso a um vasto arquivo de templates para os mais variados modelos. Terá “apenas” que preencher a documentação disponibilizada.

Porém, é conveniente saber as bases. Este documento, deverá, além de identificar devidamente a empresa ou proprietário, seguir um modelo que responda às seguintes questões:

  1. Sumário Executivo: Qual a necessidade do produto ou serviço oferecidos

  2. Avaliação do mercado/indústria: análise do setor e como planeia destacar-se dos seus competidores 

  3. Estratégia de Marketing: Qual a estratégia de marketing e dinamização que pretende adotar para a sua ideia de negócio

  4. Gestão e Responsabilidade: Quem é a entidade responsável/ proprietário e qual o plano de gestão

  5. Plano de operações: Como pretende dar início à atividade

  6. Plano financeiro: 

  • Qual o valor da injeção de capital/financiamento necessário 

  • Quais as perspetivas de retorno a curto, médio, e longo prazo

7. Apêndices e/ou Anexos: toda a informação complementar relevante a ser incluída.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.