text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Tudo sobre como elaborar um Plano de Negócio

      
plano de negocios
Este documento irá ajudá-lo a ter uma visão clara dos objetivos que tem para o seu negócio.  |  Fonte: iStock

Porquê se deve fazer um Plano de Negócio?

Existem vários modelos pré-definidos de planos de negócio disponíveis em livrarias e na internet, mas o mais recomendável é que faça o seu próprio plano de negócios, personalizado e adaptado à sua realidade. A criação desse plano deve ter por base uma pesquisa exaustiva e, se possível, também deverá contemplar as opiniões de profissionais da área.

E ainda que nem tudo o que traçou para a sua empresa se concretize, traçar um plano de negócio é fundamental para conseguir acompanhar o crescimento da sua empresa.

De referir ainda que um bom plano de negócios é frequentemente atualizado e reajustado ao longo do seu próprio crescimento enquanto empreendedor.

O seu plano vai ser-lhe útil de várias formas, e ainda que algumas delas sejam impossíveis de prever, aqui ficam algumas das mais recorrentes:

  1. Antes de mais, o plano vai definir e focar-se no seu objetivo recorrendo às informações e análises apropriadas.

  2. Pode usá-lo como forma de promover a sua empresa, perante os investidores e os bancos.

  3. Um bom plano de negócio pode clarificar omissões ou fraquezas de planeamento, permitindo assim uma intervenção atempada.

  4. Pode recorrer ao plano para solicitar conselhos e opiniões de outras pessoas que, por sua vez, lhe poderão dar as dicas que precisava para ser bem-sucedido. É aconselhável pedir opiniões a investidores, familiares, banqueiros, advogados, mentores e outras empresas.

Eixos centrais para delinear um Plano de Negócio

Se quer ser um empreendedor, saiba que delinear um bom plano de negócio é imprescindível. Este documento é fulcral para os negócios independentemente do tamanho da sua empresa ou da sua área de atuação. A seguir, conheça um modelo que qualquer plano de negócios deve ter:

Os seus Objetivos

Esta parte é um resumo dos seus propósitos e objetivos.

As Pessoas

O ingrediente mais importante para o seu sucesso é você mesmo. Foque-se em como a sua experiência anterior vai ser aplicada ao seu novo negócio. Prepare o seu currículo e os currículos de cada pessoa envolvida nesta fase inicial do seu negócio, sendo sempre realista e factual. Esta parte é especialmente importante para futuros investidores, parceiros e vendedores. Se não se considera qualificado para desempenhar alguma função, esclareça de que forma vai trabalhar para colmatar essa fraqueza.

O seu Perfil de Negócios

Defina e descreva o negócio que pretende lançare de que forma pretende executá-lo. Tente permanecer focado no mercado especializado que pretende servir. Lembre-se que os especialistas sobrevivem sempre melhor.

Análise Económica

Ofereça uma análise completa do ambiente económico no qual a sua empresa vai entrar. Explique de que forma é que o seu negócio está apropriado aos agentes reguladores e público-alvo com que terá de lidar no futuro. Caso faça sentido, inclua estudos demográficos e outros dados relevantes para o seu negócio.

Avaliação dos Fluxos de Caixa

Inclua um fluxo de caixa de um ano que incorpore o capital previsto para esse período. Coloque também as suas previsões de tudo o que possa correr mal e de que forma pretende lidar com isso.

Plano de Marketing e Expansão

O seu plano de expansão deve descrever a forma como pretende testar os seus negócios e produtosantes de os colocar oficialmente no mercado.

Plano de Controle de Danos

Todos os negócios passam por momentos menos bons. A sobrevivência vai depender da forma como está preparado para lidar com isso. O seu plano de controlo de danos deve antecipar possíveis ameaças e antecipar formas de reversão.

Fatores que irão influenciar positivamente o seu Plano de Negócio

Mais do que ter um bom plano de negócios, a sua empresa precisa de ser capaz de o executar com eficiência. Para isso, é necessário considerar alguns fatores indispensáveis. Desde as características pessoais até aos fatores estruturais, algumas coisas são mesmo essenciais para o bom funcionamento de qualquer empresa, independentemente do ramo.

Saiba quais são os fatores vitais para que o seu plano de negócios resulte:

1. Um Conceito de Negócio Sólido

O erro mais comum entre empreendedores é não escolher logo o negócio certo. Isso pode gerar insatisfação, stresse e, por fim, o declínio do seu negócio. A melhor forma de prevenir isso é saber exatamente o que está em jogo antes de tomar qualquer decisão. Antes de tomar uma decisão definitiva, procure trabalhar na área para alguém que já está instalado no mercado. Poderá existir uma grande discrepância entre o que imagina ser o negócio e aquilo que realmente é.

2. Entendimento do seu Mercado de Atuação

Uma boa forma de testar os seus conhecimentos é colocar o seu produto ou serviço no mercado para que o mercado o possa avaliar. Se considera ter um bom produto que vai cativar a atenção de clientes em todo o mundo, produza alguns exemplares e tente vendê-los. Talvez descubra coisas vitais para o sucesso futuro da empresa.

3. Uma Indústria Saudável e em Crescimento

Lembre-se que algumas das melhores invenções da humanidade, como os carros e os aviões, não deram qualquer lucro para muitos dos pioneiros que trabalharam nelas. Ter uma boa ideia num mercado que não a quer é pior do que ter uma ideia terrível. O sucesso está destinado a projetos com boas perspetivas económicas, não necessariamente a grandes invenções.

4. Gestores Capazes

Procure pessoas que admira, com bons valores éticos, habilidades complementares às suas e que sejam mais inteligentes. Planeie contratar pessoas com habilidades e competências diferentes das suas. Defina a sua habilidade única e rodeie-se daqueles que podem transformar as suas fraquezas em força.

5. Controlo Financeiro Eficiente

Vai perceber mais tarde a importância das suas competências em contabilidade, softwares e administração de fluxo de caixa. A maioria dos empreendedores não está muito familiarizada com contabilidade e tem que voltar a estudar para aprender essas habilidades. Apostaria as suas economias num jogo no qual não sabe acompanhar as regras e as jogadas? As pessoas fazem constantemente isso, sem querer.

6. Foco de Negócios Consistente

Por regra, as pessoas que se especializam em produtos e serviços são mais bem aceites pelo mercado do que aquelas que tentam resolver todos os problemas de uma só vez. Foque-se em aplicar as suas forças em algo em que possa competir sem se basear completamente no preço.

7. Uma Mentalidade pronta para as Mudanças

Não se comprometa demasiado cedo. O seu primeiro plano deve ser escrito a lápis, não a caneta. Mantenha uma mentalidade fluida e seja agressivo com revisões e mudanças para expandir os seus conhecimentos.

Elaborar um Plano de Negócio Simplificado

Um plano de negócios simplificado consiste num documento entre 1 a 30 páginas em que deverão constar as informações mais relevantes e também estar delineadas as principais estratégias a ser adotadas de maneira clara e sucinta.

Este documento irá ajudá-lo a ter uma visão clara dos objetivos que tem para o seu negócio, a ter as ideias organizadas, e também a não se sentir subitamente desmotivado pelas complexidades burocráticas que sustentam a fundação de qualquer negócio. Acima de tudo, vai evitar que se reveja na situação comum de olhar para uma folha em branco com um turbilhão de pensamentos mas sem saber por onde começar

Quais as vantagens de um plano de negócios simplificado?

Para Startups e Microempresas:

A vantagem deste modelo para Startups e Microempresas prende-se com questões do foro prático. Não é incomum, num negócio familiar ou individual por exemplo, perder-se a noção real de áreas como a contabilidade, o que falhou e poderia ter corrido melhor, e que metas estão ou não a ser atingidas

Assim, para estabelecer um negócio, é aconselhável fazer um plano de negócios simplificado com um horizonte de 5 anos, e que o reveja bi/tri-anualmente de forma a ajustar as suas projeções à realidade e aos imponderáveis. Além disto, deverá rever e refazer anualmente um plano negócios simplificado a 12 meses para seu uso interno. 

Para o setor corporativo:

A principal vantagem deste tipo de documento no âmbito corporativo, reside na facilitação do processo de angariação de fundos e contacto com investidores. Isto é, para maximizar as hipóteses de o seu projeto ser submetido a análise, apresentar primeiramente algumas páginas onde conste um sumário executivo de todo o dossiê e algumas informações acrescidas pontua muito a seu favor. Isto, no caso de não ter a necessidade imediata de apresentar um plano de negócios detalhado a uma entidade que disponha dos fundos que procura para o seu investimento (seja uma entidade pública ou privada). 

Um plano de negócios simplificado é, portanto, uma forma mais eficaz de chegar aos seus potenciais investidores numa primeira abordagem. As hipóteses de que o seu dossiê seja lido pelos seus potenciais financiadores são muito superiores se a pessoa que os vai ler tiver que ler apenas um sumário executivo que contemple algumas especificações fundamentais, em vez de se ver compelida a escrutinar um dossiê inteiro para obter o parecer inicial. 

Porém, convirá incluir uma carta de apresentação como nota de cortesia dando conta do caráter meramente expositivo do documento que a acompanha. Adjudicada a esta carta de apresentação, deverá também incluir uma observação declarando a sua absoluta disponibilidade para enviar o dossiê completo com todas as informações e trâmites legais referentes a um plano de negócios detalhado caso o seu produto/serviço/ideia possa despertar interesse na parte financiadora.

Deste modo, convém que, para este efeito, tenha também um dossiê com um plano de negócios tradicional preparado ou pelo menos num estágio avançado do processo de construção.

Como elaborar um plano de negócios simplificado?

Montar um plano de negócios simplificado não tem de ser uma tarefa hercúlea. Uma pesquisa rápida no Google irá dar-lhe acesso a um vasto arquivo de templates para os mais variados modelos. Terá “apenas” que preencher a documentação disponibilizada.


Porém, é conveniente saber as bases. Este documento, deverá, além de identificar devidamente a empresa ou proprietário, seguir um modelo que responda às seguintes questões:

  1. Sumário Executivo: Qual a necessidade do produto ou serviço oferecidos

  2. Avaliação do mercado/indústria: análise do setor e como planeia destacar-se dos seus competidores 

  3. Estratégia de Marketing: Qual a estratégia de marketing e dinamização que pretende adotar para a sua ideia de negócio

  4. Gestão e Responsabilidade: Quem é a entidade responsável/ proprietário e qual o plano de gestão

  5. Plano de operações: Como pretende dar início à atividade

  6. Plano financeiro: 

  • Qual o valor da injeção de capital/financiamento necessário 

  • Quais as perspetivas de retorno a curto, médio, e longo prazo

7.Apêndices e/ou Anexos: toda a informação complementar relevante a ser incluída.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.