text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Trabalhar no Dubai - o que precisa saber para dar o salto

      
A economia dubaiense é, por norma, um dos fatores mais aliciantes quando se considera a possibilidade de ir trabalhar neste país.
A economia dubaiense é, por norma, um dos fatores mais aliciantes quando se considera a possibilidade de ir trabalhar neste país.  |  Fonte: iStock

O mais conhecido dos emirados dos EAU é notícia recorrente nos noticiários, e frequentemente por motivos muito positivos. 

Principais motivos para trabalhar no Dubai:


Economia:


A economia dubaiense é, por norma, um dos fatores mais aliciantes quando se considera a possibilidade de ir trabalhar neste país. São 102 biliões de dólares de produto interno bruto (PIB) contabilizados em 2018, e mesmo apesar da Grande Recessão que fez sentir o seu efeito à escala mundial. Também estudos como o da gestora de consultadoria Korn Ferry ou o The Middle East Salary Survey 2019 da consultora Michael Page revelam números muito auspiciosos.


Salário:


Caso esteja a considerar ir trabalhar para o mais tolerante dos países islâmicos, o seu vencimento mensal vai depender em boa parte das suas capacidades de negociação, qualificações, nacionalidade e experiência, entre outros fatores. 


Para ter uma ideia, um Fotógrafo recebe, em média, 14,100 AED (4525€) mensais, enquanto que um Contabilista vai receber 16,000 AED (4000€). Já um Médico ou um Gestor Executivo podem contar com 23,000 AED (5,800€). Por sua vez, um Gestor de Recursos Humanos aponta para os 22,700 AED (5675€).


A média fixa-se em ~16,000 AED (4000€) mensais. Considerando que um salário decente no Dubai é aquele em que uma pessoa sozinha consegue levar uma vida confortável de classe média, é possível conciliar uma vida confortável com este salário. Veja aqui uma simulação de despesas mensais no Dubai.


Emprego:


Se em tempos a economia do Dubai assentava no comércio de combutíveis fósseis, hoje em dia este setor representa menos de 5% do PIB, sendo o Turismo e o ramo Imobiliário as principais apostas. 

Indicadores disto são os Recordes do Guiness que o Dubai detém. Assim à cabeça, a título de curiosidade, temos: 

  • Edifício mais alto do mundo - o imponente Burj Khalifa com 830 metros de altura, destaca-se (destacar-se aqui é um eufemismo) na paisagem sem a comprometer, uma vez que se integra na linguagem do estilo arquitetónico high-tech neo-futurístico transversal a toda a cidade. Para ter uma ideia do tamanho desta estrutura, considere que a Estátua do Marquês no fim da Av. da Liberdade tem cerca de 40m. 


  • Hotel mais alto do mundo - localizado numa zona priveligiada de Business Bay ergue-se sem timidez o JW Marriott Marquis Hotel, com os seus 355.35m de altura e 77 andares, vezes 2. São duas majestosas torres que respiram um quê de herança Babilónica e que certamente deixariam o próprio Alexandre O Grande de olhos arregalados. 


  • Corrente de ouro manufaturada mais longa do mundo - um dos slogans do Dubai é, caso nunca tenha ouvido “Dubai, city of gold”. Isto porque as reservas de ouro do Dubai são famosas pela qualidade e abundância deste metal precioso, o que permite a muitos consumidores adquirirem peças de elevadíssima qualidade a preços muito inspiradores.


Verifica-se portanto que, no Dubai, se não é tudo “à grande e à francesa”, com certeza é tudo “à grande e à dubaiense”. A propósito da incrível capacidade do ser humano de se superar a si próprio, este  foi um dos temas abordados no evento “ As três culturas: deuses, máquinas e homens”, no passado dia 26 de novembro, inserido no âmbito da investigação científica e avanços tecnológicos da Semana da Ciência e Tecnologia da Universidade de Coimbra.


Praias:


As praias do Golfo Pérsico que banham toda a costa são famosas pela sua areia branca e fina, águas quentes e translúcidas, condições gerais (nadadores-salvadores, instalações diversas, etc.), e por serem geralmente praias muito limpas. Jumeirah Beach e Al Mamzar Beach Park (ambas gratuitas) foram duas delas a que recentemente foi dado o estatuto de bandeira azul.

O que preciso para ir trabalhar para o Dubai?


Duas coisas:


  • Visto de trabalho - Isto significa que terá de ser contratado por uma empresa dubaiense para que a mesma possa tratar da administração burocrática do processo. À partida, o mais aconselhável seria enviar candidaturas online a partir do conforto económico de sua casa. Porém, caso tenha nacionalidade portuguesa e  queira aproveitar para visitar uma das mais belas cidades do mundo enquanto investe localmente no seu processo de candidatura - tem direito a um visto de visita com a duração de 90 dias seguidos ou intercalados e válido durante 6 meses.



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.