text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

A fábrica de startups de tecnologia quer criar a próxima geração de Mark Zuckerbergs

      
A Cornell Tech é uma escola de startups virada para o futuro
A Cornell Tech é uma escola de startups virada para o futuro
  • Cornell Tech é um novo instituto em Nova Iorque que pretende criar “um novo e melhor futuro digital”.
  • O programa Studio, o principal do centro, ajuda os estudantes a montar a sua empresa desde a conceção até ao protótipo.
  • Nos seus seis anos de existência da Cornell Tech, 40 startups conseguiram cerca de 40 milhões de euros em financiamento.

“Somos uma escola de startups”, afirmou recentemente ao Business Insider Daniel Huttenlocher, o decano da Cornell Tech. O instituto com sede em Nova Iorque nasceu em 2011 da associação entre a Universidade de Cornelll e o Instituto Tecnológico de Technion de Israel, através de um concurso público lançado na altura pelo Mayor Michael Bloomberg para desenvolver uma escola superior de engenharia e ciências aplicadas.

Bloomberg tinha como objetivo gerar com esta escola 23 000 milhões de dólares de atividade económica, 8.000 empregos permanentes e centenas de novas empresas nas próximas décadas.

A escola, que se assume com uma vocação empreendedora, constitui um novo tipo de instituto de pós-graduação – multidisciplinar, prático e focado na tecnologia. Oferece cursos de pós-graduação em áreas como gestão, direito e energia elétrica e em disciplinas novas como os “meios de comunicação conetivos” que combinam a informática com a sociologia e a psicologia para formar engenheiros “centrados no ser humano”.

Uma escola para construir o futuro

“O nosso valor central é construir o futuro”, afirma Huttenlocher. “Queremos construir um mundo digital melhor que tenha um maior enfoque na humanidade e nas coisas que importam às pessoas”.

Como qualquer startup, Cornell Tech tem escalado a sua oferta, somando cada vez mais cursos e alunos. Nos últimos cinco anos, a escola graduou cerca de 300 estudantes com a ajuda de 30 professores. Nos próximos anos, o plano é crescer mais para 2.000 estudantes graduados e centenas de docentes e pessoal de apoio.

Procuras um emprego na área das Tecnologias?

Encontra na Universia

Cornell Tech continua a construir a sua reputação mas para converter-se numa instituição líder Huttelocher considera que os seus programas de doutoramento e professores devem produzir investigações inovadoras e que os seus graduados devem ter excelentes empregos na indústria tecnológica.

Sónia Sen, da área da ciência computacional, inscreveu-se num programa de tecnologia de saúde na Cornell Tech e hoje é chefe de produto da Datalogue, uma empresa de estudantes desta escola que utiliza inteligência artificial e automatiza dados para as empresas Fortune 1000. A startup arrecadou 1,5 milhões de dólares em fevereiro.

Pontes entre as indústrias de alta tecnologia e o mundo académico

Uma das metas da Cornell Tech é construir pontes entre as indústrias de alta tecnologia e o mundo académico. O Centro de Inovação Tata “pretende ser a personificação dessa missão”, afirma Kate Bicknell, vice-presidente da Forest City Nova Iorque e construtora do edifício.

Este centro está dividido entre Cornell Tech, um espaço de coworking para empresas em fase de arranque, e escritórios de marcas já consolidadas.

O programa Studio de Cornell forma o núcleo de todos os programas de licenciatura, desde a engenharia e a informática até aos negócios. O plano de estudos baseia-se na filosofia da escola: a educação deve ser experimental, prática e cheia de tentativas e erro.

No Outono os alunos assistem às aulas da Product Studio, onde Cornell reúne cerca de 80 ou 90 organizações como Citi, Verizon ou a Two Sigma que apresentam “desafios de produtos” para que os estudantes os resolvam. É uma preparação para a Startup Studio da Primavera, uma formação obrigatória em que os estudantes colaboram para elaborar um plano de negócios e um produto em 14 semanas. Os alunos são incentivados a colaborar de forma multidisciplinar em que, por exemplo, engenheiros e estudantes de direito colaboram para resolver o mesmo problema.

Para muitos estudantes, a Product Studio foi a razão principal para entrar no programa, um espaço para lançar as suas ideias. Para os outros é uma forma de aprender o processo empresarial. Seja qual for a motivação, esta escola é uma boa aposta para formar empreendedores de futuro.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.