text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Como fazer um bom “Personal Statement”?

      
Quando te candidatas a um universidade no estrangeiro a maioria das vezes pedem-te uma carta de apresentação
Quando te candidatas a um universidade no estrangeiro a maioria das vezes pedem-te uma carta de apresentação
  • A originalidade, capacidade de análise, capacidade de destacar pontos fortes e uma escrita clara são o mais importante para uma boa declaração pessoal.
  • Estrutura bem o teu texto e demonstra porque escolheste um determinado curso.
  • Tudo pronto e perfeito para ser enviado? Não te esqueças de reler uma última vez.

Estás sentado frente a um documento word em branco? Tens o caderno onde anotas as tuas ideias vazio? Quando te candidatas a um universidade no estrangeiro a maioria das vezes pedem-te uma carta de apresentação ou motivação que deverás entregar em conjunto com os outros documentos.

Gostavas de estudar no exterior?

Procura opções na Universia

Se és um estudante universitário, de 18 anos, é possível que nunca tenhas tido a necessidade de fazer nada semelhante. Por isso prepara-te com cuidado e fica desde já a saber que deverá existir um delicado balanço para que possas realçar os teus pontos fortes sem parecer demasiado egocêntrico.

A declaração pessoal de cada aluno é única. Vais precisar fazer o teu melhor, nós vamos ajudar-te com este pequeno guia que te dará as bases para saberes por onde começar.

Para fazer uma declaração pessoal perfeita

1 – Deves ser original

2 – Mostrar a tua capacidade de analisar e avaliar.

3 – Demonstrar os teus pontos fortes.

4 – Usar uma linguagem clara.

Estrutura

A declaração pessoal de cada aluno é absolutamente particular. Podes e deves organizar o espaço como quiseres. Por norma, o espaço máximo é de 4000 caracteres ou 47 linhas.

1- Introdução.

2- O curso de interesse. Porquê a escolha? Mostra capacidade de análise.

3- Num terceiro parágrafo, podes continuar a desenvolver o teu interesse pelo curso vinculando-o à tua experiência.

4- Porque achas que és adequado para o curso? Já fizeste cursos de verão? Tens experiência?

5- O que queres aprender e o que podes proporcionar à universidade? Explora o conteúdo do curso nas universidades da tua escolha. Liga-a à tua experiência.

6- Pontos fortes pessoais. Conquistas, hobbies, o que fazes no teu tempo livre.

7- Conclusão.

Dicas

1- Prepara-te para escrever pelo menos 5 rascunhos, às vezes mais muito, mais. Quanto mais trabalhares no documento, melhor será.

2- Faz as tuas leituras sobre o assunto. Conhece as últimas tendências, desenvolvimentos e teorias.

3- Desenvolve um tema relacionado com a área de estudo. Trabalha nisso. Cria o teu próprio debate ou análise. Avalia-o. Os professores gostam de ver que te identificas com a realidade da carreira que pretendes seguir.

4- Partilha com os teus pais e amigos. Melhora o teu texto.

5- Pede aos teus professores para o lerem. Considera com seriedade os seus conselhos.

6- Finalmente, lê a tua Declaração Pessoal como se fosses a Equipa de Admissões da Universidade. Pergunta a ti mesmo: Estou a contar tudo o que posso sobre o meu perfil, capacidades e pontos fortes?

7- Verifica o documento novamente.

8- Quando estiver pronto, adiciona, revê e envia.

Agora que já sabes escrever uma carta de apresentação para te candidatares a uma universidade, se tens como ambição estudar finanças no estrangeiro o próximo e-book pode ajudar-te.

As melhores universidades para estudar finanças

EBook: As melhores universidades para estudar finanças

Encontra as escolas mais conceituadas para estudar finanças segundo o QS World University Rankings, que vincula estudantes, pós-graduados e executivos com as melhores instituições educativas a nível mundial.

Inscreva-se e baixe este eBook gratuitamente


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.