text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Será que vamos aprender mais rápido com a realidade virtual?

      
O futuro da educação também depende de ferramentas tecnológicas como a realidade virtual
O futuro da educação também depende de ferramentas tecnológicas como a realidade virtual
  • A sala de aula e o mundo do ensino em geral podem beneficiar muito da realidade virtual.
  • Existem muitas tecnologias que chegarão ao mercado e mudarão completamente as salas de aula.
  • A realidade virtual vai acabar por se transformar no 'powerpoint' dos professores para explicarem as matérias aos seus alunos.

A realidade virtual tem estado à frente dos nossos mais recentes avanços tecnológicos. Hoje em dia espalhou-se a partir dos seus múltiplos usos em diferentes facetas da vida e as ramificações no setor educativo são uma das razões da sua crescente popularidade.

Como muitas empresas tecnológicas, a HP está a trabalhar há algum tempo no sentido de oferecer uma proposta interessante ao mercado educativo, um dos segmentos que está a demorar mais a adotar as novas tendências digitais, sendo fortemente marcado por um processo enraizado do século XIX baseado no ensino unidirecional. A empresa aproveitou alguns eventos para mostrar e explicar como vê o futuro da educação e quais são as ferramentas tecnológicas com as quais espera promover a digitalização da sala de aula.

Gostava de estudar na área da tecnologia?

Procure cursos na Universia

A realidade virtual, entre outras tecnologias disruptivas, mudará completamente a forma como aprendemos e ensinamos. É por isso que esta é uma das grandes apostas da HP, que oferece tanto óculos especiais quanto equipamentos (PC e laptops) com a tecnologia necessária para suportar a realidade virtual.

Laboratórios virtuais de química sem perigos

Por um lado, permite fazer atividades sem perigo, algo muito útil em experiências de química ou física, por exemplo. É uma possibilidade forte de no futuro os laboratórios de física e química serem substituídos por atividades onde se utiliza óculos 3D. Por outro, torna possível mudar a escala da visualização para que um estudante possa reduzir virtualmente o seu tamanho ao de uma molécula para estudar elementos microscópicos ou aumentar até ao tamanho de um planeta para analisar o sistema solar, por exemplo.

Torna também possível a utilização de recursos que ainda não são viáveis e permitem que os alunos vejam coisas e épocas que já não existem, por exemplo, o Egito Antigo. O design ou digitalização de objetos e a sua fabricação através de impressão 3D será outra tecnologia disruptiva na escola.

Para a sala de aula do futuro

Um dos projetos que a HP está a promover para modernizar as salas de aula é o programa “Reinvent the classroom”. O objetivo é trazer para os centros educativos uma nova maneira de trabalhar através da aprendizagem colaborativa.

A ideia é entrar em contato com escolas, analisar a sua situação, ver qual a infraestrutura de rede que têm (chave para posteriormente implementar a tecnologia de realidade virtual), ter reuniões com professores para descobrir o seu nível tecnológico e metodologia pedagógica e finalmente avaliar como executar o projeto.

Nas salas de aula vão existir quatro zonas: pensar, projetar, fazer e mostrar. Até o momento, este projeto foi implementado em mais de 60 centros em todo o mundo. O projeto 'Reinvent the classroom' apoiado na tecnologia da realidade virtual vai mudar a forma como as aulas acontecem e para que isso suceda a colaboração dos professores é essencial.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.