text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Tudo o que precisa saber sobre o Programa Almeida Garrett

      
Tudo o que precisa saber sobre o Programa Almeida Garrett
Tudo o que precisa saber sobre o Programa Almeida Garrett  |  Fonte: istock

Esta iniciativa oferece a oportunidade ao aluno de efectuar um período letivo noutra instituição nacional de ensino público superior integrada no Programa, investindo assim o estudante no seu leque de diversificação de experiências durante a formação.  

 

A quem se destina?  

 

Se é aluno do ensino superior e está matriculado e inscrito numa das universidades integrantes do Programa Almeida Garrett, nomeadamente: 

 

Universidade dos Açores (UAC)

Universidade do Algarve (UAlg)

Universidade de Aveiro (UA)

Universidade da Beira Interior (UBI)

Universidade de Coimbra (UC)

Universidade de Évora (UEvora)

ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL)

Universidade de Lisboa (ULisboa)

Universidade da Madeira (UMa)

Universidade do Minho (UMinho)

Universidade Nova de Lisboa (UNL)

Universidade do Porto (UP)

Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD)

Universidade Católica Portuguesa (UCP)

Universidade Aberta (UAB)

 

Então, o candidato é elegível para integrar uma temporada de estudos numa outra instituição nacional de ensino público superior aderente.   

 

Tenha em atenção que: 

 

  • O período de estudos em contexto do programa de mobilidade nacional tem a duração de 1 semestre letivo, a decorrer obrigatoriamente a partir do 2º ano nos cursos do 1º. Ciclo e desde que o estudante já disponha de pelo menos 60 ECTS.  

  • Na eventualidade do estudante pretender prolongar o seu período de mobilidade por mais um semestre, o caso será analisado minuciosamente pelas entidades competentes e terá de ser autorizado pelas instituições envolvidas.  

  • No 2º ciclo, a mobilidade só poderá ocorrer a partir do 2º semestre do 1º ano, e com a duração exclusiva de um semestre. 

  • Não existem apoios financeiros nas questões relacionadas com a viagem e com o alojamento.

  • As propinas referentes ao período de mobilidade são devidas na instituição de origem. 

 

Candidatura: 

 

Para efectuar a sua Candidatura ao Programa Almeida Garrett deverá reunir os seguintes documentos e apresentá-los no Gabinete da sua Escola: 

 

  • Formulário de Candidatura  

  • Fotografia (tipo passe) 

  • Plano de Estudos  

  • Certificado de registo académico  

  • Fotocópia do Bilhete de identidade e do Cartão de Contribuinte ou do Cartão de Cidadão  

  • Curriculum Vitae (Europass) / Portfolio  

  • Comprovativo de matrícula 

 

Após o preenchimento da Candidatura, a instituição de origem deverá enviar o documento à instituição de acolhimento para ser analisada a eventual aceitação do estudante, sendo que operíodo ou períodos de candidatura dos estudantes decorrem em datas a definir por cada instituição. No caso de o estudante ser aceite, este deverá preencher o contrato de estudos tendo em consideração a oferta formativa da instituição de acolhimento, assim como o valor de ECTS adequado ao tempo de permanência nesta mesma instituição. 

 

Creditações:   

 

A creditação dos ECTS obtidos na instituição de acolhimento será reconhecida pela instituição de origem de acordo com as normas vigentes e com o contrato de estudos previamente estabelecido entre as partes (instituição de origem, instituição de acolhimento e estudante).  

O Regulamento  recomenda a inscrição num mínimo de 30 ECTS (1 semestre), sendo que o reconhecimento de unidades curriculares frequentadas numa instituição de acolhimento não deve envolver a obtenção de mais do que 30 ECTS. 

 

Outros tipos de apoio: 

 

Dentro das suas possibilidades, as instituições de acolhimento deverão apoiar o estudante na procura de alojamento, sendo sempre que possível dada  prioridade na obtenção de alojamento nas residências da instituição de acolhimento aos estudantes que são beneficiários dos Serviços de Ação Social na instituição de origem, e quando tal não seja possível auxiliar no alojamento externo. Se for o caso, a manutenção do direito ao alojamento atribuído ao estudante nas suas residências, assim como os eventuais benefícios atribuídos ao estudante pelos seus Serviços de Acção Social, são assegurados pela instituição de origem uma vez terminado o período de intercâmbio.

 

 

* No caso da Universidade Católica Portuguesa (UCP), a mobilidade dos estudantes fica condicionada à reciprocidade entre instituições






Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.