text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

O absentismo escolar é um problema?

      
Esta falta de comparência, é feita sem autorização do estabelecimento de ensino e dos professores.
Esta falta de comparência, é feita sem autorização do estabelecimento de ensino e dos professores.  |  Fonte: iStock

Esta falta de comparência, é feita sem autorização do estabelecimento de ensino e dos professores, podendo ser ou não um fato conhecido pelos pais ou encarregados de educação.

Importância do Ensino

Em Portugal, o direito à educação está consagrado na constituição. Assim, ao longo dos anos foram efetuadas diversas alterações à escolaridade obrigatória, aumentando gradualmente a idade em que a educação constitui não só um direito mas um dever. Atualmente, a escolaridade obrigatória compreende todas as pessoas com idades compreendidas entre os 6 e os 18 anos.

A educação é um fator crucial no desenvolvimento social e económico de um país, pelo que os governos têm vindo a efetuar um trabalho no sentido de diminuir as taxas de abandono e absentismo escolar. Neste momento, o abandono escolar em Portugal ronda a taxa mais baixa registada de 11,8% em 2018.

O absentismo pode ter influências negativas no desenvolvimento educacional e social de uma pessoa, inclusivamente porque o absentismo e abandono escolar têm repercussões ao nível das oportunidades de trabalho futuras.

Causas do absentismo

Existem diversas causas para o absentismo, sendo que podem estar relacionadas com o ambiente escolar ou com o estudante e a sua vida familiar. Nalguns casos, os métodos de ensino podem consistir um problema ou então o aluno não se integra no ambiente escolar. Relativamente ao contexto familiar, muitas vezes a falta de interesse dos pais e de supervisão pode contribuir para o absentismo. Outra vezes, é apenas o fato do estudante ter interesse noutro tipo de atividades ou querer começar a realizar atividades remuneradas, em vez de continuar a sua vida de estudante. Muitas vezes, os pais não estão ao corrente do absentismo dos filhos enquanto que noutras circunstâncias os pais acabam por tentar disfarçar o absentismo dos filhos, justificando faltas que não o deveriam ser. No caso de ambientes familiares com casos de dependências e consumos de substâncias psicoativas, também vemos alguma influência no absentismo e noutros comportamentos de risco.

O contexto sócio-económico em que se inserem os alunos também é uma das questões mais importantes na motivação para o absentismo. Condições económicas desfavoráveis, com todas as questões associadas, como alimentação pouco saudável, más condições de habitabilidade, más condições de higiene podem contribuir para o absentismo. Não só pela falta de interesse do estudante ou da família, mas porque muitas vezes estes alunos são alvo de pressão social por parte dos outros colegas e torna-se muito difícil garantir a sua correta integração no ambiente escolar.

Quanto às motivações do próprio estudante, segundo alguns estudos, o absentismo e abandono escolar prendem-se frequentemente com influências dos pares ou com o desinteresse e desmotivação do aluno.

Medidas para diminuir o absentismo escolar

Ao longo dos anos, foram criadas diversas estratégias para diminuir os problemas relacionadas com o absentismo e abandono escolar. Estas estratégias podem funcionar a nível nacional, sendo normalmente da responsabilidade do Ministério da Educação e do Ministério do Trabalho, Segurança e Solidariedade Social. Contudo também podem ser programas desenvolvidos por ONGs que trabalham na área do desenvolvimento ou educação, em colaboração com os estabelecimentos de ensino, ou programas locais, desenvolvidos em projetos das próprias escolas ou articulados com as autarquias.

Dentro das medidas relacionadas com abandono escolar podemos referir algumas como:

  • Atribuição de apoios às famílias carenciadas, como bolsas de estudo e abonos

  • Criação de cursos tecnológicos para alunos que tenham concluído com sucesso o 9º ano de escolaridade

  • Criação de programas de acompanhamento como tutorias

  • Ter gabinetes de psicologia nos estabelecimentos de ensino com uma componente de Orientação Escolar e Profissional

  • Articulação do trabalho de ONGs com as populações em risco que são frequentemente sinalizadas pelos estabelecimentos de ensino.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.