text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Guia para submeter uma candidatura Erasmus+ bem sucedida

      
Se planeia submeter uma candidatura Erasmus+ bem sucedida, deve começar o quanto antes a pensar em como irá consegui-lo.
Se planeia submeter uma candidatura Erasmus+ bem sucedida, deve começar o quanto antes a pensar em como irá consegui-lo.  |  Fonte: iStock

Se planeia submeter uma candidatura Erasmus+ bem sucedida, deve começar o quanto antes a pensar em como irá consegui-lo. Este é um processo que exige tempo e cuidados na sua elaboração, envolvendo quatro etapas fundamentais: preparação, ideia, parceria, e proposta. Seguidamente, apresenta-se um guia com orientações práticas que certamente aumentarão a probabilidade de aprovação da sua candidatura.

Fase 1 -  Preparação

Comece por consultar o convite à apresentação de propostas e o guia do programa, determinando se a sua ideia corresponde às prioridades e requisitos neles apresentados Familiarize-se com informações e documentos relevantes, como os formulários de inscrição necessários, os resultados de projetos anteriormente financiados, entre outros. Por melhor que seja a candidatura, ela será automaticamente rejeitada se não atender aos critérios de elegibilidade e às prioridades do programa de financiamento.

Nesta fase inicial, será igualmente importante encontrar um alinhamento entre a estratégia nacional, as prioridades da sua instituição e os objetivos em foco no programa. Utilize os serviços fornecidos pela Agência Nacional Erasmus+, e/ou pelo Gabinete de Relações Internacionais da sua instituição, caso se aplique. No fundo, garanta o apoio institucional e os recursos necessários para a preparação da sua candidatura.

Fase 2 - Ideia

À medida que vai preparando a sua candidatura, e antes de começar a escrever a proposta, precisa de trabalhar na ideia para o projeto. A mesma deve ser inovadora, sustentável e realista. Para o(a) ajudar, tente responder às seguintes perguntas:

  • O que se pretende fazer com este projeto?

  • Porque se pretende fazê-lo?

  • Como se pretende fazê-lo?

  • Com quem se pretende fazê-lo?

  • Que impacto se espera ter ao fazê-lo?

Não espere que os avaliadores tenham conhecimentos específicos relativamente à sua ideia. A mesma será avaliada apenas com base nas informações fornecidas. Peça feedback a colegas que não estejam envolvidos com a candidatura, para que leiam a ideia num momento inicial e, mais tarde, a proposta. Essas pessoas terão uma perspectiva semelhante à dos avaliadores e, assim, ser capazes de identificar falhas na clareza da informação.

Fase 3 - Parceria

Verifique o número mínimo de parceiros e a elegibilidade dos mesmos. Certifique-se de que o projeto possa apoiar-se nas competências dos parceiros. Um parceiro deve ser capaz de agregar valor ao projeto e de se comprometer com o mesmo até o fim. Algumas considerações importantes são:

  • Qualidade da parceria- a proposta precisa demonstrar que a parceria foi composta com os objetivos do projeto em mente;

  • Justificação da parceria - a parceria deve incluir todos os conhecimentos e competências necessárias para a implementação bem sucedida do projeto;

  • Tamanho da parceria- um grande consórcio não será necessariamente melhor, mas poderá ser vantajoso caso ocorram desistências de parceiros;

  • Tarefas e responsabilidades -  o envolvimento dos parceiros em termos das suas tarefas e responsabilidades deve ser o mais equilibrado possível;

  • Comunicação e tomada de decisão - a proposta deve apresentar um plano de gestão bem pensado, cobrindo os mecanismos de comunicação, tomada de decisão e resolução de conflitos entre os parceiros.

Não escolha os parceiros nem lhes peça para assinar a documentação necessária apenas no último momento. Contacte-os desde o início, após ter a ideia do projeto bem definida, e inclua-os na elaboração da proposta. De igual modo, envie-lhes uma lista com a documentação necessária que precisam preencher e entregar.  

Fase 4 - Proposta

A sua proposta será avaliada segundo os seguintes critérios: 

  1. Relevância do projeto;

  2. Qualidade do desenho e implementação do projeto;

  3. Qualidade da equipe do projeto e acordos de cooperação;

  4. Impacto e sustentabilidade.

Quanto à relevância do projeto, explique de forma convincente como a sua ideia corresponde às prioridades do programa de financiamento. Convença os avaliadores de que o seu projeto aborda um problema crucial, sendo realmente "necessário". Defina o público-alvo e explique como as necessidades do mesmo serão abordadas. Deixe claro o carácter inovador do projeto; isto é, em que sentido o mesmo é diferente e/ou complementar a outros projetos existentes e já financiados no mesmo domínio. Por último, demonstre como a parceria é necessária para alcançar o pretende.

Relativamente à qualidade do desenho e implementação do projeto, apresente uma metodologia de gestão de projetos apropriada. Ou seja, em que as atividades propostas estejam alinhadas com os objetivos a que se propõe. Aqui haverá também a necessidade de incluir uma estratégia de controlo de qualidade, que inclua não só um plano de orçamento proposto adequado às atividades a implementar, mas também a identificação dos possíveis riscos que podem ocorrer na sua implementação.

Por último, o impacto do projeto refere-se aos benefícios que o projeto terá para o público-alvo envolvido (p. ex., universidades, professores, alunos, empresas), e às mudanças positivas resultantes do seu envolvimento. Pense na disseminação e exploração dos resultados, bem como na sustentabilidade dos mesmos. Ou seja, precisará de explicar até que ponto os resultados alcançados continuarão a ser utilizados após o tempo de vida do projeto.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.