text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Dúvidas comuns na elaboração de candidaturas ao concurso nacional de acesso ao ensino superior

      
candidaturas ensino superior
Cada candidato poderá escolher seis combinações diferentes de instituições e cursos, indicadas por ordem de preferência.  |  Fonte: iStock

De forma a esclarecer eventuais dúvidas com que os candidatos se deparam, elaborámos uma lista de 4 perguntas que surgem habitualmente no momento da candidatura. 

Como funciona o concurso nacional de acesso ao ensino superior? 

O concurso é composto por 3 fases distintas e subsequentes. Os candidatos podem concorrer a todas elas, sendo que apenas a colocação da última fase é considerada válida. Isto é, se um estudante for colocado na 1.ª fase, mas concorrer à 2.ª fase e conseguir igualmente colocação, o resultado da 1.ª fase é anulado. A colocação estará sempre sujeita ao número de vagas fixado pelas instituições na 1.ª fase, sendo que nas restantes fases permanecem apenas as vagas que não foram utilizadas na(s) fase(s) anterior(es).

Cada candidato poderá escolher seis combinações diferentes de instituições e cursos, indicadas por ordem de preferência. A colocação é feita segundo as listas ordenadas dos candidatos, por ordem decrescente da nota de candidatura. Em relação a cada par instituição-curso, deve ser obtida em cada prova de ingresso, bem como na nota de candidatura, uma classificação igual ou superior à mínima fixada pela instituição em questão. 

candidatura é feita através do portal da DGES, através de uma senha de acesso. Para tal, cada candidato deverá preencher o respetivo formulário de pedido de senha e esperar receber a confirmação do mesmo por e-mail. Esta confirmação deverá ser impressa e apresentada na sua escola secundária (ou profissional) ou num gabinete de acesso ao ensino superior para a sua certificação. Por último, e após a certificação, o candidato irá receber a senha de acesso no seu e-mail.

Quais as condições necessárias para a candidatura? 

Para concorrer, será exigido ao candidato:

  • Ser titular de um curso de ensino secundário, ou de habilitação legalmente equivalente (por exemplo, curso profissional);

  • Realizar, ou ter realizado nos últimos dois anos, os exames nacionais correspondentes às provas de ingresso exigidas para os diferentes cursos e instituições a que vai concorrer;

  • Realizar os pré-requisitos se forem exigidos pela instituição para o curso a que vai concorrer;

  • Não estar abrangido pelo estatuto do estudante internacional regulado pelo Decreto-Lei n.º 62/2018.

Quais os cursos que exigem pré-requisitos?

  • Os pré-requisitos são condições de natureza física, funcional ou vocacional necessárias para aceder a determinados cursos. É responsabilidade de cada instituição de ensino superior decidir se a candidatura aos seus cursos deverá estar ou não sujeita à satisfação de pré-requisitos, fixando o conteúdo dos mesmos (por exemplo, atestado médico, provas físicas, exames psicotécnicos). Os pré-requisitos podem, consoante a sua natureza, ser eliminatórios, destinar-se à seleção e seriação, ou apenas à seriação dos candidatos. Para saber se o curso ou instituição ao qual se pretende candidatar exigem pré-requisitos, poderá consultar a lista referente ao concurso de 2019/2020 disponibilizada aqui.

Como calcular a nota de candidatura?

A nota de candidatura, enquanto critério principal na colocação dos candidatos, é calculada de diferentes formas e varia consoante o curso ou a instituição de ensino superior. No entanto, e na maioria dos casos, há 3 indicadores fundamentais usados no cálculo da mesma: as provas de ingresso, a classificação final do curso (secundário ou profissional), e os pré-requisitos (caso se aplique). 

As provas de ingresso correspondem aos exames finais nacionais do ensino secundário. Os mesmos são válidos no ano da sua realização e nos dois anos seguintes. São as instituições que definem a classificação mínima e as provas de ingresso exigidas para cada curso, não podendo, regra geral, ser em número superior a dois.

De igual modo, cada instituição tem a liberdade de definir a ponderação que atribui à classificação final do ensino secundário (ou profissional), às provas de ingresso, e aos pré-requisitos no cálculo da nota de candidatura para cada um dos seus cursos. Dependendo do tipo de curso frequentado para o acesso ao ensino superior, a nota final usada para a candidatura poderá ser calculada de diferentes modos:

  • Cursos científico-humanísticos

    Calcular a classificação final de cada disciplina:

      • Disciplina anual: nota interna;

      • Disciplina bienal e trienal (sem exame nacional): média da nota interna de cada ano (10.º + 11.º a dividir por 2 ou 10.º + 11.º + 12.º a dividir por 3);

      • Disciplina com exame nacional obrigatório: (70% da nota interna + 30% da nota do exame final), a dividir por 10.

        Calcular a nota final do curso:

      • Fazer a média aritmética de todas as disciplinas do curso, arrendondada às unidades. Excluir: Educação Moral e Religiosa e Educação Física (se o ensino secundário tiver sido concluído a partir de 2014/2015).

        Calcular a nota final de curso usada para o concurso:

      • (70% da nota final do curso + 30% da média dos 4 exames nacionais), a dividir por 10.

  • Cursos profissionais

    Calcular a nota final do curso:

      • (2 x média dos módulos) + (30% da nota de estágio + 70% da PAP), a dividir por 3.

        Calcular a nota final de curso usada para o concurso:

      • (70% da média final do curso + 30% da média dos 2 exames nacionais), a dividir por 10.

Em qualquer um dos casos, e para calcular a sua nota de candidatura ao curso ou instituição desejados, sugere-se consultar o índice de cursos e procurar pela ‘fórmula de cálculo’. Para mais fácil encontrar os pares curso-instituição que satisfazem a sua nota de candidatura, e tendo em conta o concurso nacional de 2019/2020, poderá utilizar o assistente de escolha de curso. Para informações mais detalhadas recomenda-se a consulta do Guia Geral dos Exames Nacionais. Mais respostas às perguntas frequentes sobre a candidatura ao ensino superior podem ser encontradas no site da DGES ou através dos Gabinetes de Acesso ao Ensino Superior existentes em algumas instituições de ensino superior.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.