text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

10.º Encontro Nacional de Inovação COTEC atribui 10 prémios de inovação

      
A gestão do conhecimento foi o tema em discussão no 10.º Encontro Nacional de Inovação COTEC que se realizou ontem na Culturgest com a intervenção do Presidente da República e no qual foram premiados empresas e produtos caracterizados por forte inovação, e instituições de ensino que conduzem estratégias de fomento do empreendedorismo, de valorização do conhecimento, e de cooperação continuada com empresas.

A Imperial - Produtos Alimentares e a WIT - Consultoria e Software para a Internet Móvel foram consideradas as PME mais inovadoras do ano, saindo vencedoras ex-aequo do Prémio PME Inovação COTEC-BPI, tendo sido ainda atribuída uma menção honrosa à SISCOG - Sistemas Cognitivos no âmbito desta distinção.

O FLMRY Cu Sn 0,13 mm², desenvolvido pela COFICAB Portugal, foi o produto vencedor do Prémio Produto Inovação COTEC. Trata-se de um fio eléctrico utilizado no sector automóvel, já homologado pelas marcas VW, Daimler, Ford e GM, resultado de um projecto de investigação levado a cabo pela empresa e que resultou num fio condutor com reduções de 53% no seu peso e de 41% no seu volume, não comprometendo as exigências eléctricas, mecânicas e físico-químicas dos fabricantes. O júri do concurso decidiu ainda atribuir uma menção honrosa ao Timewarp desenvolvido pela ZON Optimus, funcionalidade que alterou o paradigma de consumo de televisão, permitindo a gravação automática da grelha televisiva, através da tecnologia Advanced Personal Cloud Recordings.

O vencedor do concurso ‘Valorização do Conhecimento e Fomento do Empreendedorismo’ (dirigido a Institutos Politécnicos do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos) é o Instituto Politécnico de Setúbal. No Concurso ‘Casos exemplares de Cooperação Universidade Empresa’ (destinado a todas as Universidades do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas) a Universidade Aveiro, cujo caso reporta à sua colaboração com a PT Inovação, foi a vencedora. Foram ainda atribuídas três menções honrosas no âmbito deste concurso às Universidades do Minho (Iberomoldes), Lisboa (AtralCipan) e Porto (Efacec).

No ano em que se assinala o 10.º Aniversário da COTEC, as iniciativas da Associação culminam no Encontro Nacional de Inovação, que pela primeira vez reuniu a entrega de dez prémios de quatro categorias distintas. O Presidente e o Director-Geral da COTEC, João Bento, e Daniel Bessa, respectivamente, estiveram presentes no Encontro, assim como um painel de empresários que deram testemunho do trabalho desenvolvido nas respectivas empresas em termos de gestão do conhecimento e estratégia de inovação. Stephan Bohr, Chefe de Gestão do Conhecimento da PwC Alemanha, e Vadake Narayanan, Associate Dean for Research na Universidade de Drexel de Filadélfia, participaram como oradores num painel dedicado ao tema.

PRÉMIO PME INOVAÇÃO COTEC-BPI

Vencedor | Imperial - Produtos Alimentares, SA

A Imperial, integrada no Grupo RAR desde 1973, é o maior fabricante nacional de chocolates e o detentor das principais marcas portuguesas do sector, como Jubileu, Regina, Pintarolas e Pantagruel. Recentemente, a Imperial procedeu à inauguração de uma nova unidade industrial de moldação e embalagem de tabletes e bombons, complementada por uma linha de fabrico de massas de chocolate, com tecnologia de última geração. A empresa aposta numa contínua renovação da sua oferta, em que os novos produtos representam uma quota superior a 20% da sua facturação. A Imperial comercializa as suas marcas em mais de 45 países, distribuídos pelos continentes europeu, africano, americano e asiático, sendo que o volume de negócios para o mercado externo representa mais de 20% do negócio da empresa. A empresa colabora com escolas de referência na área da biotecnologia (Universidades de Aveiro, Minho, Porto e Católica do Porto), com as quais desenvolve novas fórmulas e faz a avaliação nutricional dos ingredientes que utiliza nos seus chocolates.

 

Vencedor | WIT-Software - Consultoria e Software para a Internet Móvel, SA

Criada em 2001 como spin-off do IPN - Instituto Pedro Nunes e da Universidade de Coimbra, a WIT-Software desenvolve aplicações e serviços avançados na área das telecomunicações móveis. Fornece os seus produtos aos maiores grupos de operadores móveis da Europa: Vodafone, Telefónica, Deutsche Telekom, Orange-France Telecom, Telia Sonera e a Telecom Italia. Com um crescimento médio de 30% ao ano nos últimos anos, e uma margem média de EBITDA superior a 35%, a empresa tem ainda clientes nos Estados Unidos e em África. A empresa tem mais dois centros de desenvolvimento, no Porto e Leiria, escritórios em Lisboa, e filiais em Reading (Reino Unido) e em San Jose (EUA). Com uma longa relação e fortes ligações ao mundo académico, a WIT-Software mantém projectos de parceria em coordenação com universidades portuguesas – como as Universidades de Aveiro, Coimbra e Lisboa – e entidades internacionais como o Instituto Fraunhofer. Ao longo da última década, a empresa tem canalizado 25% dos seus recursos humanos para actividades de I&D, investimento contínuo que tem sido crucial para a sua estratégia de diferenciação através da inovação.

 

Menção Honrosa |SISCOG - Sistemas Cognitivos, SA

A SISCOG foi criada em 1986 por dois doutorados em inteligência artificial pelo Instituto Superior Técnico, apostados em criar na empresa capital intelectual que lhe permitisse a resolução de problemas de extrema complexidade. A empresa desenvolve e comercializa software para planeamento e gestão de recursos da ferrovia, tendo como clientes os caminhos-de-ferro holandeses ou o metro de Londres. A SISCOG foi a primeira empresa portuguesa a exportar software, sendo hoje as exportações responsáveis pela quase totalidade do seu volume de negócios. A empresa, galardoada diversas vezes pela American Association for Artificial Intelligence (a mais prestigiada organização científica no sector da Inteligência Artificial a nível mundial). Na relação com entidades do sistema científico e tecnológico europeu destacam-se os projectos de I&D em parceria com organizações como a Universidade Erasmus de Roterdão, a FEUP o IST ou o InescID.

 

PRÉMIO PRODUTO INOVAÇÃO COTEC

Vencedor | FLMRY Cu Sn 0,13 mm²

Com as quantidades de fios eléctricos num veículo a aumentar grandemente nos últimos anos, a economia de espaço e de peso tornou-se uma preocupação para os construtores da indústria automóvel. A solução desenvolvida pela COFICAB Portugal é a de um fio eléctrico de secção de 0,13mm², reduzindo em 53% o peso e em 41% o volume dos fios condutores de menor secção existentes (0,35mm²). Respondendo aos requisitos dos vários construtores de automóveis no que respeita aos fios usados como condutores de sinal (exigências eléctricas, mecânicas e físico-químicas), este fio inovador foi já homologado pela Daimler, VW, FORD e GM, e tem em curso a sua homologação para a PSA e a Renault. Para além da redução do peso e volume ocupacional e consequente diminuição do consumo de material utilizado na construção deste fio, destacam-se como principais vantagens na sua utilização as suas alta resistência mecânica, boa flexibilidade, elevada resistência à dobragem mecânica, grande durabilidade e robustez.

Em comercialização desde o ano passado, o FLMRY Cu Sn 0,13 mm² já ultrapassou em 2013 os 410 mil euros em vendas.

 

Menção Honrosa | Timewarp

Lançado em Agosto de 2012, o Timewarp consiste na gravação automática da grelha televisiva baseada na tecnologia Advanced Personal Cloud Recordings, ficando os programas de 80 canais disponíveis durante 7 dias. A ZON Optimus foi a pioneira a nível mundial a disponibilizar esta funcionalidade, posicionando-se como líder mundial no âmbito da inovação tecnológica e alterando o paradigma de consumo de televisão. Nos primeiros dois meses após o lançamento do produto, as vendas aumentaram 52%. A empresa foi distinguida com o Prémio Marketing e Inovação – Produto do ano 2013, na categoria de Serviços “Triple Play” – atribuída por um painel de 2300 consumidores representativos da população portuguesa. Posteriormente, todos os operadores no mercado português replicaram a funcionalidade Timewarp.

CONCURSO VALORIZAÇÃO DO CONHECIMENTO E FOMENTO DO EMPREENDEDORISMO

Vencedor | Instituto Politécnico de Setúbal

Na categoria ‘Estratégias de Fomento do Empreendedorismo’, o Instituto Politécnico de Setúbal distinguiu-se pelos bons resultados nas variáveis a jusante na cadeia de valor do conhecimento, com destaque para o número de startups criadas, o investimento realizado, o emprego criado e as vendas e valor acrescentado gerado por essas startups.

No que diz respeito à categoria ‘Estratégias de Comercialização de Tecnologias’, foram analisados indicadores respeitantes ao número e tipologia de patentes submetidas pelo Instituto, à criação de spin-offs criadas com o objectivo de explorar produtos ou serviços resultantes das suas actividades de I&D e à transferência de tecnologia, seja através da venda ou do licenciamento de patentes.

 

CASOS EXEMPLARES DE COOPERAÇÃO UNIVERSIDADE-EMPRESA

Vencedor | Universidade de Aveiro (PT Inovação)

A Universidade de Aveiro foi premiada pela colaboração com a PT Inovação, que  se iniciou em 1973 com o CET - Centro de Estudos de Telecomunicações (antecessor da PT Inovação) e que  foi decisiva no arranque da Universidade de Aveiro e na criação do Mestrado Integrado em Engenharia Electrónica e Telecomunicações (designação actual).

A colaboração entre a Universidade de Aveiro e a PT Inovação tem beneficiado ambas as instituições, a região de Aveiro e o sector das telecomunicações a nível nacional. Essa cooperação abrange as vertentes académica (orientação conjunta de 50 dissertações de mestrado e 20 dissertações de doutoramento), científica (mais de 100 publicações conjuntas) e de transferência de tecnologia (140 M€ de investimento em projectos de I&DT conjuntos, com financiamento externo).

Três outros aspectos merecem ainda destaque nesta parceria: (i) cerca de 50% dos actuais quadros da PT Inovação são formados pela UA (202 diplomados), (ii) 4,8 M€ de contratos de transferência de tecnologia com financiamento directo da PT Inovação ao Instituto de Telecomunicações da UA e (iii) a criação de startups na área de telecomunicações potenciadas pelo projecto INOVA-RIA.

 

Menção Honrosa | Universidade do Minho (Iberomoldes)

A Universidade do Minho apresentou o caso exemplar de cooperação com a Iberomoldes, que se iniciou em 1983 e beneficiou não apenas as duas instituições, como o próprio sector dos moldes para plástico. No âmbito desta colaboração, foi criado pela Universidade do Minho o Mestrado/Curso de Especialização em Engenharia de Polímeros.

 

Menção Honrosa | Universidade de Lisboa (AtralCipan)

A Universidade de Lisboa, através do Instituto Superior Técnico, colabora desde 1996 com a AtralCipan, colaboração essa que resultou em produção científica, na criação do curso de Mestrado em Engenharia Farmacêutica, na realização de 39 estágios profissionais e em impactos ao nível da optimização do processo e do planeamento da produção na AtralCipan.

Menção Honrosa |Universidade do Porto (Efacec)

A Universidade do Porto colabora desde 1984 com a Efacec, numa cooperação que tem produzido claros benefícios para ambas as instituições aos níveis académico, científico e de transferência de conhecimento. Alguns indicadores que espelham essa colaboração são os 76 projectos colaborativos, as 10 patentes conjuntas e as 5 novas infraestruturas criadas nas instalações da Universidade do Porto para trabalhos conjuntos.


    Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.