text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Tudo o que Precisas de Saber sobre Estágios Profissionais

      
Os estágios profissionais são uma saída para quem está à procura de uma oportunidade
Os estágios profissionais são uma saída para quem está à procura de uma oportunidade

Vantagens de Realizar um Estágio Profissional

Depois de terminar, e também durante os estudos universitários ou formação profissional, chega a hora de entrar no mercado de trabalho

Sem bons estágios não há um bom trabalho. Esta é uma realidade no mundo de trabalho de hoje. Para as empresas, os estágios tornaram-se um dos melhores métodos de seleção de pessoal.

  • Realizar estágios vai ajudar a melhorar o seu currículo e a aceder ao mercado de trabalho com experiência profissional.
  • Não há nada pior do que um currículo com uma experiência de trabalho vazia ou escassa. Com um estágio, poderá demonstrar a sua experiência de trabalho nos melhores centros de negócios. Essa experiência é de vital importância para conseguir um bom emprego.
  • Realizar estágios durante um período de estudo ou após concluir o curso é uma das decisões mais produtivas para todos aqueles que desejam ter uma carreira de sucesso no futuro.

Os benefícios de fazer estágios em empresas são numerosos, mas destacam-se 5 vantagens principais:

1. Adquirir novas competências

A universidade e os centros de formação produzem conhecimentos teóricos, mas são as empresas que permitem adquirir os conhecimentos práticos e conhecer as tarefas diárias de cada perfil profissional. A base teórica é essencial, mas os estágios nas empresas permitem adquirir as habilidades e competências necessárias para se tornar uma pessoa qualificada e profissional.

2. Aprender a procurar emprego

A procura por estágio profissional servirá como treinamento para a procura de emprego. Escrever um currículo e uma atraente carta de apresentação e conduzir entrevistas tornar-se-ão tarefas mais fáceis.

3. Fazer contatos

Os estágios nas empresas permitirão que estabeleça contatos com profissionais do setor. Se mostrar o seu valor e compromisso, os seus colegas de trabalho ou os responsáveis da empresa podem ser uma excelente carta de recomendação.

4. Possibilidade de conseguir um emprego

Fazer estágios numa empresa não garante por si só uma posição estável, mas se a impressão que deixar for positiva, terá mais oportunidades de que a sua candidatura tenha mais pontos a favor nas possíveis vagas na organização.

5. Melhorar o currículo

As empresas selecionam os melhores currículos onde, além de formação e capacidade de falar outros idiomas, a experiência profissional desempenha um papel fundamental. A realização de estágios permite ampliar o currículo e demonstra o interesse em ingressar no mundo do trabalho.

Como Conseguir um Estágio Profissional

Os estágios são uma ótima oportunidade para aprender com profissionais da sua área enquanto ainda está na faculdade. Desta forma, terá uma noção prévia de como é realmente a profissão que escolheu e poderá desenvolver habilidades e competências que talvez não fossem adquiridas nas salas de aula. Além disso, um bom estágio pode aumentar as suas oportunidades para futuramente conseguir o emprego dos seus sonhos.

1. Procure ajuda na faculdade

Hoje em dia, quase todas as faculdades têm o seu gabinete de apoio ao aluno no qual ajudam os alunos a encontrar oportunidades de estágio, promovem feiras de emprego e ações de promoção ao networking entre alunos e empresas, entre muitas outras vantagens. Informe-se e inscreva-se na sua faculdade, aproveitando ao máximo a ajuda que têm para lhe dar, para que se torne mais fácil encontrar o estágio ideal e uma oportunidade de carreira. Vai ver que é mais simples do que imagina.

2. Encontre o Estágio Certo

Em vez de se candidatar a qualquer estágio, mantenha o foco numa vaga que seja a ideal para si. Escolha o estágio que mais lhe despertar o interesse e que lhe traga mais oportunidades de aprendizagem para a sua futura carreira.

3. Prepare-se

É importante estar preparado para as entrevistas de emprego. Crie um currículo bem estruturado e peça cartas de recomendação aos seus professores. É importante mostrar que está realmente interessado na aprendizagem que o estágio lhe vai oferecer e que também está disposto a esforçar-se.

4. Tenha uma atitude profissional

Chegou a hora de começar a agir como o profissional que quer ser. Comece por “limpar” as suas redes sociais, apresentando uma imagem profissional e a construir um networking que o possa beneficiar no futuro. Está a começar a sua carreira e é preciso aparentar isso.

A Melhor Postura do Estagiário

Quem acha que estágio é uma perda de tempo está enganado. Ele é a ponte entre ti e a universidade. É o período em que aprenderás a trabalhar e estarás perto de pessoas influentes e com uma carreira estabelecida. É claro que aprenderás bastante na faculdade, mas o estágio é essencial para entender aquilo que não se pode passar em salas de aula. E muitas vezes esses conhecimentos adquiridos no trabalho são mais importantes do que aqueles conseguidos na escola.

Por isso, tens que pensar que é uma fase essencial da tua carreira e, portanto, deves transformá-la numa experiência valiosa. Fica a conhecer como:

1- Encara-o como um emprego de verdade

Apesar do título de estagiário, tens que encarar o teu estágio como se já fosses um trabalhador efetivo da empresa. Quanto mais valorizares o teu cargo, mais os outros o valorizarão. Pede mais responsabilidade; não esperes que elas venham até ti sem que ajas primeiro.

2- Colegas-tutores

Se estás intimidado e tens medo de errar e de pedir ajuda, encontra um mentor para neutralizar a tua insegurança. Essa pessoa pode ajudar-te a ser mais seguro e a fazer-te sentir parte integrante da empresa e, portanto, ter mais intimidade para perguntar as coisas aos outros. Essa pessoa pode, inclusive, ser um estagiário mais antigo.

3- Chega a horas

Se não chegas a horas, demonstras que não dás o devido valor à tua posição. E acredita, há muitas pessoas que gostariam de estar no teu lugar. Portanto, valoriza-o!

4- Networking

Usa essa oportunidade para criar uma rede de contactos na tua profissão. Lembra-te de que é a tua primeira experiência na área que estás a estudar, por isso, é a melhor oportunidade para fazer contactos.

5- Cartões

Se possível, pede um cartão à tua empresa ou à tua universidade. É interessante ter algo concreto para oferecer quando as pessoas quiserem contactar-te. Mas não uses o nome da tua empresa ou universidade sem a permissão deles!

6- Aprende o máximo que puderes

Aprende sobre a empresa, sobre as suas divisões, projetos, softwares, ferramentas, tudo. Essa experiência concreta é mais importante do que qualquer aula que tenhas na universidade.

7- Não trabalhes demais

Criar um equilíbrio entre o gostar do teu trabalho e trabalhar contínuo, prova o teu valor. Tens que começar a equilibrar isso desde o início, porque terás que lidar com essa balança ao longo da tua vida. Portanto, aprende agora.

8- Diverte-te

O importante é que sejas bom, não o melhor. Isso não significa que não deves comparar as tuas performances. Mas compara-as apenas com as tuas passadas. De qualquer forma, não te stresses; faz o teu melhor e diverte-te. O mundo real está quase a chegar.

Estágios Profissionais do IEFP

Os estágios profissionais do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) têm como objetivo apoiar os desempregados inscritos no centro de emprego, contribuindo para apoiar a inserção dos jovens no mercado de trabalho ou dos desempregados de longa duração, proporcionando uma experiência prática que lhes pode abrir portas para a integração profissional.

  • Os estágios têm a duração de 9 meses e destinam-se a jovens entre os 18 e os 30 anos
  • Os estagiários recebem bolsa mensal, que varia em função do seu nível de qualificação
  • O Prémio ao Emprego é concedido à empresa que celebre com o estagiário um contrato de trabalho sem termo

Quem pode candidatar-se?

Aos estágios profissionais podem candidatar-se pessoas singulares ou coletivas, do setor privado, com ou sem fins lucrativos. Os estágios têm a duração de nove meses e destinam-se a desempregados inscritos no IEFP, em especial jovens entre os 18 e os 30 anos ou desempregados de longa duração (há mais de 12 meses no desemprego), entre outras situações.

Os estagiários têm direito a uma bolsa mensal?

Sim. Os estagiários recebem bolsa mensal, que varia em função do seu nível de qualificação, em que o IEFP suporta 65% ou mais do valor da bolsa e a entidade empregadora ficará responsável pela parte restante dos custos.

O que é o Prémio Emprego?

Durante aquele mesmo período, foram recebidos 853 pedidos de atribuição do Prémio ao Emprego, relativos a 989 ex-estagiários com os quais foi celebrado contrato de trabalho sem termo.

O Prémio ao Emprego é concedido à empresa que celebre com o estagiário um contrato de trabalho sem termo, no prazo máximo de 20 dias úteis a contar da data de conclusão do estágio.

Remuneração da Bolsa Mensal e Contribuições

Desde de 2011 que os estágios profissionais do IEFP. O novo regime aplica-se a estágios profissionais, sendo obrigatório atribuir ao estagiário um subsídio de estágio, cujo valor tem como limite mínimo o correspondente ao indexante dos apoios sociais, que se cifra em 419,22 euros, segundo o portal da Segurança Social na Internet.

Os estágios profissionais também estarão abrangidos pelo sistema contributivo, estimando-se a aplicação uma taxa de IRS de 7%. No entanto deve-se ter em conta que para estagiários a receberem menos de 8500€ por ano, esta taxa não se aplicará. Os descontos para a Segurança Social também deverão estar assegurados. 

Direitos do Estagiário

Os direitos previstos na lei para os trabalhadores que se encontram a fazer um estágio profissional, são variados, estando entre eles a possibilidade de dispensa. Ainda que não se tratem de dias de férias, esta poderá ser uma forma prevista na lei para retirar dias em caso de doença ou problema familiar.

Não obstante a supressão do direito a férias, na eventualidade de o estágio ter a duração de 12 meses (no caso dos estágios ao abrigo do regime de interesse estratégico nacional ou regional ou estágios de 9 meses que observem circunstâncias particulares), o estagiário pode dispor de outros direitos.

Em particular, e para o que é relevante neste tema, o estagiário tem direito a usufruir de uma dispensa de 22 dias úteis. A dispensa destes 22 dias pode ser seguida ou interpolada, e há ainda que ter em atenção que a mesma deverá sempre estar sujeita a um acordo entre a entidade patronal e o estagiário.

Não conte, porém, com uma remuneração pelos dias de dispensa. Em termos práticos, caso escolha usufruir desta dispensa na sua totalidade, o que vai acontecer é que o seu estágio será prolongado durante mais um mês. Assim, no caso de o estágio ser remunerado, não irá auferir nem mais nem menos do que os 12 meses que na prática trabalhou, ainda que o estágio tenha tido oficialmente a duração de 13 meses.

No Regulamento de estágios do IEFP - entidade que administra a atribuição e administração de estágios em Portugal - determina-se ainda que no caso de “(...)o estágio [ser] suspenso por facto que não lhe possa ser imputável [ao estagiário](...)” - os 22 dias de dispensa serão automaticamente descontados. Ou seja, imagine que a empresa onde está a estagiar decide ou vê-se compelida a fechar portas temporariamente. Neste caso, todos os dias em que esteve impossibilitado de ir trabalhar devido a esta situação serão descontados do seu direito a dias de dispensa.

Direitos do estagiário:

Entre os principais direitos do estagiário contemplam-se:

•  atribuição de seguro de acidentes de trabalho

•  atribuição de subsídio de alimentação

•  direito a desistir do estágio

•  direito a faltas

•  direito a feriados

•  higiene e saúde no trabalho

•  período de descanso diário e semanal

•  regime da duração e horário de trabalho

•  segurança

 

Regime de faltas:

O estagiário será excluído do programa quando se verifiquem as seguintes situações:

•  Caso o estagiário atinja  5 dias de faltas injustificadas

•  Caso o estagiário atinja 15 dias de faltas justificadas, ou 30 dias para estagiários com deficiência ou incapacidade

Contribuições:

•  Poderá ainda ter de pagar impostos nas Finanças e terá certamente de fazer descontos para a Segurança Social (TSU - Taxa Social Única), uma vez que juridicamente fazer um estágio está equiparado a trabalhar por conta de outrem.

Estudo Estatístico sobre Estágios Profissionais

Em 2021 a Universia, a rede de universidades presente em 23 países ibero-americanos, e o projeto trabalhando.com, realizaram o “Questionário do Emprego” que permitiu retirar diversas informações sobre o perfil dos estudantes que realizam estágios profissionais e como estes se desenvolvem. Mais de 27 mil pessoas responderam a este «Questionário de Emprego», tratando-se de uma amostra que percorre uma amostra de países, entre eles em Portugal, Espanha, Argentina, Chile, Colômbia, México, Peru, Porto Rico e Uruguai e os resultados obtidos revelam uma premissa comum para os estudantes dos vários países: adquirir experiência.

Os resultados deste inquérito revelam que 79% dos estudantes universitários portugueses realizariam um estágio profissional para adquirir experiência, e 51% dos jovens admite fazê-lo mesmo que os estágios não sejam remunerados. Dos inquiridos 89% revelou-se disponível para realizar um estágio este verão, e a maioria (55%) está interessada em fazê-lo numa empresa privada. Em Portugal uma maioria de 66% de inquiridos era do género feminino, 52% tinha entre 21 e 26 anos de idade e 38% mais de 27 anos. Do total dos inquiridos portugueses, 68% encontram-se no primeiro ciclo de formação universitária entre o primeiro e o terceiro ano.

Bernardo Sá Nogueira, diretor Geral do Universia Portugal e do trabalhando.pt, considera que "este inquérito vem reforçar o interesse e a importância que os estudantes dão aos estágios profissionais, e revela que mais de metade dos inquiridos estão preparados para nada receber em troca da experiência. Numa altura de elevado desemprego que estamos a atravessar, as empresas podem beneficiar com esta opção numa solução de curta duração, para quem quer e precisa de trabalhar".

A oportunidade de integrar um mercado exigente requer uma preparação prévia. Uma maioria de 69% dos participantes dos nove países participantes, dizem que contar com alguma experiência profissional acaba por ser de grande ajuda para os estudantes.

No nosso país apenas 15% dos estudantes são desta opinião, mas 79% consideram positivo poder conciliar esta experiência com os estudos e apenas 4% considera que o estágio não é útil e 2% que lhes dificulta os estudos. 

Os estudantes portugueses dão muita importância aos estágios profissionais, e 51% disseram que fariam um estágio não remunerado porque consideram que este serve para adquirir experiência. Do lado oposto, 49% dos respondentes consideram esta opção pouco conveniente porque necessitariam de suportar gastos e rentabilizar o tempo.

Consultada para este relatório, Rita Vaz Jesus, antiga técnica de recrutamento do Universia Portugal considera que "a realização de um estágio profissional é de extrema importância, pois significa na maioria dos casos uma introdução ao mercado de trabalho. Para muitos recém-licenciados/mestrados é um primeiro contacto com o mundo empresarial e permite um contacto prático entre os conhecimentos adquiridos e as regras da vida empresarial". Concluiu ainda que "o estágio profissional funciona ainda como extensão da aprendizagem, na medida em que permite aos jovens adquirir novas competências ou desenvolvê-las, preparando-os para o seu futuro profissional".

Os resultados obtidos revelam que 55% dos inquiridos esperam poder crescer como profissionais. Perante a possibilidade de prolongar o estágio, a maioria dos estudantes portugueses (79%), admite que o faria porque acreditam que tal os ajudaria a adquirir experiência e 11% porque teriam a possibilidade de continuar a estudar. No entanto, 5% não optariam por esta opção já que consideram que lhes dificultaria os estudos.

Dos nove países onde este questionário foi realizado (Portugal, Argentina, Chile, Colômbia, Espanha, México, Peru, Porto Rico e Uruguai), 66% dos universitários prevêem realizar estágios profissionais ainda este verão. Em Portugal o valor atinge os 89%.

De acordo com os resultados obtidos, há uma preferência de 55% dos inquiridos pelo sector privado. Esta tendência coincide com os restantes países onde decorreu o inquérito, mas apenas 28% dos jovens portugueses se mostram interessados em trabalhar numa empresa pública, face a 39% dos jovens de outros países participantes, e 17% prefeririam trabalhar numa ONG.

Ainda no campo das preferências, 24% dos universitários portugueses gostariam de trabalhar no setor dos serviços, outros 24% na área da tecnologia, 14% em recursos humanos, 12% em produção, 13% em marketing sendo a área comercial a que obtém menor interesse. Estes resultados demonstram que o setor não é o mais importante no momento de trabalhar, e o que realmente interessa e é importante para os inquiridos é poder realizar um estágio profissional.

As redes Universia e trabalhando.com vão continuar a realizar este tipo de estudos com a finalidade de recolher e analisar informação sobre temas relevantes para a comunidade universitária.



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.