text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

A importância do trabalho em equipa para o sucesso profissional

      
trabalho em equipa
Partilhar em benefício do grupo são ideias fundamentais para que tudo encaixe no trabalho de equipa  |  Fonte: iStock

Como uma vez afirmou a escritora Virginia Burden, “A cooperação é a convicção plena de que ninguém pode chegar à meta se não chegarem todos”. Isto é, o trabalho em equipa difere claramente do trabalho individualista ou competitivo. Numa situação de trabalho individualista ou competitivo, cada profissional foca-se apenas ou na conclusão da sua tarefa para obter os resultados esperados, ou em competir com outros colegas para alcançar esses mesmos resultados. Isto implica que o alcançar dos objetivos por parte de um profissional é independente do alcançar dos objetivos por parte do seu colega de trabalho, ou mesmo que um melhor desempenho de um profissional leva, necessariamente, a que o desempenho do outro profissional seja menor. 

Já numa situação de trabalho em equipa, os profissionais têm de trabalhar em conjunto, pois os objetivos serão alcançados se, e somente se, cada membro da equipa os atingir. A equipa precisa dos conhecimentos e do esforço de todos os membros. Os benefícios serão não só para toda a equipa, mas também para cada um dos seus membros. Neste sentido, e de forma a aprofundarmos o conceito de trabalho em equipa numa perspetiva de sucesso profissional, estruturámos o presente artigo nas seguintes secções: 1) características do trabalho em equipa; 2) importância do trabalho em equipa; e 3) competências do trabalho em equipa.

Características do trabalho em equipa

Muitos profissionais ao chegar ao mercado de trabalho não sabem como trabalhar em equipa, é um facto. Ajudá-los a cooperar e, consequentemente, a trabalhar em equipa, requer que os mesmos tenham em atenção cinco elementos essenciais, os quais permitem distinguir o trabalho de grupo tradicional do trabalho em equipa, cooperativo. São eles: 

  • A interdependência positiva,que se estabelece quando os profissionais desenvolvem a convicção de que são um por todos e todos por um, e têm por objetivo aprender e esforçar-se para que todos os elementos do grupo aprendam de igual forma;

  • A responsabilidade individual e de grupo, em que cada elemento da equipa deve ser responsável por cumprir com a sua parte para a tarefa proposta, não havendo espaço para que ninguém se aproveite do trabalho de ninguém;

  • A interação estimuladora, obrigando a que os profissionais estejam frente a frente de modo a que se incentivem para maximizar as atividades cognitivas e as dinâmicas interpessoais, tais como explicações verbais sobre como se resolvem os problemas;

  • O domínio de competências sociais, estimulando os profissionais a possuir as competências necessárias para a cooperação, uma vez que são estas que permitem trabalhar em equipa de forma eficaz. Se os profissionais não possuírem competências sociais básicas como, por exemplo, falar cada um na sua vez, escutar atentamente e respeitar as opiniões dos outros, o trabalho em equipa poderá não resultar. A falta destas competências é provavelmente o principal fator que contribui para o insucesso das equipas;

  • O processo de grupo ou a avaliação do grupo, que ocorre quando os seus elementos analisam em que medida os objetivos da equipa estão a ser alcançados, se a conduta de cada membro está a ser ou não positiva, e quais as ações que a equipa deve ou não manter nas tarefas futuras, de modo a melhorarem a sua eficácia.

Importância do trabalho em equipa

São inúmeros os benefícios do trabalho em equipa para profissionais, empresas e organizações. Estes benefícios podem ser sumariados em três grandes categorias: económicos, sociais, e psicológicos. Destacam-se, entre outros, como benefícios do trabalho em equipa:

  • Eficiência

Fruto da revolução industrial, a divisão do trabalho originou a necessidade do trabalho em equipa. O mesmo permitiu dividir tarefas complexas em mais simples e trabalhar de forma complementar, contribuindo para um objetivo maior em menos tempo. Permitiu também promover o desenvolvimento de competências especializadas, atribuindo tarefas muito específicas a profissionais que estarão mais aptos para o fazer (melhor e mais rápido) do que outros. Assim, o trabalho em equipa resulta num maior compromisso por parte dos profissionais, num trabalho mais eficiente, numa maior produtividade, numa redução de custos e consequente rentabilização do negócio, entre outros.

  • Inovação

Para cada tarefa ou problema há sempre inúmeras soluções. Quando apenas um profissional assume determinado projeto, ele conseguirá pensar somente em poucas ideias diferentes devido à limitação do tempo. Contrariamente, quando se trata de uma equipa, o projeto beneficía de múltiplas perspetivas, competências e experiências em simultâneo. Uma abordagem em equipa poderá assim originar uma inovação mais rápida e profunda. Para além de estimular o confronto de perspetivas e de tentativas de resolução dos problemas motivado pelos conflitos pessoais, o trabalho em equipa estimula igualmente o desenvolvimento do pensamento crítico. Isto é, promove o envolvimento ativo dos profissionais com os seus processos cognitivos, ajudando-os a clarificarem as suas ideias e a participarem na discussão e do debate com outros membros.

  • Automonitorização

Quando um profissional realiza uma tarefa de forma isolada, o mesmo tem total autonomia. Mas, e se esse profissional começar a desmotivar, ou a trabalhar de forma lenta e ineficaz, quem o irá ajudar ou monitorizar? No trabalho em equipa, diferentes profissionais têm responsabilidade no alcance do mesmo objetivo. Os colegas de equipa não só observam e monitorizam, como dependem da qualidade do trabalho dos outros profissionais. Quando o desempenho de um membro de equipa se depara com algum desafio ou constrangimento, os outros membros terão à partida o conhecimento e a motivação para o ajudar a melhorar. Mesmo sem a intervenção de gestores de topo, as equipas de alto desempenho regulam frequentemente a sua própria atividade. O trabalho em equipa proporciona um feedback imediato aos profissionais por parte dos seus colegas, sobre a sua eficácia e progresso, a partir da observação do trabalho individual e em grupo.

  • Co-aprendizagem

Se tivermos 10 profissionais a trabalhar em gabinetes separados, cada profissional irá trabalhar segundo as suas principais capacidades e limitações, sem que ninguém o ajude a aprender quando errar ou se deparar com alguma dificuldade. Mas se colocarmos esses mesmos 10 profissionais num gabinete comum, no mesmo projeto, rapidamente todos eles aprenderão com as capacidades e limitações de cada um, ajudando a corrigir os erros e a melhorar o desempenho de todos. Não só ganharão uma maior capacidade para ver as situações segundo as perspetivas dos outros, como serão estimulados a desenvolverem competências essenciais, como a comunicação oral e escrita, a resolução de conflitos, a escuta ativa, entre outros. 

  • Clima organizacional

Quando os profissionais trabalham em conjunto e são bem sucedidos enquanto equipa, não só aumentam a sua motivação intrínseca, autoestima e autoaceitação, como também melhoram o seu relacionamento com os pares, a sua confiança, empatia e amizade. Esses são os aspetos da natureza humana que devem ser potenciados por qualquer empresa ou organização, visto que profissionais que gostem e confiem mais nos outros estarão também mais predispostos a respeitar os seus pares, a apoiá-los e a motivá-los. Quando bem estimulado, o clima organizacional positivo é algo que se propaga facilmente por todo o local de trabalho e tem um impacto direto no desempenho, na produtividade, e na qualidade das tarefas realizadas.

Competências do trabalho em equipa

As competências do trabalho em equipa consistem em habilidades interdependentes que permitem trabalhar efetivamente em grupo, de forma cooperativa. As mesmas revelam-se essenciais para profissionais e empregadores, pois as equipas são uma unidade organizacional básica em muitas empresas. O trabalho em equipa acontece quando as pessoas cooperam e usam as suas competências individuais para alcançar objetivos comuns. As principais competências do trabalho em equipa, entre outras, são:

  • Comunicação

A capacidade de expressar o seu ponto de vista e entender verdadeiramente o que as outras pessoas querem dizer é a base de um trabalho em equipa eficaz, e não importa o meio de comunicação utilizado (e.g. e-mail, telefone). Além disso, a comunicação não verbal, a abertura, e a confiança são igualmente importantes. Equipas de alto desempenho permitem que todos os seus membros se sintam seguros e confiantes para dizerem o que pensam sempre que o desejarem. 

  • Resolução de conflitos

O conflito é parte integrante de qualquer esforço e trabalho em equipa. O que mais importa, nesse sentido, é como o profissional é capaz de lidar com os problemas à medida que estes surgem. O essencial é não deixar que os conflitos aumentem, mas que eles sejam resolvidos rapidamente, na medida do possível, e que sirvam para fortalecer os laços ou as relações existentes. É por isso que os melhores profissionais numa equipa são também os melhores mediadores.

  • Escuta ativa

O trabalho em equipa exige a compreensão mútua e, como tal, a escuta ativa das ideias e perspetivas dos seus diferentes membros. O acto de escutar ativamente significa que, mesmo que não concordemos com a pessoa que está a falar, demonstramos interesse pelo que diz. Pode parecer um detalhe, mas essa competência ajuda muito ao nível dos relacionamentos de grupo, pois mostra que o outro está a ser valorizado, além de mostrar também que somos pessoas flexíveis, respeitando e acolhendo ideias ou opiniões divergentes das nossas.

  • Tomada de decisão

Tomar decisões pode parecer uma coisa bastante simples de se fazer. E é esse o caso quando todos concordam com o curso da ação. No entanto, tudo muda quando as opiniões começam a divergir e precisamos de tomar uma decisão não consensual. O que distingue um profissional apto para trabalhar em equipa é a capacidade deste olhar para o quadro geral de ideias e opiniões propostas pelos vários membros da equipa, colocar o seu ego de parte, e adotar a solução que melhor se adeque ao objetivo comum (em detrimento do objetivo individual).

  • Resolução de problemas

Uma das ideias por trás da organização de uma equipa é resolver um problema. É por isso que as competências de resolução de problemas são fundamentais para cada membro integrante. A capacidade de analisar um problema de vários ângulos, de o decompor, de chegar a um conjunto de possíveis soluções, entre outros, é essencial para o desempenho e sucesso do trabalho em equipa.

  • Organização e planeamento

Para resolver qualquer problema de maneira eficaz, os profissionais devem ser capazes de elaborar um plano mestre que cada membro da equipa entenda, siga e saiba para onde ele o leva. Esta é uma competência fundamental do trabalho em equipa. Uma vez acordado o plano, todos os membros poderão organizar as suas tarefas, estabelecer prazos e orquestrar os seus esforços em prol do mesmo.

  • Persuasão e influência

Ser persuasivo não é um traço de personalidade. É uma competência que qualquer profissional pode aprender e desenvolver. No contexto do mercado de trabalho, a mesma aplica-se principalmente aos líderes das equipas, que devem inspirar todos os seus membros a contribuir para o alcance das metas e dos objetivos comuns. Um bom começo para desenvolver essa competência é aprimorar as suas capacidades de comunicação e relação interpessoal.

  • Confiança

As equipas formam-se porque conseguem alcançar melhores resultados do que cada membro por si só. Isso é óbvio, não é? O que se tende a esquecer, porém, é que, ao trabalharem em equipa, os seus membros dependem dos outros tanto quanto deles mesmo. Isto é, necessitam obrigatoriamente de não só confiarem no seu trabalho, mas também no trabalho dos seus pares. Para aumentar a sua confiança perante a equipa, comece por cumprir prazos e tarefas, comunicando de forma contínua as dificuldades ou obstáculos que vai encontrando ao longo do caminho.

  • Respeito e tolerância

Ter respeito pelos outros colegas não significa obrigatoriamente que gostamos ou concordamos com eles. Respeito e tolerância andam de mãos dadas. Assim, tenha uma mente aberta e curiosa para aprender com os outros. Pessoas com opiniões e experiências divergentes, de diferentes backgrounds, etnias, religiões ou minorias, são o que faz deste planeta um lugar tão fascinante para se viver. Absorva o máximo de diversidade possível e forme as suas opiniões a posteriori, sem equívocos ou preconceitos. 

Síntese

O saber trabalhar em equipa é hoje essencial para qualquer recém-licenciado, oferecendo enormes benefícios às empresas e organizações. Esta é uma competência que engloba habilidades muito específicas, passíveis de serem aprendidas e aprimoradas ao longo do tempo. Tem alguma experiência a trabalhar em equipas num contexto profissional? Se sim, partilhe as suas ideias nos comentários!


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.