text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Conseguir um emprego em Organizações Não Governamentais

      
organizações não governamentais
Para quem gostava de ter uma carreira internacional trabalhar numa ONG pode ser a solução  |  Fonte: iStock

Como posso começar a trabalhar numa ONG? 

 

Em Portugal não existe uma definição legal de organizações não governamentais (ONGs) mas existem alguns entendimentos sobre aquilo que constitui uma ONG. No nosso país, as ONGs são instituições privadas sem fins lucrativos, podendo assumir a forma de Associações, Cooperativas, Fundações, Instituições Particulares de Solidariedade Social e Mutualistas. Acima de tudo, as ONGs trabalham em função de um bem público e que irá melhorar a sociedade no geral e não apenas beneficiar um grupo.  

 

Uma vez que não possuem fins lucrativos muitas vezes pensa-se, erradamente, que não é possível fazer uma carreira profissional numa ONG. No entanto, no caso das entidades sem fins lucrativos, o que acontece é que como o objetivo da entidade não é criar lucro, todo o excedente deverá ser reinvestido nas atividades da instituição. Contudo, para que prossigam as suas atividades é necessário que existam recursos humanos e, se for possível, podem ser remunerados e profissionalizados. Infelizmente, o que acontece é que uma grande maioria de ONGs não possui orçamento suficiente para remunerar as pessoas que fazem com que o seu trabalho seja executado, dependendo na totalidade de voluntários

 

Devo trabalhar numa ONG? 

 

Como percebemos, o capital não pode ser o principal motivador para quem pretende trabalhar numa ONG. Normalmente, os profissionais desta área têm um interesse pelos setores do ambiente, humanitários e sociais. Trabalhar numa ONG faz é uma escolha que marca a diferença ao criar mudanças positivas no mundo

 

Preciso de uma licenciatura? 

 

As ONGs para funcionarem em plenitude têm diversos departamentos, incluindo os departamentos Financeiro, Jurídico, Operações e Recursos Humanos, entre outros, que serão responsáveis por garantir o correto funcionamento. Dentro das suas atividades de gestão, encontramos a organização do trabalho tanto dos profissionais como dos voluntários, procura de financiamento e desenvolvimento de campanhas de sensibilização da população e da classe política. Como podemos facilmente perceber, a formação especializada é importante para o cumprimento destas funções. 

 

Em relação às atividades no terreno, dependerá da formação oferecida pela instituição e do tipo de atividades a desenvolver. Por exemplo, no caso dos Médicos Sem Fronteiras muito do trabalho desenvolvido no terreno necessita de especialistas que vão desde a gestão de operações, trabalhos de construção e até aos profissionais de saúde. É fácil compreender que nalguns casos a licenciatura também será imprescindível, como no caso de médicos e enfermeiros. 

 

Independentemente do setor em que queremos trabalhar, isto é, se queremos trabalhar na área do ambiente, animais, bem-estar social, crianças ou refugiados, etc., a verdade é que todas estas ONGs irão precisar de recursos humanos com diferentes valências e experiências. Por exemplo, não precisamos de ter estudado engenharia ambiental ou ecologia para trabalhar numa ONG relacionada com esta área, mas uma licenciatura é de facto uma mais valia para quem deseja trabalhar numa ONG. 

 

Desenvolvimento de capacidades interpessoais 

 

Se atualmente as nossas soft skills já são um dos fatores mais importantes na procura de trabalho, numa ONG será ainda mais importante, principalmente para quem trabalhar no terreno e em situações limite. Obviamente que para além da personalidade e interesses próprios, é importante ter uma boa capacidade analítica e de resolução de problemas, pois não é possível garantir condições ótimas de trabalho. Para desenvolver estas capacidades podemos começar como voluntários numa ONG e assim continuar até ser a altura de nos tornarmos profissionais.Também é importante termos contato com diferentes culturas, aprender mais do que uma língua e perceber os constrangimentos da comunicação entre culturas diferentes. Estas capacidades também podem ser desenvolvidas em regimes de voluntariado, por exemplo, fazendo um programa de voluntariado internacional. 

 

Para te lançares neste desafio e encontrares emprego numa ONG, o primeiro passo é visitares as páginas na Internet das instituições que atuam nesta área e procurar pelas oportunidades de trabalho remunerado (ou voluntariado e estágios não-remunerados, que são também opções a ter em conta.) 

 

AMI - Assistência Médica Internacional 

 

A AMI trata-se de uma ONG portuguesa independente e sem fins lucrativos. Fundada a 5 de Dezembro de 1984, esta organização humanitária tem como foco principal da sua missão a intervenção rápida em cenários de crise e situações de emergência, e também o combate ao subdesenvolvimento. Nomeadamente os problemas da fome no mundo, pobreza extrema, e exclusão social - com prioridade para localizações geográficas que atravessem alturas críticas de sequelas de guerra - uma realidade que infelizmente se pode arrastar por um período de tempo imprevisível.  

 

Se te interessa ajudar a fazer do mundo um lugar mais justo para todos, poderás consultar no site da AMI as ofertas disponíveis na página de Recrutamento. Por norma existem sempre entre 1-3 opções disponíveis, tanto para Estágios Profissionais como para Colaboradores. Animador Sociocultural, Vigilante ou Chefe de Missão são possibilidades contempladas quase todos os anos.  

 

Estágios 

Para saberes mais informações sobre as especificidades e requisitos do perfil procurado para cada oferta, deverás logicamente analisar cada um de forma individual, mas podemos já adiantar-te que para a opção de Estágio Profissional terás de ser elegível para para a realização de um Estágio Profissional do IEFP e costuma também ser requerida pelo menos uma Licenciatura consoante a área de oferta. 

 

Chefe de Missão  

Já para para te candidatares à posição de Chefe de Missão, uma opção muito popular cujo papel principal é a representação oficial da AMI e coordenação da missão no país de destino, deverás ter pelo menos 3 anos de experiência profissional na área de Cooperação para o Desenvolvimento ou em alternativa formação superior em Ciências Sociais, Ciências Humanas ou Ciência Política.  Como podes imaginar, ser Chefe de Missão é uma posição para a qual existe necessidade apenas nos chamados países de terceiro mundo. Por isso, para abraçares esta causa, deves ter sempre presente que existe a forte possibilidade de vires a ser destacado para trabalhar em ambientes potencialmente adversos.  

 

MSF - Médicos Sem Fronteiras   

Foi no início de 2019 que os Médicos Sem Fronteiras [MSF] instalaram uma delegação em Portugal, perfazendo o 32º escritório da organização que conta com mais de 45 mil trabalhadores e está presente em 72 países. Para trabalhar nos MSF não é preciso seres médico, uma vez que a esta organização vive da articulação e coordenação de esforços entre muitos profissionais para poder levar os serviços médicos a quem mais precisa. 

 

O trabalho é sempre remunerado seja qual for a posição, e o valor acordado terá em conta a experiência e perfil do candidato e com todas as despesas a cargo da organização (estadia, alojamento, viagem, ajudas de custo em regime “per diem”). Um médico no terreno ganhará no início um vencimento de cerca de dois mil euros. Existem 3 tipos de áreas para as quais te podes propor: Trabalhar no terreno, Trabalhar na Sede ou Sensibilização e Recrutamento na Rua. Vamos saber um pouco mais sobre o que define cada uma destas possibilidades. 

 

Requisitos  

Como se explica no site, a maioria dos projetos para os quais os MSF recrutam têm a duração de +6 meses, pelo que ter disponibilidade para estar pelo menos 12 meses ao serviço da organização é o primeiro requisito. O segundo é ter completado os estudos na área a que te candidatas e experiência mínima de 2 anos. Por fim, ter conhecimentos de Inglês ou Francês e conhecimentos informáticos básicos é também uma condição indispensável para poderes integrar a equipa. Além destas condições existe todo um processo de seleção e pré-seleção, bem como outras condições.  

 

Trabalhar no Terreno  

Na tua primeira missão no terreno quem irá escolher o país de destino será a organização, e a dinâmica vida de um Médico Sem Fronteiras muitas vezes não tem espaço ou condições para integrar a vida familiar no seu exercício. Tem em mente que adaptabilidade, flexibilidade e devoçãoà tua missão são qualidades imprescindíveis para os Médicos Sem Fronteiras.  

 

Perfis procurados de medicina e enfermagem:  

  • Anestesia; Campanhas de Vacinação; Cirurgia; Enfermagem Geral; Epidemiologia; Especialista em Saúde Materna e Obstétrica; Farmácia; Ginecologia; Medicina Clínica; Medicina Familiar; Medicina Interna (Tropical/Infectocontagiosas); Nutrição; Pediatria; Promoção de Saúde/Saúde Comunitária; Psicologia; Saúde Mental; Saúde Pública; Técnicos de Laboratório; Traumatologia; Urgências;
     

Trabalhar na Sede  

Juntares-te à sede dos MSG pressupõe integrares os valores e princípios máximos da organização - além obviamente de seres diligente no cumprimento das responsabilidades e funções que te forem incumbidas. Motivação, flexibilidade, pensamento crítico e experiência provada em diversas áreas como por exemplo Finanças e Contabilidade, Recursos Humanos, Angariação de Fundos e Comunicação são algumas das áreas com mais procura. Vale a pena mencionar que para esta vertente da organização apenas serão consideradas as candidaturas para as quais existem vagas por preencher a cada momento, pelo que enviares a tua candidatura e esperares que fique arquivada e te comuniquem quando houver uma vaga não é uma estratégia que vá dar resultado.   

 

Perfis procurados:  

  • Especialistas em Assuntos Humanitários 

  • Coordenadores da organização no País/Projeto 

  • Especialistas em logística (Construção, Saneamento, BioMedicina) 

  • Administração Logística (Finanças e Contabilidade, Recursos Humanos, e outros) 

  • Gabinete de Comunicação
     

N/A - no caso de Especialistas nas áreas de Construção, Saneamento e Recursos Humanos é possível que, de tempos a tempos, seja necessário realizar períodos de trabalho no terreno também. 

 

Sensibilização  

A captação de sócios no contacto direto com o público é um dos grandes alicerces dos MSF. Sair à rua e trazer a atenção dos cidadãos para as pessoas em mais dificuldades é uma tarefa que requer comprometimento, responsabilidade e dinamismo. São estes os profissionais que representam a imagem da organização, e por isso esta é uma função que requer acima de tudo boas qualidades de comunicação com o público, de forma a poder convidar as pessoas a tomarem parte nesta causa através de um diálogo honesto que aposte na sensibilização para os problemas humanitários. 

 

ONU - Carreiras e Estágios nas Nações Unidas 

  

Carreiras na ONU  

O mundo olha para as Nações Unidas como um edifício de esperança de onde partem respostas e soluções para alguns dos problemas mais desafiantes da humanidade: acabar com guerras e conflitos, pôr um fim à pobreza, defesa dos direitos humanos e dos princípios da sustentabilidade do planeta

 

Quando olhamos para o quadro que toma lugar nas linhas da frente das Nações Unidas, iremos encontrar funcionários que acompanham e supervisionam processos eleitorais, desarmam crianças soldados, coordenam operações de missão para assistência humanitária internacional, e oferecem suporte na administração e logística para cumprimento de mandatos. Além destas funções, existem muitas outras igualmente críticas e indispensáveis a que te podes candidatar para te tornares um funcionário das Nações Unidas. 

 

As Nações Unidas são conhecidas por terem uma enorme flexibilidade e preocupação com o bem-estar dos seus funcionários. Se não estiveres feliz no sítio onde estás ou achares que podias estar melhor noutro lugar, em qualquer carreira das ONU tens sempre a possibilidade de mudar de funções, localização, departamento e até de agências e organizações. Isto é possível devido à grande variedade de empregos e funções dentro da organização que conta com cerca de 40 mil colaboradores de 193 Estados Membros, abrindo todo o espaço e criando as condições mais favoráveis a um ambiente onde são a base equipas multiculturais com perspetivas, experiências e abordagens diferentes e inovadoras. 

 

A ONU serve com a sua força de trabalho humanitária em 6 continentes do globo para responder às chamadas de ação em cenários críticos um pouco por todo o mundo (exceto a Antártida, que apesar de todos os problemas do aquecimento global ainda não tem crises humanitárias). Com um forte encorajamento às candidaturas de mulheres(que representam, à data, 35% da força de trabalho da ONU), esta organização divide-se entre o Trabalho no terreno (50%), Comissões Regionais (6%), Tribunais (2%), Sede (31%), e Outros Locais (11%). Para saber onde está a ONU a desempenhar missões em cada momento, podes consultar aqui o mapa geográfico das missões

 

Enquanto funcionário público internacional, espera-se que defendas e assumas um compromisso de honra com os mais altos padrões de integridade, eficiência, competência no tratamento de todos os assuntos que se referem ao teu trabalho e estatuto. Retidão, imparcialidade, justiça, honestidade e verdade - estes são os valores de que nunca te podes esquecer. 

 

Capacetes Azuis - O Corpo dos Soldados da Paz  

Para te tornares um Soldado da Paz deverás, em primeiro lugar, integrar um dos corpos militares das Forças Armadas Portuguesas (ou as Forças Armadas do teu país), e em segundo fazer parte dos funcionários da ONU. Se não és militar mas gostavas de trabalhar na defesa ativa dos direitos humanos em cenários de crise, podes candidatar-te para ser Polícia das Nações Unidas, uma vez que os Soldados da Paz das Nações Unidas empregam igualmente forças policiais, condutores, pilotos, e engenheiros. 

 

Estágio Secretariado da ONU  

Se estás no último ano de uma Licenciatura, Mestrado, ou Doutoramento, ou se completaste algum destes graus académicos há menos de 1 ano, falas fluentemente Inglês ou Francês, e não és nem filho ou irmão de um membro do Secretariado das Nações Unidas, és elegível para realizares um estágio na organização. O estágio terá a duração de entre 2 a 6 meses e todos os custos inerentes de viagem, alojamento, vistos, seguros, etc. deverão ser suportados pelo estagiário ou pela instituição patrocinadora. É possível que possas obter equivalência académica através da frequência do estágio, e por isso esta é uma hipótese que deves investigar junto da tua instituição de ensino. 

 

Estágios no Sistema das Nações Unidas  

Caso pretendas realizar um estágio numa agência especializada ou em algum dos vários programas da ONU, as possibilidades e requisitos são bastante variados, portanto o que deves fazer é consultares as oportunidades de estágio oferecidas por cada entidade. 

 

Estágio no UNRIC - fazer um estágio na ONU Portugal 

O UNRIC oferece a possibilidade de frequência de estágios de comunicação com a duração de entre 4 a 6 meses a estagiários com habilitações na área. Se esta opção desperta o teu interesse, poderás enviar o teu C.V. acompanhado de uma carta de motivação para portugal@unric.org 

 

Programa de Jovens Profissionais (YPP) das Nações Unidas - PALOPS  

O Programa para Jovens Profissionais (YPP) trata-se de uma iniciativa para captação de profissionais talentosos e altamente qualificados na sua especialidade que tenham o objetivo de dar início a um futuro de sucesso fazendo carreira como funcionários públicos internacionais no Secretariado das Nações Unidas.  

 

Se pretendes qualificar-te para o Programa Jovens Profissionais, terás de realizar um exame de admissão e participar em programas de desenvolvimento profissional. O exame tem lugar uma vez por ano e podem candidatar-se todos os cidadãos dos países de recrutamento que são publicados numa lista anual. Portugal não se encontra contemplado nesta lista, mas muitos países falantes de Língua Portuguesa são presença assídua todos os anos, como o Brasil, Guiné-Bissau, Timor Leste, São Tomé e Príncipe, e Cabo-Verde. 

 

Para seres um candidato elegível, além das condições de admissão para as outras modalidades (fluência em inglês ou francês e um diploma universitário na área a que te candidatas) deverás ter nacionalidade de um país participante e não mais de 32 anos até ao ano em que realizares o exame. O tema do exame difere consoante a área de eleição. Por este motivo, a organização incentiva a que te inscrevas em diferentes temas consoante a necessidade de recrutamento para cada ano. Podes fazer a tua candidatura através deste link

 

Voluntariado na ONU  

Uma excelente notícia que certamente te irá agradar é que podes ser voluntário da ONU no teu país, no estrangeiro, e até online, visto que o Programa de Voluntários das Nações Unidas trata-se de uma organização todos os dias trabalha para alcançar a paz e contribuir de forma eficaz para a sustentabilidade através do voluntariado em todo o globo. São 8 mil homens e mulheres com qualificações de respeito nas respetivas áreas que todos os anos se disponibilizam durante 6 meses para oferecer o seu tempo e fazer a diferença na vida de outras pessoasa quem a sorte não sorriu de feição. Os Voluntários da ONU são elementos essenciais da organização na resposta  a desastres naturais, capacitação de comunidades, e ajudando a tomar ação pelo desenvolvimento sustentável. 

 

Sites de recrutamento para ONGs  

 

Para consultares mais possibilidades, fica a saber mais nas páginas web da lista de sites que selecionámos para ti:   

    • Human Rights Watch

    • Amnistia Internacional

    • Oxfam

    • Jobs In NGOs

    • Impact Pool

    • Relief Web

    • Plataforma ONG


Coisas importantes:  

  • A vida é um lugar, e como qualquer lugar são os meandros e recantos das nossas vidas que as tornam únicas. Sentir medo significa ser humano - mas não é a ausência de medo que faz girar o mundo na direcção certa através de atos de coragem e generosidade - é enfrentá-lo. Há pessoas, talvez no teu prédio, e certamente em regiões que todos conhecemos, que enfrentam o medo todos os dias,e trabalhar numa ONG é carregar o estandarte da esperança para que em algum desses dias, o medo deixe de ser uma realidade tão presente como ainda hoje infelizmente pode ser.
     

  • Aviso: Existem falsos anúncios de emprego com ofertas para as Nações Unidas e outras organizações humanitárias. Nem a ONU nem nenhum dos seus braços, à semelhança de todas as ONGs mencionadas neste artigo, nunca exigiram nem exigem qualquer tipo de pagamento em nenhuma fase do processo de recrutamento. 


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.