text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Empreendedorismo e Ideias de Negócio para Iniciantes

      
A Internet estimulou a criação de diferentes formas de fazer negócios e existem muitas oportunidades nesta área
A Internet estimulou a criação de diferentes formas de fazer negócios e existem muitas oportunidades nesta área  |  Fonte: iStock

Para começar é só necessário acreditar numa ideia, depois disso chegam os 99% de trabalho. Durante o momento de pôr uma ideia em realidade será necessário contar com um plano de negócios, planeamento e seguros empresariais. É essencial garantir que o negócio cresce com um risco reduzido. O empreendedorismo, seja universitário ou noutro momento da vida, deve ser levado a sério, já que pode ser uma ótima forma de ganhar dinheiro e de construir uma futura carreira de sucesso. Este é um guia para pequenos empreendedores, que um passo de cada vez, irão acrescentar valor à suas comunidades e crescer a nível pessoal.  

Pequenos Empreendedores Universitários (que irão mudar o mundo)

O que é que empresas como a Microsoft, a Dell e o Facebook têm em comum? Além de serem atualmente algumas das maiores multinacionais do mercado, todas elas foram criadas por estudantes e concebidas dentro do ambiente universitário.

É claro que nem todos se vão tornar no próximo Bill Gates ou Mark Zuckerberg, mas iniciar um pequeno negócio durante a faculdade é algo que pode vir a revelar-se bastante benéfico para a sua carreira. Existem diversas opções que necessitam de baixo ou de quase nenhum investimento inicial e que podem ser executadas fora do ambiente formal de trabalho. O empreendedorismo na universidade permite-lhe criar contactos valiosíssimos, ao mesmo tempo que gera uma receita para cobrir os gastos com os estudos, alimentação e alojamento.

Veja algumas ideias interessantes para um novo negócio:

  • Consultoria em Tecnologia da Informação (TI)

A área de atuação das TI é uma área na qual ter muitos anos de profissão pode, em algumas situações, ser prejudicial. Os estudantes universitários, por outro lado, têm os conhecimentos mais atualizados e estão mais inseridos no universo das novas tecnologias. Se ainda não se sente confiante para trabalhar como consultor de TI nas atuais empresas do mercado, ofereça os seus serviços dentro do campus da sua universidade, a professores e a colegas, começando assim o seu negócio.

  • Consultoria em redes sociais

A grande maioria dos universitários está sempre atenta às últimas tendências das redes sociais. Use esses conhecimentos para prestar consultoria a empresas que procuram melhorar as suas estratégias de comunicação na rede. Vá além dos tradicionais Facebook e LinkedIn e apresente novos canais para transmitir as suas mensagens.

  • Design gráfico

Oferecer serviços na área do design gráfico exige mais criatividade e talento do que anos de experiência na profissão. Se é um estudante da área, crie um bom site para expor o seu portfólio, imprima alguns cartões de visita modernos e comece a divulgar o seu trabalho.

  • Fotografia

Graças a plataformas como o Pinterest, o Instagram, o Snapchat e o Facebook, o mundo acostumou-se a utilizar imagens para comunicar. Com um aumento substancial do consumo de imagens e do conteúdo visual, há também o surgimento de mais oportunidades de mercado para os fotógrafos. Mesmo que ainda se considere um profissional amador, sem dúvida conhecerá técnicas e tecnologias capazes de o ajudar a entregar ótimos trabalhos a empresas, agências de comunicação e de publicidade, entre outros.

  • Organização de eventos

Os estudantes costumam ter um grande contacto com planeamento de eventos durante a universidade, já que promovem festas, feiras e encontros para os restantes alunos. Ser um organizador de eventos exige atenção aos detalhes, organização, criatividade e a capacidade de desempenhar várias atividades ao mesmo tempo. Se tem estas habilidades, apostar neste tipo de serviço pode ser uma excelente ideia. Comece dentro do próprio ambiente da universidade a trabalhar para colegas ou para a própria instituição. No entanto, se quiser ampliar o seu negócio e ultrapassar o território universitário, será necessário obter certificações e permissões para trabalhar na área.

Inspiração para Ideias de Negócio

Existem dois guias básicos para gerar ideias de negócios: por um lado a capacidade de criá-las e por outro a reavaliação de ideias que outros já traçaram

  • As grandes ideias de negócio ou a capacidade de reformular com criatividade a ideia de outrem podem conduzir ao sucesso.

  • Ideias desenvolvidas noutros países que ainda não existem na nossa região podem ser fonte de inspiração na altura de criar um negócio. 

  • Outra grande fonte de ideias pode ser encontrada nos movimentos e transformações do mundo em que vivemos. 

As ideias de negócios geralmente derivam de uma ou mais fontes. O importante é que, como empreendedor, siga um método para examinar corretamente todas as fontes possíveis. Desta forma, encontrará a ideia de negócio certa para orientá-lo para o sucesso empresarial. Aqui apresentamos 7 dicas fundamentais relacionadas com a capacidade de criar ideias e reavaliar as que outros já propuseram.

  • Formação académica

É natural que uma pessoa que tenha realizado estudos numa especialidade queira exercer a sua profissão e por isso será aconselhável ter uma ideia de negócio na sua área de formação. O mais importante é que estará a lidar com setores que conhece a fundo o que facilitará a estratégia e implementação do negócio.

  • Experiência profissional e laboral

O conhecimento e a informação de um setor específico, além das capacidades técnicas e operacionais baseadas na experiência, podem ajudar a definir oportunidades de negócios. Por exemplo, um chef de cozinha que trabalhou muitos anos num restaurante poderá ter sucesso se abrir o próprio negócio.

  • Mudanças sociais do meio ambiente

Na sociedade onde os requisitos e as necessidades da população estão em mudança constante, a criação de ideias inovadoras permite a sobrevivência e a origem de novas organizações. Por exemplo, com a incorporação da mulher no mercado de trabalho, surgiu mercado para serem criadas muitas empresas que cuidam de crianças.

  • Diversidade de formas de entretenimento

A procura por atividades de lazer, culturais e artísticas de boa qualidade gerou uma variedade de negócios, com foco num segmento específico. Por exemplo, empresas dedicadas ao ensino de técnicas de navegação, agências e centros de turismo rural, alojamentos em casas rurais, oficinas de artesanato, salas de exposições de arte, espetáculos para festas infantis, etc.

  • Desenvolvimento de novas tecnologias

A Internet estimulou a criação de diferentes formas de fazer negócios. Empresas que utilizam a rede como meio de trabalho, o comércio eletrónico, os mercados virtuais, a publicidade online, estão muito em voga e têm conseguido bons resultados.

  • Especialização das empresas

Atualmente, os negócios concentram-se no que melhor fazem, de modo a oferecerem serviços especializados a outros para cobrir áreas específicas. É o caso das empresas que produzem bens finais (alimentos, roupas, etc.), empresas que fornecem segurança, limpeza, logística, tecnologia da informação, etc. 

  • Publicações especializadas

Pode utilizar revistas, publicações especializadas, seções de negócios nos jornais e especialmente a Internet para encontrar ideias de negócios.

Não importa qual o nicho de atuação ou o tamanho da empresa, contar com um plano de negócios e seguros empresariais é essencial para garantir que o seu negócio cresce de forma sustentável e com um risco reduzido. O empreendedorismo deve ser levado a sério, já que, se tudo correr bem, poderá construir uma futura carreira de sucesso.

Inspirações para Negócios Digitais

As aplicações que se dirigem a pequenos grupos de consumidores converteram-se num modelo de negócio atrativo

  • Com tanta oferta de aplicações digitais, destacam-se as que cumprem de forma eficiente um objetivo específico.

  • As apps dirigidas a nichos de mercado podem ser mais rentáveis do que as generalistas.

  • Existem apps específicas para todos os gostos desde as vocacionadas para apreciadores de cavalos às que aumentam a influência de alguém nas redes sociais.

As aplicações digitais dirigidas a um nicho de mercado são um negócio emergente. As apps vocacionadas para pequenos grupos de consumidores podem ser mais rentáveis do que outras pensadas para os mercados abrangentes, segundo um estudo publicado pela Bluumi, líder na Europa quanto à criação de aplicações móveis.  

A análise refere apps que se focam nas reservas de restaurantes, as que foram criadas para os aficionados por vinho, para cobrir as necessidades concretas das mães, reserva de veículos ou até de venda de cavalos, entre muitas outras.

Como exemplo do que poderá ser um negócio digital que abarca um setor de nicho, assim como um compromisso social – que é algo que muitos empreendedores procuram satisfazer pela riqueza humana e económica que pode trazer - apresentamos a app: 

TooGoodToGo  

Esta app permite que possas comprar a comida de restaurantes e lojas que iria para o lixo no final do dia. Por um preço muito abaixo daquele praticado pelo estabelecimento, após o horário em que está a servir refeições, podes comprar através desta App “Magic Boxes”. Serás presenteado com comida de qualidade e estarás a contribuir para a diminuição do desperdício alimentar. 

Como vês, basta uma boa ideia, um nicho de mercado e sentido de responsabilidade social e ambiental para começares um negócio digital. Também poderá ser necessário contar com aquele bom amigo perito em programação ou design de aplicações. 

Elaborar um Projeto de Empreendedorismo

Colocar em marcha um negócio próprio não é uma tarefa simples, mas mais e mais pessoas têm ideias inovadoras e procuram fazer do empreendedorismo uma forma de vida. No entanto, ter uma boa ideia para iniciar um negócio não garante que sejas bem-sucedido.

Trocar ideias com outros jovens ou eventuais parceiros de negócio afigura-se uma mais-valia para validar a teoria de quem já pode ter mais prática no terreno. A plataforma Santander X oferece uma rede de colaboração na qual universidades e empreendedores de todo o mundo trabalham juntos, partilham ideias e conhecimentos, e atraem investimentos. 

Com a ajuda deste ponto de partida para todos os empreendedores, será mais fácil sistematizar as ideias de negócio, com o objetivo de elaborar um projeto de modo a concretizar da melhor forma um empreendimento e minimizar os riscos.

Que projeto pretendes concretizar e porquê?

Antes de elaborar um projeto é necessário compreender qual é o contexto em que este surge. É muito normal confundirmos os conceitos e usarmos palavras menos adequadas para nos referirmos a alguns aspetos. É por isso, que deverás compreender como funciona qualquer projeto.

O primeiro ponto em que deves refletir é: Que projeto pretendes concretizar e porquê? É importante aferir se realmente tens capacidades e conhecimentos na área em que gostaria de te lançar no empreendedorismo. Nesta base pensa nos teus objetivos de curto, médio e longo prazo. Anota todas as ideias em que penses seja em notas virtuais no computador, tablet ou smartphone ou até no tradicional caderno.

Avalia bem todos as condicionantes

Para verificares se realmente a tua ideia de negócio é viável deves avaliar se…

  • Tens capacidade para desenvolvê-lo.

  • Existe mercado e eventuais clientes.

  • Quais seriam as caraterísticas deste produto ou serviço.

  • Onde o comercializarias.

  • Quanto esperas ganhar com o negócio em termos numéricos.

Ao refletires nestas perguntas estás a dar os primeiro passos para concretizar um negócio. Quanto melhor planeares mais possibilidades terás de ter sucesso, na medida em que desta forma conseguirás antecipar situações complicadas, pensar em diversas condições e cenários.

Estruturar com rigor o projeto

Para lançar as bases do teu empreendimento não existem formulas mágicas, mas é imprescindível estruturar o projeto. De acordo com o Segundo o IAPMEI- Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação, poderás englobar na estrutura os seguintes tópicos:

  • Apresentação do criador e do projeto.

  • Contextualização do mercado e da envolvente externa.

  • Definição de metas e objetivos.

  • Estratégia comercial.

  • Estrutura da empresa.

  • Elaboração de previsões financeiras.

  • Controlo e gestão do negócio.

  • Investimento necessário.

  • Anexar documentos e outra informação.

Na elaboração do projeto é fundamental não cair em alguns erros como fazer previsões financeiras fantasiosas ou escrever demasiada informação acessória. Além disso, não te esqueças de fazer um bom sumário no início do projeto que permita explicar em poucas palavras o que se seguirá. Não tenhas também receio de ser original e criativo.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.