text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Como ser um Community Manager

      
Os Community Manager preocupam-se em aumentar e manter a comunidade de seguidores nas redes sociais
Os Community Manager preocupam-se em aumentar e manter a comunidade de seguidores nas redes sociais  |  Fonte: iStock

Entre os objetivos principais a alcançar destacam-se a preocupação em aumentar e manter a comunidade de seguidores nas redes sociais e encontrar prescritores para a marca, criar conversação, melhorar o engagement, efetuar o seguimento da reputação online, incrementar a visibilidade e a notoriedade da marca na Internet, entre outras atividades. Este é um trabalho que implica muita dedicação e um seguimento diário.

  • O papel do Community Manager é determinante para uma boa gestão das comunidades virtuais.

  • A organização e um bom conhecimento das marcas são também fundamentais para os profissionais desta área.

  • Os dados analíticos também são uma grande ajuda para que o Community Manager entenda se está no bom caminho.


Objetivos para um bom trabalho de Community Manager 

Organizar o trabalho e gestão do tempo

As funções quotidianas de um Community Manager são diversificadas e exigem muitas horas de trabalho. Para otimizar melhor o tempo, é necessário executar uma boa gestão de tarefas.

É essencial dedicar algum tempo a planear as tarefas na agenda e as horas que serão dedicadas a cada uma. É importante criar um fluxo de trabalho diário ou semanal, onde são identificadas todas funções a serem executadas (atualização medias sociais, desenvolvimento de campanhas, relatórios, etc).

Conhecer bem a marca

Em muitas situações o Community Manager gere vários canais da marca ou até várias marcas. Cada marca tem a sua personalidade e não podem ser geridas todas por igual. É imprescindível conhecer bem as marcas para as quais se está a trabalhar, na medida em que toda a estratégia deve estar alinhada com a comunicação corporativa.

Somente conhecendo em profundidade a filosofia e visão da empresa, poderemos comunicar de maneira apropriada em cada caso. Também é ideal conhecer o setor, as últimas tendências de mercado e, claro, o consumidor a quem é direcionado.

Criar conteúdo que chame a atenção

Para captar a atenção e criar um vínculo deve-se despertar o interesse. Para fazê-lo, o profissional que gere as redes sociais deve conseguir oferecer conteúdos que chamem a atenção.

Nos últimos anos a estratégia já não passa apenas por oferecer conteúdos comerciais, mas é mais importante oferecer ao utilizador conteúdo que lhe interesse, ou seja, conteúdo de valor. Estamos na era do conhecimento em que o consumidor se tornou muito mais exigente. Um conteúdo sem valor passará despercebido à comunidade.

Aproveitar todas as ferramentas

Na atualidade existem infinitas ferramentas, algumas gratuitas, que tornam a vida do Community Manager muito mais fácil. Na realidade, proliferaram novas e muito eficazes ferramentas para ajudar-te em muitas das tarefas a realizar, seja gerir mais uma conta, obter métricas de interesse, gerir os conteúdos, entre outras.

Um exemplo pode ser o Hootsuite para a gestão de vários canais e análises de marca, ferramentas que se tornaram imprescindíveis para muitos profissionais deste setor.

Ter objetivos claros

Os objetivos estabelecidos no plano de marketing são fundamentais para conseguir gerir as redes sociais da marca.

O segredo é tê-los em mente antes de colocar mãos à obra. Para além disso, um seguimento se estão a ser cumpridos e a correção dos desvios são fundamentais para o correto desenvolvimento do trabalho.

Ser rápido, mas não improvisar

Os canais sociais requerem flexibilidade e ser suficientemente adaptáveis para fazer frente a qualquer situação nova que apareça. No dia a dia podem surgir situações em que se deve ter a mente muito clara, já que existem momentos em que se a gestão não for irrepreensível pode-se inclusivamente chegar a situações de crise online.

Por esta razão, é fundamental investigar constantemente, detetar o que está a acontecer nos nossos canais e no exterior e reagir depois de analisar a situação, resolvendo cada caso no devido tempo, para evitar situações de risco.

Ouvir a comunidade

É importante ter em conta a comunidade para ir melhorando. Rever os comentários nos canais sociais regularmente, responder a perguntas e ouvir as impressões dos utilizadores é importante para melhorar a interação efetiva e uma comunicação mais próxima que garanta bons resultados finais.

Analítica é relevante

O Community Manager é também um analítico. De nada vale incrementar a interação com a comunidade se depois não somos capazes de retirar informação relevante ou executar uma campanha sem entender os resultados de acordo com os objetivos definidos.

Apesar de algumas funções passarem despercebidas para os mais desatentos, a verdade é que o Community Manager desenvolve múltiplas tarefas durante o dia e todas elas são imprescindíveis para garantir o êxito da estratégia de marketing digital da marca.

Saber incluir competências de Community Manager no CV

Atualmente cresce cada vez mais a procura por candidatos que possuam competências com redes sociais. Entretanto, muitos profissionais encaram essa procura de maneira leviana e chegam mesmo a alegar nos seus currículos que são "especialistas nas redes sociais". 


Longe de ser verdade, esse tipo de afirmação prejudica, e muito, a candidatura de qualquer um. Para que consigas adaptar as tuas competências da melhor forma no teu currículo e deixar claro para os recrutadores quais são as tuas aptidões de acordo com os requisitos expressos por eles, fica a conhecer as seguintes dicas.

Descreve as tuas habilidades de maneira apropriada

Autoproclamares-te como um especialista em redes sociais não é a melhor maneira de chamares a atenção das empresas. Dizer que tens experiências e resultados profissionais na área, porém, é o aconselhável, mas deve ser comprovado através de exemplos e de dados acessíveis aos recrutadores.

Escreve de acordo com as necessidades da empresa

Cada empresa irá oferecer determinados requisitos para os candidatos. A partir dessas informações também é possível perceber quais são as necessidades da empresa e as principais funções de quem for recrutado. Com esses dados poderás personalizar o teu currículo para cada vaga, a escrever as tuas capacidades a partir de resultados concretos e não coloques apenas informações gratuitas.

Compreende a diferença entre o profissional e o pessoal

Se disseres que tens experiência com redes sociais sem especificar que tipo de trabalho realizaste, dificilmente serás levado a sério. Isso acontece porque qualquer pessoa com acesso à internet pode ter experiência com as redes sociais, mas apenas os profissionais sabem usá-las da forma como as empresas procuram.

Criação de Memes: o futuro do conteúdo digital para redes sociais

Os memes fazem parte da nossa cultura, muitas universidades internacionais já incluem o estudo de memes como conceito relacionado com as redes sociais e as novas formas de comunicação. O estudo dos memes e o seu impacto converteram-se numa área legítima da investigação para algumas instituições de educação superior. Por exemplo, a Northwestern University, nos Estados Unidos, oferece uma especialização em Estudos sobre Memes depois de vários estudantes solicitarem à universidade um programa completo próprio desta disciplina do século XXI.

Grant Richard, professor de sociologia desta universidade, considera que os memes são um importante elemento social atual e não se pode negar a sua relevância. A adaptação à mudança e o interesse dos estudantes levaram algumas universidades a integrar os memes nas suas ofertas educacionais, seja através de cursos especializados onde se debate o seu impacto social ou económico, ou em workshops ou palestras com profissionais que dissertam sobre esta estratégia digital eficaz.

Além do seu estudo como um fenómeno social e viral, há também um interesse na profissão de criador de memes. Se alguém viveu o boom dos memes foi o ilustrador Matt Furie, criador do personagem Pepe The Frog que se tornou um ícone político durante a campanha eleitoral de Trump.


  • Os perfis com muitos seguidores são uma referência para empresas que procuram desenvolver estratégias de marketing criativo.

  • As profissões vinculadas com as redes sociais seguem em pleno crescimento, entre elas, ser criador de memes.

  • Analisamos o impacto social deste recurso e como pode ser utilizado desde uma estratégia digital ou a uma ação de marketing.


A publicidade aproveita o poder dos memes

Os memes começaram como criações espontâneas ligadas ao novo conteúdo publicado nas redes sociais, mas em poucos anos, estas ilustrações começaram também a ser produzidas por empresas e agências da web com base nas ideias das equipas de marketing ou dos responsáveis pela estratégia digital.

A simplicidade e o lado divertido do meme tornam este conteúdo ideal para publicidade, tendo grande aceitação junto das gerações mais jovens e fazendo parte da forma de interagir da geração do milénio.

Sebastian Tribbie é um exemplo desta profissão e transformou um hobbie numa carreira lucrativa. Tudo começou quando um executivo de marketing entrou em contato com ele para criar memes e a campanha foi um sucesso. Hoje o preço que Sebastian cobra por um pacote de memes não fica abaixo de 2.000 dólares.

Os perfis de @beigecardigan, @williamcult e @youvegotnomale também são uma referência na área dos memes e demonstram potencial criativo para fazer humor com o que está a acontecer no mundo.

Estes perfis, agora profissionais, caracterizam-se por acumular milhares de seguidores nas suas redes sociais, o que os ajudou a entrar em contato com marcas e aproveitar sua criatividade e seu poder de influência.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.