text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Dados fascinantes que seguramente não saberás sobre a Amazon

      
A Amazon começou numa garagem e houve tempos em que exigiu um grande esforço aos seus empregados
A Amazon começou numa garagem e houve tempos em que exigiu um grande esforço aos seus empregados
  • Jeff Bezos sabia desde o início que queria que a Amazon fosse uma loja onde se pudesse comprar tudo.
  • No seu primeiro mês de vida, a Amazon já havia vendido livros em todos os 50 estados dos Estados Unidos e em 45 países diferentes.
  • No princípio, Bezos, a sua esposa MacKenzie começaram a trabalhar na garagem da sua casa.

No livro de Brad Stone de 2013 sobre as origens da Amazon, o autor desenha uma imagem do início da empresa e como ela se tornou o gigante que é hoje.

Jeff Bezos queria chamar a empresa de "Cadabra", mas o primeiro advogado da Amazon, Todd Tarbert, convenceu-o de que o nome soava muito parecido com "cadaver" (em inglês, cadáver), especialmente por telefone.

Bezos também defendeu o nome "Implacável" (em inglês, relentless). Adivinha para onde é redirecionada hoje a página relentless.com? Para a própria Amazon... 

Finalmente escolheu "Amazon", porque gostava que a empresa tivesse o nome do maior rio do mundo. 

No começo da Amazon, um sino tocava no escritório sempre que alguém comprava algo na web e todos corriam para ver se conheciam o cliente. Levou apenas algumas semanas para o sino soar tão alto que foi necessário desligá-lo.

Além disso, a Amazon começou na garagem de Bezos e os servidores que a empresa usava exigiam tanta energia que Bezos e a sua esposa não podiam usar um secador ou um aspirador de pó na casa sem fundir um fusível.

Um livro sobre líquenes salvou a Amazon da ruína

Os distribuidores de livros exigiam que os comerciantes encomendassem pelo menos dez livros de cada vez, e a Amazon ainda não precisava de tanto stock (ou não tinha tanto dinheiro).

A equipa descobriu uma lacuna legal. Já que os distribuidores exigiam que a Amazon encomendasse 10 livros, pediram um livro de que precisavam e nove cópias de um manual de líquenes que estava sempre esgotado.

No início, Bezos e os seus funcionários reuniam-se na Barnes & Noble

Em 1996, Bezos foi jantar com os donos da Barnes & Noble e os executivos disseram que admiravam Bezos, mas que em breve lançariam um site que esmagaria a Amazon. Quando essa plataforma foi lançada, um dos fundadores da empresa, Len Riggio, queria chamá-la de Book Predator.

Nessa altura, Jeff Bezos exigiu que os seus funcionários trabalhassem pelo menos 60 horas por semana.

As primeiras loucuras natalícias da Amazon foram em 1998

A empresa tinha défice de pessoal. Cada funcionário tinha que fazer um turno da noite para conseguir cumprir com os pedidos. Chegavam a dormir nos seus carros antes de irem trabalhar no dia seguinte.

Depois disso, a Amazon prometeu que nunca mais sofreria com a escassez de mão de obra para chegar a tempo aos pedidos das férias e é por isso que contrata tantos trabalhadores temporários hoje em dia.

A Amazon teve dificuldade em crescer no final dos anos 90 e início dos anos 2000. As suas instalações fechavam durante horas devido a interrupções do sistema, os pacotes de produtos amontoavam-se entre os trabalhadores e não se organizavam novas categorias de artigos.

No início de 2002, Bezos criou o conceito de “equipas de duas pizzas" na Amazon

Os funcionários foram organizados em grupos de menos de dez pessoas - o número perfeito para jantar com duas pizzas - e esperava-se que trabalhassem de forma autónoma. As equipas tinham que estabelecer objetivos rígidos, com equações para medir o seu sucesso. Essas equações foram chamadas de "funções de aptidão física", e a procura desses objetivos é a forma como Bezos liderou as suas equipas.

Stone diz no seu livro: "Quando os funcionários da Amazon recebem um email com um ponto de interrogação de Bezos, reagem como se tivessem descoberto uma bomba. Geralmente têm algumas horas para resolver qualquer problema que o CEO tenha delineado e preparar uma explicação detalhada de como aconteceu, uma resposta que será revista por uma sucessão de gerentes antes de ser apresentada ao próprio Bezos. Estes e-mails são a forma de Bezos garantir que a voz do cliente seja ouvida constantemente dentro da empresa ".


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.