text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

3 mitos sobre os millennials e o emprego que tem de descartar agora

      
Os millennials são uma geração com grande potencial
Os millennials são uma geração com grande potencial
    • É necessário fornecer informações rigorosas para se desenvolverem políticas públicas voltadas à melhoria de vida dos jovens de hoje.
    • A principal diferença que esta geração trás consigo, é a competência tecnológica destes jovens millennials.
    • A tecnologia e os profissionais millennials estão a transformar o modelo tradicional do mercado de trabalho.

Neste artigo vamos desconstruir as ideias clichés sobre os millennials. Existem 3 mitos que vão cair por terra que dizem que esta geração é preguiçosa, mal preparada e sem ambição.

«Os jovens de hoje são uns revoltados. Contradizem os seus pais, devoram a sua comida e desrespeitam os seus professores ”. Esta reflete uma realidade que é pelo menos contemporânea: os membros de uma geração frequentemente veem o modo de agir da geração seguinte incompreensível.

Serão os millennials uns preguiçosos? São a geração que está menos preparada para o mercado de trabalho? Quais os enigmas e as razões por trás das suas decisões ao separar o caminho entre a escola e o trabalho. Será que estamos diante de imagens preconcebidas? Serão os millennials uma geração com grande potencial que o mundo pode acabar por desperdiçar se as políticas corretas não forem aplicadas?

Três mitos sobre os millennials

Existem evidências que nos permitem banir algumas das falsas crenças mais repetidas sobre esta nova geração de trabalhadores. Mostramos-lhe três exemplos:

1) Os Millennials são preguiçosos

Entre milhares de jovens, uns estudam ou estão a fazer formação, outros fazem as duas atividades e os restantes pertencem ao grupo de jovens que não estudam nem trabalham. Estes últimos são jovens que se envolvem em atividades produtivas, trabalham em cuidados familiares (principalmente mulheres), muitos procuram trabalho ativamente e praticamente todos realizam tarefas domésticas ou ajudam no trabalho das suas famílias.

Está à procura de emprego?

Descubra na Universia

2) Esta nova geração é a pior preparada para o mercado de trabalho

Os jovens mostram atrasos nas suas habilidades cognitivas: muitos não conseguem realizar cálculos matemáticos muito simples, como dividir uma quantidade de dinheiro para distribuí-la igualmente aos amigos. Este não é o único aspecto preocupante: poucos relatam falar fluentemente inglês, uma habilidade muito valiosa num mundo e num mercado de trabalho globalizado. As evidências sobre as habilidades tecnológicas e especialmente as socioemocionais permitem-nos apresentar um panorama mais esperançoso. Os jovens têm autoestima (uma autoimagem positiva), alta autoeficácia (podem organizar-se bem para realizar tarefas e alcançar os seus objetivos), são perseverantes e têm determinação. Num mercado de trabalho em mudança, onde a automatização ameaça fazer com que tarefas e ocupações desapareçam, as habilidades socioemocionais são mais importantes do que nunca.

3) Os jovens de hoje não têm aspirações na vida

As evidências no mundo de hoje negam decididamente este cenário: a grande maioria dos millennials é otimista e tem grandes aspirações educativas e profissionais nas suas vidas. Por exemplo, uma impressionante maioria dos jovens desta geração pretende concluir o nível de ensino superior.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.