text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Vale a pena trabalhar por conta própria?

      
Vale a pena trabalhar por conta própria?
Vale a pena trabalhar por conta própria?  |  Fonte: istock

Por vezes o stress e a preocupação de encontrar novos clientes é muito desgastante, nem sempre se tem o volume de trabalho que se deseja e além do mais há uma maior instabilidade. Se encontrar a motivação para trabalhar é difícil, quando somos responsáveis por gerir todo o nosso tempo ainda se torna mais complexo.

Trabalhar por conta própria é também uma oportunidade de se trabalhar nas áreas que mais nos interessam quando não conseguimos essas oportunidades de outra forma. Pode ser um complemento ao nosso trabalho a tempo inteiro por conta de alguém, enquanto começamos a dar os primeiros passos numa carreira paralela.

Primeiros passos para começar a trabalhar por conta própria

Em primeiro lugar, temos de definir que atividades vamos desenvolver profissionalmente. Para perceber quais são devemos pensar nas capacidades técnicas e competências interpessoais que possuímos mas também no que gostaríamos de fazer, ou no sentido em que gostaríamos que a nossa carreira evoluísse.

É importante criar um portfólio de projetos que exemplifica o trabalho que desenvolvemos até então, de forma a atestar as nossas competências. Se para além do portfólio tivermos feedback de clientes e colegas, ainda melhor. No caso de estarmos a dar os primeiros passos na carreira, o portfólio será mesmo a melhor arma, podendo desenvolver projetos pessoais para inserir neste portfólio. No caso de poder fazer algum investimento ou de ser capaz de criar um website, mesmo que a partir de templates, também é importante que o faça. 

Acima de tudo, é importante criar uma imagem real do que pode oferecer profissionalmente e da forma como trabalhamos. Isto é, não começar por dizer que podem fazer mais do que aquilo que fazem ou apresentarem-se como uma empresa quando trabalham por conta própria.

Como encontrar os primeiros clientes

Começar a trabalhar por conta própria pode surgir de duas maneiras, alguém que nos conhece profissionalmente faz-nos uma proposta sem estarmos à procura de trabalho ou então proativamente começamos à procura de oportunidades de trabalho.

Encontrar os primeiros clientes não é tarefa fácil, é preciso perseverança e trabalho de rede ou networking. O mais provável é que os nossos primeiros clientes nos cheguem através de um amigo ou conhecido, pelo que devemos trabalhar estas ligações. Podemos falar de que estamos a ponderar começar uma carreira como freelancer e que serviços iremos oferecer.

Além disso, é importante começar a ir a eventos profissionais, neste momento existem grupos de diversas áreas que realizam encontros semanais ou mensais. Estes encontros são ótimos para conhecer outros profissionais e também são excelentes fontes de aprendizagem sobre casos reais. Por vezes, oportunidades de trabalho também surgem nestes locais.

Outra opção, são as diferentes plataformas de trabalho para freelancers. Contudo, sem experiência profissional ou feedback e com a competição existente, tanto a nível de preços como de capacidade de trabalho, o mais provável é não conseguir encontrar nenhum trabalho que corresponda às suas ambições.

Enquadramento legal

Em Portugal os trabalhadores por conta própria têm que abrir actividade nas finanças para começarem a trabalhar. Podem deslocar-se até um balcão das finanças ou então poderão fazer a abertura da actividade online. Só assim poderão começar a facturar e a enviar os famosos recibos verdes, que atualmente são preenchidos através do Portal das Finanças.

A Segurança Social também é uma obrigação e um dever dos trabalhadores por conta própria, apesar de haver uma isenção no primeiro ano, posteriormente irá descontar uma percentagem dos seus rendimentos para a Segurança Social. As novas regras de descontos entraram em vigor em 2019, e garantem uma maior proteção para os profissionais que se encontram neste regime.

Como em todas as outras actividades económicas, o trabalhador independente tem a obrigação de anualmente apresentar a sua declaração de rendimentos e fazer o pagamento devido de IRS caso não tenha feito retenção na fonte ao longo do ano. Dependendo dos rendimentos anuais, poderá estar isento de IRS. Além do IRS, dependendo do rendimento obtido, poderá ter que liquidar IVA.

Em Portugal também é obrigatório ter um seguro de Acidentes de Trabalho adequado a trabalhadores independentes, sendo que em algumas actividades a especificidade deste seguro está discriminada na lei.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.