text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Reconversão profissional: 9 etapas para o êxito

      
Por vezes a reconversão profissional revela-se como a melhor solução para a questão da falta de oferta de emprego na área de formação
Por vezes a reconversão profissional revela-se como a melhor solução para a questão da falta de oferta de emprego na área de formação.  |  Fonte: iStock

A reconversão profissional consiste portanto no aproveitamento inteligente da experiência académica, profissional, e pessoal de cada um, de maneira a criar as condições para uma reorientação de carreira que compreenda o maior número possível de aspetos integráveis tendo em conta 4 fatores-chave:


  • os seus interesses, skills, experiência, qualidades e habilitações

  • o tempo de que dispõe para investir na sua formação 

  • os seus objetivos (financeiros, carreira, e vida pessoal)

  • áreas que prometem uma boa oferta de emprego


Tecnologias de pesquisa de recrutamento


É muito importante estar consciente de que tirar um curso para complementar o C.V. não é necessariamente indispensável, porém, é sempre uma boa ideia. Existem Licenciaturas, Pós-Graduações, Mestrados e Doutoramentos em regime pós-laboral, os regimes à distância e-learning e b-learning, e os MOOCs das Universidades de Harvard, Cambridge, Oxford, e ainda a plataforma Coursera, onde se incluem 4 outras Universidades Ivy League. 

De notar que muitos destes MOOCs são gratuitos, e de lembrar que muitas empresas utilizam softwares de busca de candidatos por palavras-chave.


Isto quer dizer que quando o recrutador de uma empresa que esteja à procura de um candidato para uma posição que requeira conhecimentos em Ciência de Dados, por exemplo, digite “Harvard” e “Ciência de Dados” como duas das palavras-chave, irá ter acesso ao perfil de todos os candidatos inscritos nessa base formados em Ciência de Dados pela Universidade de Harvard - mas também a todos os candidatos de outras Universidades e formados em outras áreas que tenham tirado 1 (ou 5) MOOCs sobre Ciência de Dados pela Universidade de Harvard.


Eventualmente, poderá pensar que o responsável pelo recrutamento não irá hesitar em escolher o candidato formado em Harvard com um grau académico oficial completo, mas imagine que o recrutador está à procura de um candidato que, além de conhecimentos de Ciência de Dados, também fale português e  espanhol, e que tenha formação numa segunda área mais específica - como uma licenciatura em recursos humanos, ou conhecimentos avançados de Marketing de Conteúdo, ou fotografia digital? Neste cenário, as probabilidades de ser o candidato ideal disparam consideravelmente.

Reconversão profissional - atingir o sucesso em 9 etapas


  • Parar e limpar o pensamento

Se não tem tempo para parar, terá que inventar maneira de criar espaço para libertar a mente das amarras que nos prendem às vicissitudes do nosso modus operandi quotidiano:


1. Permita-se pensar: “Eu consigo fazer isto.”

2.Mentalize-se: “Eu não sou uma embarcação encalhada no mar dos Sargaços - eu tenho uma bússola e sei para onde quero ir.”

3. Faça uma coisa nova: durante o fim-de-semana, tire uma tarde para montar e pintar 1 kit model-set de um avião que ache bonito e inspirador, ou um livro de mandalas, por exemplo. O tipo de concentração a que estas atividades obrigam vai ajudar a estimular a criatividade e gerar disponibilidade mental.


  • Pesquisar

Realize uma pesquisa compreensiva de áreas e atividades que despertem o seu interesse. Não tenha medo de explorar novas opções que desconhecia até ao momento. Para o ajudar, aqui ficam alguns artigos que o podem orientar nesta tarefa: 


As Novas Profissões desta Era

As 10 profissões com melhores saídas profissionais

As 10 melhores profissões para se renovar a partir dos 40


  • Fazer uma lista de possibilidades 


Faça uma lista daspossibilidades futuras de carreira ou profissão que gostaria de seguir. As possibilidades que selecionar para esta lista deverão abranger os seus objetivos principais:


  • gosto pela área (não apenas uma função específica)

  • empregabilidade

  • salário

  • realização pessoal

  • vocação natural

  • horários

  • eventuais complementos de formação


Importante: Não há impossíveis, mas tente ser realista. Se gostava de ser astronauta, vá ser astronauta - pode tirar a licença de piloto comercial, um curso de Geologia/ Engenharia Eletrotécnica/ Astrofísica, etc., manter-se na melhor condição física, mental e emocional  possível, trabalhar muito, e fazer figas para um dia conseguir um emprego na Estação Espacial Internacional. 


Ser realista neste caso implica, por um lado, estar consciente de que não é um objetivo fácil de atingir, e por outro lado, que vai também exigir um nível de empenho e comprometimento que certamente irá subtrair uma bela fatia ao seu lazer e vida pessoal. Mas à partida não é impossível.


  • Fazer uma segunda lista com as suas skills


Faça uma segunda lista que compreenda os seguintes aspetos:

  • habilitações

  • qualificações

  • experiência profissional (ou voluntariado)

  • qualidades

  • soft skills

  • tempo disponível para investir em formação complementar


Decida nesta etapa se vai tentar a sorte enquanto trabalhador independente ou trabalhar por conta de outrem.

  • Cruzar a informação

Das possibilidades que escolheu na primeira lista, veja quais poderiam adequar-se ao seu perfil profissional

  • Fazer a seleção

Quando tiver os resultados das possibilidades de emprego que se adequariam melhor ao seu perfil profissional (incluindo opções que contemplem possíveis complementos de formação), escolha a que mais lhe agradar.

  • Ganhar experiência

Deite mãos à obra. É muito possível que tenha de estagiar sem ser remunerado, tirar um curso, fazer voluntariado, ou trabalhar pro-bono para criar um portefólio do seu trabalho nos primeiros tempos. Faz parte, e ter boas referências ou trabalho para mostrar é tão importante quanto ter  experiência.  

  •  Investir na apresentação

Não se poupe em esforços para aprimorar a apresentação do seu C.V.  e preparar-se atempadamente para possíveis entrevistas de emprego. Considere a hipótese de um vídeo currículo.

  • Ser persistente

A última etapa deste processo consiste em ser persistente. Se ao fim de 3 meses e 30 propostas não vir resultados, não há dúvida que algo está a falhar. Será altura de rever os parâmetros da adequação profissional ao cargo que pretende desempenhar


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.