text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

O CCISP continuará a afirmar a qualidade das instituições politécnicas e do serviço que prestam

      
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

«O CCISP continuará a afirmar a qualidade das instituições politécnicas e do serviço que prestam», afirmou ontem, dia 28 de janeiro, Joaquim Mourato na cerimónia de tomada de posse para o segundo mandato como presidente do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP), no Instituto Politécnico de Bragança (IPB). O atual presidente do Instituto Politécnico de Portalegre (IPP) foi reconduzido para dois anos de mandato à frente do órgão representante dos 15 institutos politécnicos e cinco escolas politécnicas não integradas portugueses.


Joaquim Mourato agradeceu a presença de todas as entidades e convidados, e destacou o todo o apoio prestado ao CCISP. «Conseguimos ser equipa, com desdobramentos constantes, acorrendo às inúmeras solicitações», assegurando que «tudo farei para continuar a merecer a confiança renovada que depositaram em mim».


No seu discurso, Mourato recordou as palavras proferidas há dois anos, quando assumiu pela primeira vez a presidência do CCISP, e reiterou a mesma disponibilidade para o exercício do segundo mandato: «Para proporcionar bom ambiente de trabalho entre os colegas, para promover o diálogo e os consensos possíveis, para preservar a diversidade das instituições e para ser porta-voz do Conselho». O presidente do CCISP dirigiu-se ao ministro da Educação e da Ciência sublinhando que pode continuar a contar com o diálogo aberto e franco, pois «ambos sabemos que queremos encontrar as melhores soluções para o ensino superior e para o país».


O ministro Nuno Crato parabenizou a reeleição de Joaquim Mourato, desejando-lhe os maiores sucessos, e destacou que o ministério tem desenvolvido um diálogo com o CCISP com o objetivo de contribuir para o futuro dos jovens. «O ensino superior politécnico mostra empenho, exigência e rigor na área de formação da educação, maximiza os recursos e promove o desenvolvimento das suas regiões», salientou Nuno Crato, enaltecendo ainda «o esforço dos nossos docentes e investigadores, que nas últimas décadas têm aumentado a qualificação e investigação no ensino superior». O ministro destacou ainda os programas +Superior e Retomar, bem como os Cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTeSP).


«Estamos cada vez mais seguros do contributo imensurável das Instituições Politécnicas para as regiões e para o país. Esta é uma certeza de um caminho percorrido no sentido certo. Precisamos de estabilidade e de apoio na afirmação do ensino superior politécnico e das suas instituições», reforçou Joaquim Mourato. «Refiro-me à estabilidade, por exemplo, no financiamento, na autonomia da execução orçamental, na simplificação administrativa no reporte de informação».


O reeleito presidente do CCISP evidenciou a evolução das instituições politécnicas que «têm um corpo docente mais qualificado que nunca, um nível de produção científica cada vez mais elevado e uma internacionalização crescente. Pretendemos aprofundar o Ensino Superior Politécnico e temos a ambição de colocar as nossas instituições no top internacional quando comparadas com as suas congéneres».
Joaquim Mourato terminou o seu discurso com a convicção de que «encontraremos a cooperação e o compromisso dos nossos governantes para o nosso caminho de desenvolvimento. O Conselho, tal como o fez no passado recente, irá apresentar e defender as propostas estratégicas para o desenvolvimento do ensino superior politécnico português».


Sobre o novo presidente do CCISP
Joaquim Mourato tem 49 anos e é casado. Doutorado em Ciências Económicas e Empresariais pela Universidade da Extremadura (Espanha), e pós-graduado em Gestão Estratégica de Instituições de Ensino Superior, pela Universidade Politécnica da Catalunha (Barcelona - Espanha), é, desde 2009, presidente do Instituto Politécnico de Portalegre. Foi também administrador do mesmo Instituto, no qual é professor desde 1996.

 

É professor coordenador da ESTG do IPP, tendo sido ainda coordenador do sistema de gestão da qualidade, do sistema de gestão estratégica, e do mestrado de empreendedorismo e gestão de PME do Instituto. Coordenou o estudo de caracterização dos parques empresariais do Norte Alentejano e Extremadura e das relações económicas entre as duas regiões, editado pelo IPP. Sucedeu, em janeiro de 2013, a João Sobrinho Teixeira, presidente do Instituto Politécnico de Bragança, na liderança do CCISP.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.